AnálisesDLCPS4

Análise DLC – The Surge: The Good, the Bad and the Augmented

Análise

NOME: The Surge: The Good, the Bad and the Augmented
FABRICANTE: Deck13
PLATAFORMA: ps4
GENERO: Ação / RPG
DISTRIBUIDORA: Focus Home Interactive


LANÇAMENTOS
02/10/2018 02/10/2018 Não disponivel


INFORMAÇÕES ADICIONAIS E SUPORTE
Resolução Máxima: 1080p
Nº de Jogadores: 1
Troféus
Espaço necessário: 5.00 GB
Legendas em PT-BR: Sim
Dublagem em PT-BR: Não


The Surge foi uma grata surpresa no seu lançamento e teve boa recepção no geral, como visto em nossa análise aqui. Sua primeira expansão trouxe uma nova área a ser explorada, novos itens e uma nova história a ser contada. Meses depois e até de forma surpreendente, já que a sequência foi anunciada algum tempo atrás, a Deck13 lança uma nova expansão para o jogo.

The Good, the Bad and the Augmented traz uma nova experiência aos que gostaram de usar seu exoesqueleto para desmembrar inimigos em cada canto das instalações da CREO. Novamente no papel de Warren, o jogador agora encara novos desafios apresentados por um personagem misterioso, o Supervisor.

Apesar da temática de Velho Oeste e da impressão de possuir uma nova história, a expansão é composta apenas por algumas arenas de combate, quase como um modo survival e com um boss no final. Não há uma história que engloba a expansão, apenas alguns mistérios que vão sendo contados pelo Supervisor sobre sua origem e das arenas. Além disso, o maior trunfo é entregar ao jogador um pouco mais de combate e desafio para os que gostaram da jogabilidade de The Surge.

Cada arena é divida em partes, sendo que cada uma tem uma mecânica diferente para que se possa abrir caminho e chegar ao boss final. Como exemplo, em uma sala é necessário ficar sobre um botão para que as portas sejam abertas e, enquanto isso, enfrentar os inimigos que surgem. Outras consistem em se esconder de raios que vão drenando a vida de Warren. Avance pelos desafios e chegue à arena final para encontrar e poder derrotar o chefe dessa arena.

O visual das arenas vai lembrar bastante de cenários de um parque ou uma atração não acabada, mesclando entre areia, deserto e vegetação específica dessa região com as partes modernas das instalações da CREO. Os inimigos são os mesmos do jogo base, mas agora com novos exoesqueletos que também utilizam o tema da expansão. Armaduras que lembram chacais, foras da lei e outros personagens do Velho Oeste.

Todos esses novos itens podem ser adquiridos, mas agora não somente arrancando o membro correspondente da peça do exoesqueleto. Há modificadores que vão mudar a jogabilidade de cada área. Os modificadores atingem principalmente o combate, mudando desde  a forma de se recuperar vida, seja através de drop de injeções ao derrotar inimigos ou causando dano aos mesmos, ou até se os inimigos explodem ou deixam bombas caso não sejam desmembrados.

Cada modificador tem um grau de dificuldade e, quanto maior essa dificuldade, maior a probabilidade de conseguir o esquema para conseguir montar a peça de armadura nova. Isso força o jogador a sempre tentar terminar a arena com alguns modificadores ativos, porém, morrer significa perder tudo o que conseguiu e voltar ao início da arena.

Avançar pela arena, superar os modificadores selecionados e coletar suas recompensas após a luta contra o Boss é recompensador. Ao concluir uma vez, atalhos são abertos na arena, o que facilita refazer a mesma para buscar as partes de armadura não coletada, além de garantir o desbloqueio de novos modificadores.

Um grande problema dessa expansão é a forma como acessá-la. As arenas ficam espalhadas separadamente em várias áreas da CREO, que vão sendo liberadas a medida que se avança na história. Se você começar o jogo pela primeira vez, a forma de ir acessando cada arena será bem mesclada com o desenrolar da história. Porém, a maioria dos jogadores interessados na expansão provavelmente terminaram o jogo, talvez até um Novo Jogo +, e para conseguir acessar as 9 arenas disponíveis, deverá avançar por toda a história novamente.

Aos que se interessam apenas na expansão de forma isolada, a única vantagem é poder ter um pouco mais da jogabilidade oferecida em um tema diferente. Conseguir os novos sets e armas é uma tarefa simples, principalmente ao se acostumar aos modificadores. Além disso, a utilidade dos mesmos não é maior dos já existentes no jogo base. De uma maneira geral, a expansão não é muito incentivadora aos veteranos de The Surge, sendo mais interessante aos que vão experimentar o jogo pela primeira vez.

Veredito

A nova expansão de The Surge desperdiça um tema que poderia ser melhor aproveitado, principalmente se funcionasse da mesma forma que em A Walk in the Park. Um modo arena cria apenas outra oportunidade para aproveitar um pouco mais da boa jogabilidade de The Surge, mas não acrescenta em nada para os veteranos do jogo da Deck13, que provavelmente é o público alvo desse conteúdo.

Expansão analisada no PS4 padrão com código fornecido pela Focus Home Interactive.

60%