Em meio a todo o caos na Activision Blizzard ultimamente, muito pelas diversas acusações de descriminação e abusos sexuais, a empresa também enfrenta a saída de diversos líderes e desenvolvedores que são responsáveis pelas maiores franquias que possui.

O caso de J. Allen Brack foi o mais recente, quando o mesmo saiu da Blizzard deixando seu cargo de presidente. Agora, mais uma saída de impacto irá afetar Overwatch como um todo e principalmente quanto ao futuro da franquia, que é a do produtor executivo Chacko Sonny.

No início do ano, Jeff Kaplan deixou a empresa depois de quase 20 anos. Kaplan foi o diretor de Overwatch e estava envolvido com a sequência. Logo após sua saída, Chacko Sonny continuava como a liderança no desenvolvimento do futuro da franquia em destaque com Overwatch 2, mas anunciou aos seus colegas de trabalho que deixará a empresa na próxima sexta-feira, conforme apurou o Bloomberg.

Sonny foi um dos grandes responsáveis do sucesso de Overwatch quando foi lançado em 2016 e faturou mais de 1 bilhão de dólares no seu primeiro ano. Em sua carta de despedida não foi revelado o motivo da saída, apenas disse que “tem sido um privilégio absoluto e uma das melhores experiências da minha carreira”.

Diversos funcionários da Blizzard disseram, anonimamente, que Sonny era bastante respeitado e que não conheciam nenhum envolvimento dele com as acusações de abusos e discriminação. Além disso, era visto como a figura central no desenvolvimento da franquia.

Vale notar também que a diretora jurídica e vice-presidente sênior, Claire Hart, também deixou a Blizzard hoje.