AnálisesPS4

Análise – Song of Memories

Análise

NOME: Song of Memories
FABRICANTE: Pure Wish
PLATAFORMA: ps4
GENERO: Visual Novel / Adventure
DISTRIBUIDORA: PQube LTD


LANÇAMENTOS
01/02/2019 01/02/2019 27/04/2017


INFORMAÇÕES ADICIONAIS E SUPORTE
Resolução Máxima: 1080p
Troféus (inclusive Platina)
Nº de Jogadores: 1
Espaço Necessário: 15,74 GB
Dublagem PT-BR: Não
Legendas PT-BR: Não


Song of Memories
Song of Memories, nova Visual Novel publicada pela PQube e desenvolvida pela Pure Wish e pela Future Tech para PlayStation 4, é um pouco diferente do que estamos acostumados a ver sendo lançado no Ocidente. A maioria dos jogos desse gênero que chegam aqui ou são visual novels de terror/mistério ou são do sub-gênero otome (onde você controla uma garota que se envolve com belos garotos).

SoM quebra esse paradigma não só por ser uma VN com um protagonista masculino se envolvendo com personagens femininas (algo mais comum aos eroges e dating sims, nada comuns nas plataformas PlayStation no Ocidente), mas ao contar uma boa história, sem se focar demais no fan-service, balanceando bem os seus aspectos de romance com um pequeno toque de mistério que, a depender da rota escolhida, pode se tornar seu ponto principal.

Song of Memories
A história é contada do ponto de vista do protagonista cujo nome é escolhido pelo jogador e se passa ao longo de todo o mês de outubro, culminando em um festival esportivo que a escola em que o protagonista e suas amigas promove todo ano no dia 31/10. Dependendo das escolhas realizadas, a história é mais um Slice of Life normal, com personagens divertidas (apesar de bastante clichês) e carismáticas, com diálogos que representam bem as situações comuns do dia-a-dia de um grupo de sete amigos no ensino médio.

“Dependendo das escolhas realizadas” é a parte chave disso. Song of Memories possui um mistério que permeia a história desde o começo e que, a depender da rota que o jogador siga, é possível que seja ignorado por completo. Um vírus chamado X-Virus tem se alastrado por todo o mundo e fazendo com que as pessoas enlouqueçam, oferecendo um grande risco à saúde pública sem, no entanto, ter qualquer caso reportado no Japão durante boa parte da história ou até mesmo por toda a ela.

Song of Memories
As melhores vertentes da história, no entanto, estão se você se dedicar a uma das rotas específicas, as quais rendem alguns dos momentos mais poderosos e viscerais presentes em uma visual novel. A história como um todo é construída de tal forma que é fácil se apegar aos possíveis pares e a maneira como a chegada da infecção à cidade onde o protagonista vive e a forma como ele afeta a vida dele e a de todos ao seu redor leva a cenas bastante emocionais e diálogos muito tocantes, tornando os personagens clichês (até mesmo o seu amigo tarado) fáceis de se relacionar e de se querer proteger.

O avanço pela história é exatamente o que se esperaria de uma visual novel. O jogador passará a maior parte do tempo lendo (apenas em inglês, pois o jogo não possui legendas em outro idioma e a dublagem é toda em japonês), fazendo algumas escolhas pontuais, através das quais novos ramos da história vão se abrindo. Após tomar uma decisão, é possível retornar a ela com uma tabela bem fácil e acessível no menu principal, sendo bem simples explorar todas as possibilidades que a história apresenta, com cada micro-decisão gerando novas situações e apresentando cenas novas para se presenciar. Além disso, cada rota possui diferentes finais, com um final ruim, bom e “normal” (ou seja, sem a infecção sendo uma parte importante dos acontecimentos) para cada uma delas, aumentando ainda mais o conteúdo do jogo.

Song of Memories

A outra coisa que a infecção traz além de variações grandes na história é um sistema de combate. O protagonista recebe um dispositivo chamado ”Dream 4 You” ou D4U, através do qual ele tem acesso a cinco idols virtuais que são capazes de, com o poder das suas músicas, derrotar mutantes que parecem ter alguma relação com o X-Virus. Essas idols também aparecem de tempos em tempos na história para conversar com o protagonista e dar suas opiniões sobre os acontecimentos, com cada uma das cinco tem uma personalidade bem distinta das outras. Dependendo da rota, isso leva o jogador a conhecer uma investigadora tentando proteger as pessoas desses mutantes (sendo ela também uma rota de romance que o jogador pode seguir), com algumas delas sendo recheadas de sessões de combate.

O combate se dá através de sessões de ritmo similares a jogos como os da sub-série Persona Dancing. O jogador escolhe até três idols distintas para cantar uma das músicas, com cada uma das combinações tendo um efeito distinto já que elas representam cinco tipos diferentes de poderes e cada mutante possui um alinhamento, sendo necessário apertar os botões no ritmo da música para aumentar o dano causado. Essas sessões são bem repetitivas e chatas, com as músicas sendo bem fracas também (mesmo sendo possível aumentar o nível das personagens e desbloquear novas músicas, isso não melhora), algo sanável com a possibilidade de automatizar essas sessões.

Song of Memories
Algo que o jogo não consegue sanar é a grande quantidade de erros de digitação e de gramática presentes em todo o seu texto. Por mais que um ou outro equívoco seja “perdoável”, ainda quando se leva em consideração o tamanho do roteiro do jogo, o volume em que isso acontece aqui é notório e chega a incomodar, mesmo que não atrapalhe muito a compreensão, principalmente pela história ser o principal foco do jogo.

A arte também é um pouco inconsistente, sendo muito bonita (apesar da sua simplicidade) em muitos momentos, mas ficando um pouco estranho em outras cenas. Existem momentos que parecem quase um falso 3D que dão um ar muito estranho a apresentação das personagens (que são bem bonitas) e as origens mais eróticas do jogo ficam aparentes em algumas delas, inclusive com alguns painéis mais ousados surpreendentemente tendo passado pela censura da Sony.

Mas quando o principal problema de uma visual novel são erros gramaticais e uma mecânica de combate fraca, algo que é mínimo em uma história que deve render algo em torno de 15 à 20 horas para completar, pode-se ver isso como sinal de que, no geral, o jogo foi um sucesso.E isso é justamente o que Song of Memories é, fazendo dele um jogo fortemente recomendado para os fãs do gênero.

Song of Memories

Veredito

Por mais que falhe ao integrar mecânicas de jogo de ritmo como forma de diversificar o seu gameplay, Song of Memories é uma ótima visual novel com uma história emocionante e capaz de tocar profundamente o jogador, chegando muito perto os patamares mais altos do gênero.

Jogo analisado no PS4 padrão com código fornecido pela PQube.

85%