AnálisesPS4

Análise – Achtung! Cthulhu Tactics

Análise

NOME: Achtung! Cthulhu Tactics
FABRICANTE: Auroch Digital
PLATAFORMA: ps4
GENERO: Ação / RPG / Estratégia
DISTRIBUIDORA: Ripstone LTD


LANÇAMENTOS
20/11/2018 20/11/2018 Não disponivel


INFORMAÇÕES ADICIONAIS E SUPORTE
Resolução Máxima: 1080p
Troféus (inclusive Platina)
Nº de Jogadores: 1
Espaço Necessário: 1,49 GB
Dublagem PT-BR: Não
Legendas PT-BR: Não


De todos os gêneros que alguém esperaria ver uma adaptação da clássica mitologia criada por H.P. Lovecraft, um jogo de estratégia por turnos é, facilmente, uma das últimas nas quais se pensaria, uma vez que o gênero raramente é associado com “jump scares” ou outras situações que comumente se associa a obras nascidas do terror. Mas os contos Lovecraftianos são tão conhecidos pela sua tensão e terror psicológico quanto pelas suas criaturas assombrosas e jogos de estratégia, quando bem executados, são mestres em prender o jogador e mantê-lo tenso a cada decisão, a cada passo.

É nisso que Achtung! Cthulhu Tactics, a adaptação para videogames do tradicional jogo de tabuleiro, aposta. O jogo lhe coloca no comando de uma equipe formada por soldados Aliados atuando atrás das linhas inimigas para resgatar um batalhão desaparecido contra soldados nazistas na Segunda Guerra Mundial. A grande diferença? Como o próprio nome entrega, o Eixo aqui é formado por cultistas de Eldritch, passando assim a contar com o auxílio das assombrosas criaturas do Mythos.

Essa ambientação acaba sendo o ponto mais forte do jogo, sendo inegável o quão fantástico o universo lovecraftiano é, sendo capaz de trazer a vida mesmo algumas das ideias mais descabidas que se pode imaginar (o que, ironicamente, nem é tão fora da realidade assim, considerando os vários experimentos conduzidos pelo 3° Reich). A história se apoia bastante nisso, se valendo do medo intrínseco que o fortalecimento da Alemanha nazista e forças desconhecidas costumam gerar, ainda assim, a história não é mais do que decente, não fugindo muitos dos clichês que se esperaria.

Achtung! Cthulhu Tactics

A principal fonte de inspiração de Achtung! Cthulhu Tactics fica evidente logo nos primeiros momentos. O jogo é fortemente baseado em XCOM, adaptando uma boa parte dos sistemas da série para o seu universo, sendo algo que, se num primeiro momento ajuda a estabelecer uma boa base para o jogo, acaba sendo também a força-motriz por trás do seu fracasso.

Algo que parece escapar das mãos de boa parte dos estúdios que se inspiram na incrível série da Firaxis é que mais do que os padrões de mecânica como escolher para onde o personagem vai se movimentar dentro de um determinado raio, usar Action Points para as ações ou a alternância de turnos, o que a torna tão boa é o balanço entre desafio e dificuldade, algo em que A!CT falha miseravelmente.

Achtung! Cthulhu Tactics

Todos esses pontos supracitados estão presentes, além do sistema de cobertura e da incrível interface de usuário, deixando tudo bastante claro e fácil acessível ao jogador. A principal diferença sendo o gasto de AP para movimentação e a inclusão de uma barra de “sorte” que se esvai a cada acerto que o personagem leva (meio que como um escudo), e uma barra de stress, que vai diminuindo também com os acertos e quando ele vê criaturas místicas ou um aliado um morrendo, por ex. e que quando se esvai te fazer perder o controle do personagem, além da inclusão de um cone de visão, sendo necessário que o inimigo esteja dentro desse raio para que ele se revele (caso contrário, eles ficam cobertos por uma uma manta de escuridão chamada de “Shroud”) e possibilita uma maior chance de acerto. Há também uma segunda barra de ação chamada momentum, o qual pode ser usado para substituir o AP ou usar habilidades especiais e é acumulado com ataques críticos ou assassinatos.

O jogo utiliza um sistema de acerto aleatório estupidamente desbalanceado, sendo quase impossível acertar até os inimigos mais simples cara a cara com as armas mais precisas. Por mais que seja clara a intenção de criar uma sensação de “tensão” no jogador, a única coisa que ele consegue criar é frustração, já que em momento algum você vai sentir qualquer tipo de medo. A adição da shroud é um recurso interessante e cria um pouco mais de receio nas primeiras vezes, mas se torna apenas mais um problema logo, logo.

Achtung! Cthulhu Tactics

Sistemas aleatórios construídos para funcionarem contra o jogador não adicionam desafio ou constroem uma sensação de medo. Eles servem apenas tornar o jogo pior e frustrante, algo que está longe de ser o ponto em um jogo que deveria ser desafiador e não aleatoriamente difícil. Isso fica ainda mais confuso quando se considera que a possibilidade de acertos críticos é altíssima e, mesmo para ataques normais, a maior parte dos inimigos morrem com dois ou três tiros. Isso leva boa parte dos conflitos a se tornarem meros entraves aleatórios em que os seus personagens e os inimigos ficam por vários turnos parados nos mesmos lugares até ver quem vai acertar primeiro (a inteligência artificial terrível também não ajuda).

O engraçado é que isso acaba sendo um pouco contra o espírito do jogo. Ele possui um sistema de níveis, uma árvore de habilidades única para cada um dos quatro membros da equipe e a possibilidade de customizar o seu equipamento, mas, honestamente, eles parecem mais requisitos do que jogos precisam ter em 2018 do que algo desenhado para melhorar a experiência do jogador. No entanto, ele busca evitar que você se torne “poderoso demais” já que cada capítulo possui apenas uma missão secundária (mesmo que seja justo imaginar porque o jogador ia querer passar mais do que um minuto além do mínimo necessário com o jogo).

Achtung! Cthulhu Tactics

Algo que também não contribui é a extrema repetitividade dos ambientes e inimigos. Por mais que o jogador acabe visitando algumas áreas mais místicas do meio pro final do jogo, em sua maioria as áreas ficam restritas a “Floresta do Medo”. Isso até seria aceitável se os modelos e áreas fossem algo além de decentes, mas em determinados pontos eles chegam a ser surpreendentemente feios e pouco inspirados, não fazendo jus ao material que os inspirou. Junte isso à trilha sonora quase inexistente e os efeitos sonoros bastante repetitivos e também não há nada aqui que te motive a continuar jogando. Talvez a única coisa impressionante da parte técnica do jogo é que, apesar de sua pouca qualidade gráfica e baixa variedade de animações, o jogo roda relativamente mal, com vários engasgos e loadings no PS4 base.

No geral, Achtung! Cthulhu Tactics é uma grande oportunidade perdida, o que é ainda mais triste quando se considera o material original. A maior parte dos sistemas são cópias de outros jogos e o pouco que o jogo faz de novo não tem muito efeito positivo ou ativamente o torna pior, tornando desse um jogo do qual pouco se pode tirar.

Achtung! Cthulhu Tactics

Veredito

Achtung! Cthulhu Tactics tem muito pouco de positivo de se tirar dele, com gameplay frustrante e história pouco inspirada limitando o que poderia ser um bom jogo baseado em um dos universos mais ricos já criados.

Jogo analisado no PS4 padrão com código fornecido pela Ripstone.

40%