Noticiamos alguns dias atrás que possíveis funcionários da EA estavam vendendo cartas de ídolos do FIFA Ultimate Team de forma indevida. Com vários prints e outras provas, o escândalo acabou mostrando que um mercado negro acontecia ilegalmente com FIFA 21.

A Electronic Arts tomou conhecimento e disse que iria investigar a situação, o que aconteceu. Em um comunicado oficial, a companhia disse que conseguiu identificar as contas que foram beneficiadas e principalmente as contas que eram usadas para transferir as cartas para aqueles que pagavam por isso.

Criticando a forma como isso aconteceu, principalmente através de alguém com acessos dentro da companhia, a EA disse que o processo fere a competitividade natural do jogo, afeta a comunidade de jogadores e viola os termos os Termos de Acordo do Usuário.

Como parte da solução do problema, a EA suspendeu por tempo indeterminado todas as transações discricionárias, ou seja, aquelas que acontecem sem evidências de uma conta oficial da EA, contas de testes de desenvolvedores, parceiros comerciais e outros para outra conta específica com intenção promocional ou de testes. Essas transações envolvem cartas, kits, consumíveis e outros.

Além disso, a EA se comprometeu com uma rigorosa investigação que irá identificar todas as contas relacionadas nesse processo e banir permanentemente as mesmas. Mais informações serão dadas no futuro.