O PSX Brasil é um dos sites brasileiros que possui um grande número de reviews (análises). Desde 2009, publicamos impressões de jogos de PS3, PSP, PS4, PS Vita e PS5, a fim de informar os nossos leitores sobre o que achamos de determinados jogos lançados para essas (e futuras) plataformas PlayStation.

Dito isso, a fim de esclarecer como funciona a nossa Política de Reviews, estamos publicando este artigo. Com ele, esperamos que fique claro como funcionam as nossas notas e análises.

Antes de mais nada, gostaríamos de esclarecer que essas regras são aplicadas internamente há muito tempo. O que apenas temos agora é que elas são transparentes para todos.


Estrutura dos Reviews

Os reviews do PSX Brasil são em forma de texto corrido, com uma imagem do jogo separando a cada dois ou três parágrafos. A imagem pode ser uma que a própria empresa divulgou anteriormente ou para o próprio review (na maioria dos casos). Também pode ser uma que foi salva via Share/Create pelo próprio redator.

No texto em si, que não há limites de palavras, o redator explica a proposta básica do game, sua história (caso tenha), como funciona seu gameplay, comenta sobre os aspectos técnicos (gráficos, sons, etc) e vai argumentando o que funciona ou o que deixa a desejar.

No fim, há um veredito que resume a análise em um parágrafo, a nota final, informações básicas do jogo e como o redator conseguiu acesso ao título para poder escrever o texto. Também temos no início um gameplay gravado pelo próprio redator (ausente quando o embargo não permite divulgá-lo ainda ou o jogo em si também não é recomendado – como em Visual Novels, por exemplo) e um trailer que normalmente é o de lançamento ou que possibilita ter uma visão geral do jogo de forma clara.


Códigos das Empresas

Nenhuma empresa de jogos paga o PSX Brasil por uma análise. O suporte que recebemos consiste apenas em receber o jogo em formato digital (99% das vezes). Inclusive, quando outros tipos de empresa nos abordam por posts patrocinados, deixamos claro que não incluem as análises.

Em casos raros, pode acontecer de não recebermos o jogo para review e o redator adquiriu o título para escrevê-lo. Se esse for o caso, a informação também estará no rodapé do texto.

Sempre é dito no rodapé da análise de qual empresa veio o código e em qual plataforma foi analisado.


Prazos

O PSX Brasil não impõe prazos para os nossos redatores. Existem casos específicos, como jogos aguardados e que recebemos antes de seu lançamento. Assim, há o embargo que a empresa define. Nessa situação, pedimos que o redator jogue na medida do possível.

Mas ainda assim, há casos em que o jogo chega no dia do embargo ou pouco tempo antes, tornando-se impossível jogar e analisá-lo a tempo.

No fim, é o redator que escolhe quando entregar o texto, tendo consciência dos itens acima descritos.

Porém, independente de embargo, estipulamos um prazo máximo de duas semanas para entregar o review após o recebimento de seu código, dadas algumas exceções.


Vídeo de Gameplay

Para ilustrar o gameplay do título analisado, pedimos que o redator grave um vídeo do jogo para divulgar no nosso canal do YouTube.

A regra é que seja um vídeo de 15, 30, 60, 120 ou 180 minutos (geralmente), preferencialmente do início, e que consiga mostrar o conceito básico do gameplay nesse período.

Por exemplo, um RPG vai levar muito mais que 30 minutos para chegar à ‘parte que interessa’, enquanto que um jogo de plataforma já demonstra isso. É algo que o próprio redator define.

Muitas empresas pedem para que não haja spoiler nesses vídeos, principalmente quando a análise é publicada antes do lançamento. Por isso, seguimos as regras acima que, normalmente, se encaixam no que as empresas desejam. Ao mesmo tempo, acontece de publicarmos uma série de gameplay completo em nosso canal, mas sem spoilers nas thumbnails e os vídeos não aparecem em nosso site (estão somente no YouTube).


Veredito

O veredito é um campo onde há o resumo do que o redator achou do jogo em questão de uma forma geral. São apontadas as principais qualidades e falhas. O campo existe para que os leitores que não querem ler uma análise inteira tenham uma noção do que o jogo oferece.

O campo do veredito é traduzido para o inglês para que seja usado no Metacritic e no OpenCritic. O texto em inglês está localizado bem próximo do fim da análise.


Notas

As notas são dadas em uma escala de 1 a 100 e, portanto, com uma porcentagem. Cabe ao próprio redator dar a nota que achar que o título merece. Não colocamos regras em cima do que cada nota deve significar, porém há alguns parâmetros.

Primeiramente, notas abaixo de 64% mostrarão um troféu de cor escura, indicando que é um jogo que ficou abaixo das expectativas. Entre 65 e 74% temos o de bronze, 75 a 84% de prata, 85 e 94% de ouro e, finalmente, o de platina entre 95 e 100%.

Por conta desses valores, os redatores só podem dar as seguintes notas (valores padronizados há cerca de três anos):

  • 1, 5, 10, 15, 20, 25, 30, 35, 40, 45, 50, 55, 60, 64 – Troféu Escuro
  • 65, 70, 74 – Troféu de Bronze
  • 75, 80, 84 – Troféu de Prata
  • 85, 90, 94 – Troféu de Ouro
  • 95, 98, 100 – Troféu de Platina

Abaixo de 64 são basicamente notas de 5 em 5 e, mais uma vez, cabe ao redator o que achar melhor. Acima disso, temos três notas para cada categoria, que possui a proposta de dizer o seguinte: a primeira nota é que merece um troféu daquela categoria, mas está longe de receber a da próxima, enquanto que a segunda nota seria um valor intermediário e a terceira nota é que o jogo está próximo de receber um troféu da próxima categoria, mas não merece.

Em relação ao troféu de platina, a ideia é dizer que, com a nota de 95%, trata-se de um excelente jogo, que você precisa jogá-lo o quanto antes. Já com 98% é basicamente perfeito, mas por pequenas falhas (e até ignoráveis, dependendo de quem jogar) não leva a nota máxima.

Por fim, o nosso 100% significa que é uma obra-prima e que, no conjunto da obra, as possíveis falhas podem ser ignoradas completamente. É basicamente uma resposta para ‘está no caminho certo para se tornar um jogo lembrado pelos jogadores por muito tempo’.


Metacritic e OpenCritic

O PSX Brasil está presente tanto no Metacritic quanto no OpenCritic. Os dois sites compilam reviews de todo o mundo de diversos tipos de mídia conceituados (sites, revistas, canais de YouTube, etc) e que passam por um processo prévio de aprovação.

O nosso site estar presente nesses dois compiladores significa que as notas que damos influenciam a média daquele jogo em questão. Como citado anteriormente, o veredito em inglês da análise estará presente em ambos os sites.

Confira o perfil do PSX Brasil em cada um dos dois sites a seguir:


Perfis dos Redatores (atualizado em 9 de maio de 2022)

Ivan Nikolai Barkow Castilho (soulzonik)

  • Data de Nascimento – 05/05/1987
  • Consoles que já teve – Atari (quebrado que nunca joguei, vale?), Master System, Mega Drive, SNES, Nintendo 64, Saturn, Game Boy Color, Game Boy Advance, GameCube, Wii, PS3, PSP, PS Vita, DS, Xbox 360, 3DS, Wii U, PS4, PS4 Pro e PS5
  • Cinco Gêneros Favoritos – Plataforma, Luta, Ação, Aventura e RPG
  • Dez séries ou jogos favoritos – Sonic, Zelda, Horizon (Zero Dawn/Forbidden West), Super Smash Bros, Street Fighter, Mortal Kombat, SoulCalbur, Resident Evil, The Witcher e Metroid
  • PSN ID – soulzonik
  • O que é mais importante para você em um jogo?
    (10%) Parte Técnica
    (20%) Diversão
    (10%) Longevidade / Replay
    (50%) Gameplay / Jogabilidade
    (10%) Outros (Enredo, Trilha Sonora, Originalidade, etc)
  • Redes Sociais: Twitter, Facebook

Sou fundador, administrador, redator (e o que mais você pensar de cargo) do PSX Brasil. Consequentemente, escrevo para o site desde a sua inauguração em 2009 como PS3 Brasil.

Sou formado em química (bacharelado e licenciatura), sendo que em seguida fiz mestrado e doutorado. Apesar dessa formação, trabalho atualmente exclusivamente com o site.

Quando analiso qualquer tipo de jogo, dou valor ao seu gameplay em primeiro lugar. Ele pode ter gráficos horríveis e zero originalidade, mas se a jogabilidade for ótima, já é meio caminho andado.

Gosto de títulos de ação e plataforma (2D ou 3D, tanto faz), assim como jogos de luta (sempre encaro os troféus que exigem vencer no modo ranked). Mas apesar de ser fã desses gêneros (além de RPG e aventura que também citei), costumo jogar FPS, TPS, corrida, etc.

Porém, há três generos que não nasci para jogar: estratégia (pense nos jogos de PC desse estilo, como os Age of Empires da vida), simuladores (corrida ou qualquer outro) e esporte. Nesse último, até jogo um PES ou FIFA com amigos, mas sou ruim e não me arrisco em analisá-los, ainda mais outros jogos de esporte, como futebol americano, baseball, etc.


Thiago de Alencar Moura

  • Data de Nascimento – 17/02/1992
  • Consoles que já teve – Mega Drive, SNES, PS1, PS2, Nintendo DS, PS3, Wii, PS Vita, Nintendo 3DS, PS4 e PS5
  • Cinco Gêneros Favoritos – RPG, Estratégia, Esportes, Ação/Aventura, Visual Novels
  • Dez séries ou jogos favoritos – Final Fantasy, Warriors/Musou, The Legend of Heroes/Trails, Assassin’s Creed, Disgaea, Mega Man, Dragon Age, Star Ocean, God Eater e Apex Legends
  • PSN ID – alencart_
  • O que é mais importante para você em um jogo?
    (15%) Parte Técnica
    (15%) Diversão
    (05%) Longevidade / Replay
    (25%) Gameplay / Jogabilidade
    (40%) Outros (Enredo, Trilha Sonora, Originalidade, etc)
  • Redes Sociais – Twitter

Sou advogado e escrevo para o PSX Brasil desde 2013 com foco principalmente em JRPGs, indies e jogos de esporte. Além disso, estou sempre envolvido com nossos projetos paralelos, incluindo podcasts e Lives no YouTube/Twitch e algumas matérias especiais para o site, incluindo entrevistas e previews.

Meu objetivo é sempre sempre tentar trazer uma visão distinta, honesta e crítica para tudo, tentando passar para vocês um olhar único e robusto sobre tudo que passa pelas minhas. Isso pode significar textos mais longos, mas é fundamental que, nossos leitores sempre possam tirar algo de valor de cada coisa que eu escrevo.

Naturalmente, com todo meu histórico e jogos preferidos sendo JRPGs ou jogos de ação/aventura, meu gosto é mais voltado para jogos com narrativas bem elaboradas com personagens interessantes (se tiver uma boa OST então…), com sistemas de combate e gameplay vindo em segundo lugar e a parte técnica/visual não sendo tão importante. A não ser, aparentemente, se você for um FPS da Respawn.


Bruno Henrique Vinhadel Silva

  • Data de Nascimento – 30/10/1989
  • Consoles que já teve – Atari, SNES, Mega Drive, PS1, Xbox 360, PS3, PS4, PS5
  • Cinco Gêneros Favoritos – RPG, Ação, Shooter, Corrida Arcade, Simuladores
  • Dez séries ou jogos favoritos – Chrono Trigger, Red Dead Redemption, Battlefield, Mass Effect, Bloodborne, God of War, The Witcher, Top Gear, Dead Space, Football Manager
  • PSN ID – bhvinhadels
  • O que é mais importante para você em um jogo?
    (05%) Parte Técnica
    (50%) Diversão
    (10%) Longevidade / Replay
    (20%) Gameplay / Jogabilidade
    (15%) Outros (Enredo, Trilha Sonora, Originalidade, etc)
  • Redes Sociais – Twitter

Trabalho atualmente com reciclagem e recuperação de lixo eletrônico. Superior em Sistemas de Informação, tendo trabalho no mercado de Tecnologia da Informação por mais de 10 anos.

Fissurado em videogames desde os 8 anos de idade, tendo jogado de tudo um pouco em várias plataformas de diferentes fabricantes. Boa parte disso jogando no PC, com o tempo me consolidei de vez nas plataformas da Sony e fisgado pelos exclusivos da empresa.

Entrei para a equipe PSX Brasil no início de 2017 e de lá pra cá não teve um dia que deixei de ser zoado por ter mais de 1.000 horas de Destiny. Não minto que a ascensão dos jogos como serviço tenha me fisgado, mas não fico preso apenas a eles. Apaixonado por jogos de tiro e RPGs, ainda arrisco em outros gêneros vez ou outra. Coloco como mais importante em um jogo o fator diversão, afinal, é o que nos motiva a jogar. Entusiasta de tecnologia, ansioso pra ver cada novidade técnica nos jogos que saem atualmente, mas ciente de que não é isso que faz de um título bom ou não.


Paulo Roberto Montanaro (Montanaro)

  • Data de Nascimento – 27/03/1983
  • Consoles que já teve – Atari 2600, Master System, Super Nintendo, Saturn, PlayStation, PlayStation 2, Nintendo Wii, PlayStation 3, PlayStation Vita, PlayStation 4, Nintendo Wii U, PlayStation 5
  • Cinco Gêneros Favoritos – RPG, Luta, Ação em Terceira Pessoa, Survival Horror, Adventure Games
  • Dez séries ou jogos favoritos – Resident Evil, The Last of Us, Uncharted, Mortal Kombat, God of War, Assassin’s Creed, Dragon Age, FIFA/PES, Batman Arkham, Sombras de Mordor, The Witcher
  • PSN ID – PRMontanaro
  • O que é mais importante para você em um jogo?
    (15%) Parte Técnica
    (30%) Diversão
    (10%) Longevidade / Replay
    (20%) Gameplay / Jogabilidade
    (25%) Outros (Enredo, Trilha Sonora, Originalidade, etc)
  • Redes Sociais – Facebook, Alvanista

Autoproclamado campeão mundial de estouro de plástico-bolha, sou pai, marido e fã de cultura pop desde quando ainda não era algo muito popular. Atualmente, atuo como supervisor de produção audiovisual e comunicação para educação em uma instituição de ensino superior, tendo me formado bacharel e mestre em Imagem e Som e doutor em Educação. Também atuo como pesquisador e professor nas áreas de gamificação e narrativas transmídia.

Faço parte da equipe PSX Brasil desde 2019 e, bem, desde então, tenho experimentado muitos jogos que ficariam distantes do meu radar como consumidor final, algo que me fez aprender demais sobre esse universo que tanto amo desde o final dos anos 1980. Como apaixonado pelo potencial das narrativas imersivas e transversais, sou fascinado por games que sabem construir um mundo rico e com um belo background. Melhor ainda quando sabem equilibrar tudo o que de melhor há disponível, em uma boa mistura entre forma e conteúdo.


Luis Guilherme Machado Camargo (Seph)

  • Data de Nascimento – 04/01/1992
  • Consoles que já teve – Nintendo 64, Gamecube, Wii, DS, 3DS, Wii U, Switch, PS1, PS3, PS4, PSP, Vita, PC, PS5
  • Cinco Gêneros Favoritos – RPG, Ação, Luta, Corrida, Ritmo
  • Dez séries ou jogos favoritos – The Legend of Zelda, Trails/Kiseki, Yakuza, Wipeout, Final Fantasy, Tales of, Metal Gear, Street Fighter, Devil May Cry, Guilty Gear
  • PSN ID – Seph_luis_br
  • O que é mais importante para você em um jogo?
    (05%) Parte Técnica
    (30%) Diversão
    (05%) Longevidade / Replay
    (30%) Gameplay / Jogabilidade
    (30%) Outros (Enredo, Trilha Sonora, Originalidade, etc)

Jogos são meu hobby preferido desde a infância e, desde então, continuo fissurado pelo que jogos podem fazer e o que virão a ser. Gosto de jogos com boas narrativas e/ou uma jogabilidade que dê bastante liberdade ao jogador para explorar suas possibilidades. Sou formado em Engenharia de Computação e Gerenciamento de Projetos e escrevo para o PSX Brasil desde 2013 (eu acho), sendo que anteriormente também escrevia para os sites antigos como o Wii Brasil (atual Switch Brasil).


Francisco Maia (Cotrip)

  • Data de Nascimento – 27/12/1985
  • Consoles que já teve – NES, SNES, Nintendo 64, Game Boy Color, Game Boy Advance, PlayStation, GameCube, Nintendo DS, PlayStation 2, Wii, PlayStation 3, PlayStation 4, PS Vita, WiiU, PlayStation 4 Pro, PlayStation 5.
  • Cinco Gêneros Favoritos – RPG, Ação/Aventura, Luta, Shooters multiplayer e Survival Horror.
  • Dez séries ou jogos favoritos – The Last of Us (1 + 2), Bloodborne, Breath of Fire 2, Ogre Battle 64, Darkest Dungeon, Spelunky, Persona (4 + 5), Dragon Quest XI, Resident Evil e Zelda.
  • O que é mais importante para você em um jogo?
    (10%) Parte Técnica
    (20%) Diversão
    (10%) Longevidade / Replay
    (30%) Gameplay / Jogabilidade
    (30%) (Enredo, Originalidade)

Jornalista, com mestrado em comunicação social, e em breve bacharel em Direito. Apaixonado por jogos eletrônicos, assim como entusiasta de outras mídias e plataformas de entretenimento.


José Viana

  • Consoles que já teve – PlayStation 4, PlayStation 3, PlayStation 2, PlayStation 1, PlayStation Portable, PlayStation Vita, Nintendo Switch, Nintendo Wii U, Nintendo Wii, Nintendo GameCube, Super Nintendo, Nintendo 3DS, Nintendo DS, Game Boy Advance e Game Boy Color
  • Cinco Gêneros Favoritos – Visual novels, DRPGs, RPGs, jogos de ritmo e plataforma
  • Dez séries ou jogos favoritos – The House in Fata Morgana, Utawarerumono, Muv-Luv, Steins;Gate, Chaos;Child, Danganronpa, Zero Escape, 428 Shibuya Scramble, Persona 4 Golden e Demon Gaze
  • O que é mais importante para você em um jogo?
    (30%) Parte Técnica
    (30%) Diversão
    (05%) Longevidade / Replay
    (05%) Gameplay / Jogabilidade
    (30%) Outros (Enredo)

Gamer desde criança, me redescobri gamer após começar a jogar visual novels, já escrevi análises em inglês para o site The Vita Lounge, escrevo para o PSX Brasil desde 2015, órfão dos portáteis da Sony, porém firme e forte nos jogos dos meus gêneros favoritos


Rui Celso Nascimento Junior

  • Data de Nascimento – 13/08/1992
  • Consoles que já teve – SNES, N64, Game Cube, Wii, Xbox 360, Nintendo DS, Nintendo 3DS, PS3, Switch e PS4
  • Gêneros favoritos: JRPG, Ação, Aventura, Terror e Action-RPG
  • Séries/jogos favoritos: JAK, Tales of, Paper Mario, The Last of Us, Assassin’s Creed, Resident Evil, Persona, The Legend of Zelda, Pokémon e Kingdom Hearts
  • PSN ID: Ruyuri
  • O que é mais importante para você em um jogo?
    (20%) Parte Técnica
    (30%) Diversão
    (20%) Longevidade / Replay
    (20%) Gameplay / Jogabilidade
    (10%) Outros (Enredo, Trilha Sonora, Originalidade, etc)
  • Redes Sociais: Instagram

Desde pequeno eu tinha o sonho de escrever sobre games em revistas, e hoje, com 28 anos, consegui realizar isso e muito mais. Formado em Jornalismo, tenho no currículo mais de cinco anos de experiência no jornalismo de games, incluindo algumas passagens por revistas especializadas.

Escrevo para o PSX Brasil desde setembro de 2018 e busco sempre trazer matérias diversificadas para agradar todos os públicos. Embora meu gênero favorito seja RPG/JRPG, sempre gosto de jogar títulos de terror, ação e aventura para expandir minha visão como Jornalista e aumentar a quantidade (e qualidade) dos conteúdos.


Eric Oliveira (ericbomdia)

  • Data de Nascimento: 22/11/1992
  • Consoles que já teve: Telejogo, Master System, PlayStation 2, Game Cube, Wii, PlayStation 3, DS, PlayStation 4, 3DS, Switch.
  • Cinco Gêneros Favoritos: RPG, Aventura, Terror, Ação, Survivor
  • Dez séries ou jogos favoritos: Kingdom Hearts, Final Fantasy, Silent Hill, Overcooked, Pokémon, Dead by Daylight, Worms, Rayman, Monkey Island, Grim Fandango
  • PSN ID: ericbomdia
  • O que é mais importante para você em um jogo?
    (10%) Parte Técnica
    (20%) Diversão
    (15%) Longevidade / Replay
    (20%) Gameplay / Jogabilidade
    (35%) Outros (Enredo, Originalidade)
  • Redes Sociais: Twitter, Instagram

A primeira grande emoção que tive com um jogo foi quando conectei o Telejogo em uma TV Philco e pude jogar paredão em cores. Colecionador que até hoje tem seu Master System com as fitas originais de Mortal Kombat I e II, ter uma estante bonita cheia de jogos sempre foi algo prazeroso e talvez por isso até hoje reluto em comprar tudo 100% digital.

Formado em Administração e futuramente Engenharia de Produção com Produção Cultural, já fiz cursos de DJ, design gráfico e até japonês por dois anos (algo que me salvou quando fiquei por um mês no Japão). Trabalho como Analista em uma empresa de Consultoria, algo que faz com que enxergue planilhas em qualquer coisa. Escrevo para o site desde 2019.

Ex pró-player de Worms 2 no circuito familiar, sempre fui apaixonado por boas histórias e/ou experiências únicas. O jogo que mais me gerou gastos na vida foi The Curse of Monkey Island, pois o segundo disco estourou 4x em meu leitor no capitulo 3, me fazendo comprá-lo diversas vezes e drives para finalisar o game. Até hoje é um de meus jogos favoritos da história, junto com Grim Fandango, Final Fantasy XIII e Kingdom Hearts II. Sonho com o dia que verei a versão finalizada de P.T.