Como comentado brevemente em nosso preview de Ghostwire: Tokyo, o novo jogo da Tango Gameworks e da Bethesda possui seis opções distintas para os gráficos.

São elas:

  • Qualidade: Um modo de renderização de alta fidelidade com ray tracing ativado. Limite de 30 fps;
  • Performance: Um modo de alta taxa de quadros projetado para uma jogabilidade mais suave. Limite de 60 fps;
  • Alta qualidade de taxa de quadros: um modo com uma taxa de quadros ilimitada e ajustes na qualidade gráfica que permite uma experiência de taxa de quadros ainda mais alta. Esse é essencialmente o modo de qualidade do jogo com o limite de quadros removido, o que leva a uma experiência desigual entre 30 e 50 fps;
  • Desempenho de alta taxa de quadros: esse modo, semelhante à Qualidade de alta taxa de quadros, é o modo Desempenho sem o limite de quadros, permitindo taxas de quadros superiores a 60 em telas que o suportam;
  • Alta qualidade de taxa de quadros (VSync)/alto desempenho de taxa de quadros (VSync): ambos os modos são iguais aos outros modos de alta taxa de quadros, mas aproveitam o VSync, mas não resolvem completamente os problemas de tearing.

O VSync funciona como uma ferramenta para corrigir o tearing, que é basicamente linha(s) que pode(m) deixar a tela dividida rapidamente (o quadro não é montado a tempo e gera essa desigualdade).

Ghostwire: Tokyo será lançado em 25 de março para PS5 e PC.