AnálisesPS4

Análise – DATE A LIVE: Rio Reincarnation

Análise

NOME: DATE A LIVE: Rio Reincarnation
FABRICANTE: Compile Heart
PLATAFORMA: ps4
GENERO: Visual Novel
DISTRIBUIDORA: Idea Factory International


LANÇAMENTOS
27/07/2019 27/07/2019 12/10/2017


INFORMAÇÕES ADICIONAIS E SUPORTE
Resolução Máxima: 1080p
Nº de Jogadores: 1
Troféus (inclusive Platina)
Espaço necessário: 6.58 GB
Legendas em PT-BR: Não
Dublagem em PT-BR: Não


O lançamento de DATE A LIVE: Rio Reincarnation para PlayStation 4 é uma grande aposta para a Idea Factory International no Ocidente. Sendo uma coleção com três visual novels completas, sendo elas Rinne Utopia, Ars Install e Rio Reincarnation, a Idea Factory International entra de cabeça num mercado que até então só havia explorado com seus otomes lançados para o PlayStation Vita.

DATE A LIVE: Rio Reincarnation, seguindo uma ordem de lançamento, começa com Rinne Utopia. Um problema é que o jogo começa com um compilado de informações, levando em conta que, apesar de ser o primeiro jogo da coleção, é uma sequência da primeira temporada do anime de DATE A LIVE.

Tudo começa bem confuso, já que os personagens fazem várias referências a situações que aconteceram fora do jogo, assim como falam das relações entre os personagens que fazem alguém que não assistiu o anime se sentir como o novato na cidade em que todos se conhecem há anos. Depois de algum tempo, você vai colocando as peças no lugar e entendendo quem é quem e o que aconteceu até aquele ponto.

De toda forma, começando com Rinne Utopia, seguindo com Ars Install e depois Rio Reincarnation, os jogos contam a história do protagonista colegial Shido e como apenas ele pode salvar o mundo dos “espíritos”, entidades instáveis que podem destruir tudo em seu caminho. Como nosso protagonista pode salvar o mundo? Se envolvendo romanticamente e tendo encontros com esses espíritos, que também tomam a forma de garotas colegiais!

Apesar da história parecer bizarra, a premissa é bem batida no gênero e mesmo no Japão em geral. Todas as garotas orbitam ao redor do protagonista, lutando por sua atenção, querendo ser a escolhida e ter Shido todo para si. A questão das garotas serem entidades instáveis só coloca uma pressão um pouco estranha na relação, que pode parecer que acontece apenas por obrigação, mas que nunca é questionada no jogo.

DATE A LIVE: Rio Reincarnation acaba assumindo então o gênero de ser uma visual novel leve, com um pouco de comédia e romance na mistura. São jogos em grande parte inofensivos, que divertem, mas que ao mesmo tempo não prendem o jogador que precisa de algo a mais para dedicar tantas horas num único jogo.

Falando em horas, somando os três jogos e seus inúmeros finais, dependendo da velocidade de leitura do jogador, a coleção pode chegar a até cem horas de jogo. Digo que o jogo representa uma grande aposta pela Idea Factory International porque jogos tão longos assim costumam ser extremamente caros de serem traduzidos e localizados, outras empresas teriam lançados os jogos separadamente ou mesmo nem se importando em trazer para o Ocidente.

A arte do jogo é feita por Tsunako, a mesma artista por trás da arte de inúmeros jogos publicados pela Idea Factory e Compile Heart, como os jogos da série Neptunia e Fairy Fencer F. O traço é bem parecido com esses jogos e a impressão é que os personagens de DATE A LIVE poderiam habitar o mesmo universo que as protagonistas de Neptunia.

Quanto à trilha sonora, ela é em sua maior parte repetitiva. Não tem muita variação, até porque as próprias cenas não têm tanta variação assim. Grande parte das cenas acaba se passando no colégio, na casa do protagonista, no parque, enfim, a trilha sonora acompanha a limitação dos locais.

Por outro lado, impressiona bastante a quantidade de diálogo dublado. E por quantidade, eu digo que todo diálogo dos jogos é dublado pelos mesmos atores que emprestaram suas vozes ao anime também. Por essa razão também, o jogo conta apenas com a dublagem original em japonês.

No geral, DATE A LIVE: Rio Reincarnation é inofensivo. A coleção impressiona com a sua duração e o investimento num projeto tão grande como lançamento único. É uma ótima recomendação para quem é fã da série DATE A LIVE, uma boa recomendação para quem gosta de visual novels mais leves e descontraídas, e talvez não recomende para quem espera que visual novels tragam uma história engajante e que prenda o jogador até o final.

Veredito

DATE A LIVE: Rio Reincarnation impressiona com o seu tamanho, porém em grande parte leve e inofensivo.

Jogo analisado com código fornecido pela Idea Factory International.

70%