Agatha Christie Hercule Poirot: The First Cases – Review

Agatha Christie – Hercule Poirot: The First Cases é o mais novo lançamento da desenvolvedora Blazing Griffin com a distribuidora Microids, baseado no mais famoso detetive criado pela Rainha do Crime, Agatha Christie.

Hercule Poirot é um detetive belga, e assim como o nome sugere, o jogo aborda seus primeiros casos, um deles antes mesmo de se tornar detetive. Ele ainda era um oficial, e portando usava um uniforme bem característico. Apesar de Poirot ter feito aparições em dezenas de romances, The First Cases conta uma história original, nunca lida ou vista antes.

Agatha Christie - Hercule Poirot: The First Cases

Preciso confessar que fiquei bastante empolgado com o lançamento do game, até mesmo por ser fã de longa data de Agatha Christie e já ter lido várias de suas obras (recomendo, inclusive, “O Mistério dos Sete Relógios”, “Assassinato no Campo de Golfe”, e é claro, o clássico “Assassinato no Expresso do Oriente” – o livro, não o filme – e aproveito pra deixar aqui o trailer de “Morte no Nilo”, sua mais nova adaptação que chega aos cinemas brasileiros no dia 10 de fevereiro de 2022).

Voltando a The First Cases, após um breve prólogo com o caso do desaparecimento de um bracelete, o jogo realmente começa quando Poirot é convidado alguns anos depois a uma recepção em uma mansão onde Angeline, filha da influente família Van den Bosch, terá seu noivado anunciado. Na carta recebida pelo detetive, Angelina informa estar sendo vítima de chantagens, e acredita que o responsável estará presente no evento. Seu papel é descobrir quem é o chantagista que está assolando a família.

Poirot mal tem tempo de começar sua investigação, quando descobre que suas habilidades serão necessárias para resolver não só este caso, mas também o de um assassinato que acontece na mansão durante a festa. Não demora muito e ele descobre que vários dentre os convidados teriam motivos de sobra para cometer assassinato…

Além do prólogo, Agatha Christie – Hercule Poirot: The First Cases conta com nove capítulos, dentro dos quais você terá vários mapas mentais cuja análise e resolução te deixarão cada vez mais perto de descobrir quem está por trás dos crimes cometidos. Outro jogo que utiliza este mesmo método e que eu tive o prazer de analisar é Murder Mystery Machine, e se não se trata de apenas coincidência: ambos os jogos compartilham tanto a desenvolvedora quando a distribuidora. Apesar disso, contudo, possuem algumas diferenças, e é impossível não fazer comparações.

Agatha Christie - Hercule Poirot: The First Cases

Nos mapas mentais de Murder Mystery Machine, é possível reposicionar cada pista, então é fácil de fazer uma nossa na sua organização do caso. Já em The First Cases cada coisa tem seu lugar fixo, o que até ajuda na hora de descobrir como fazer as ligações que vão te levar à resolução dos mistérios, já que normalmente os dois pontos a serem conectados estão próximos e de forma a não deixar as linhas por cima de outras. Nos dois jogos, as ligações feitas pelos jogador têm cor diferentes das automáticas.

Em Murder Mystery Machine, cara episódio é dividido em partes, e cada parte possui seu próprio mapa mental, sendo impossível ter dois liberados ao mesmo tempo. Em The First Cases não existe divisão dos capítulos, e podemos trabalhar em vários mapas mentais ao mesmo tempo, liberando pistas e fazendo conexões em qualquer um deles em diferentes momentos.

Sobre as conexões, em Murder Mystery Machine não dá para saber se precisamos fazer alguma – ou quantas –, e mesmo que você faça ligações erradas, elas vão continuar lá a menos que sejam desfeitas. Em The First Cases o próprio Poirot te interrompe e te manda pensar melhor no caso se tentar conectar pistas que não façam sentido, e você sabe exatamente quando e quantas conexões precisa fazer para liberar novos diálogos.

Agatha Christie - Hercule Poirot: The First Cases

Eu não sei você, mas eu adoro aquela sensação de achievement, de conquistar algo, sabe? Então assim que surgia um novo mapa mental era a minha ansiedade que falava mais alto e eu queria completá-lo o mais rápido possível. Teoricamente, os capítulos de Agatha Christie – Hercule Poirot: The First Cases não são tão grandes, e é justamente isso que faz você pensar que consegue fazer mais algumas conexões bem rapidinho, e quando vê está num ponto sem volta já na terceira hora consecutiva de jogo.

Basicamente o único problema que encontrei foi um erro na tradução de um dos mapas mantais do capítulo quatro, quando um nome foi trocado por outro e por alguns instantes me confundiu. Como não fazia sentido, deduzi que foi um equívoco e que provavelmente será corrigido em alguma futura atualização (pelo menos eu espero).

Há alguns momentos de Agatha Christie – Hercule Poirot: The First Cases em que é necessário extrair segredos de alguns personagens, e isso se faz escolhendo com sabedoria a forma como Poirot irá abordar cada pessoa. Antes de você tomar suas decisões, é bom prestar bastante atenção na dica que aparece na tela a respeito da personalidade de cada um. Mesmo assim, não é sempre fácil fazer a escolha certa, e ao invés de fazer o personagem se abrir, ele acaba se fechando ainda mais e levantando barreiras contra você.

Agatha Christie - Hercule Poirot: The First Cases

Em relação a isso, porém, não se preocupe. Caso não consiga de primeira, tem como tentar de novo (e de novo) até a pessoa em questão ceder. Pode ser difícil algumas vezes, mas simplesmente não tem como avanças na história se você não fizer as descobertas necessárias, então nesse ponto o jogo acaba te ajudando.

De modo geral, os troféus de Agatha Christie – Hercule Poirot: The First Cases não são difíceis de conseguir. Completar capítulos, descobrir segredos de determinados personagens, ou fazer algumas coisas bastante específicas são algumas das ações que liberam os troféus, mas não só isso: para cada um deles existem também itens que são desbloqueados dentro do próprio game, em sua grande maioria artes do jogo ou esboços dos personagens.

Agatha Christie - Hercule Poirot: The First Cases

Uma coisa que eu gostei bastante em Murder Mystery Machine foi a possibilidade de girar a câmera, e assim ver uma mesma cena de diferentes ângulos, sendo possível localizar novos itens dependendo de como você estiver olhando. Era algo que colaborava de forma muito positiva para a imersão que o game proporcionava. The First Cases não conta com essa mecânica, e preciso dizer que foi algo de que eu senti falta.

Apesar de ser uma história nova, Agatha Christie – Hercule Poirot: The First Cases é muito bem situado, com elementos que evidenciam a época na qual a história se passa. Então prepare-se para várias expressões de extrema formalidade e respeito, e alguns comentários incríveis sobre objetos que quase não vemos mais hoje em dia (como o do gramofone abaixo, meu favorito).

Agatha Christie - Hercule Poirot: The First Cases

Desde o início do jogo, a história é muito bem conduzida, de maneira a captar o interesse de quem estiver jogando e pouco a pouco liberar respostas – e também mais perguntas – a respeito dos mistérios que cercam as pessoas que ficaram presas na mansão devido à nevasca do final de semana. Minha impressão era que eu de fato estava lendo um livro da Rainha do Crime enquanto jogava Agatha Christie – Hercule Poirot: The First Cases, a sensação parecidíssima com a que eu tantas vezes tive enquanto segurava nas mãos um de seus romances, absorto na história e em seus personagens.

Jogo analisado no PS4 com código fornecido pela Microids.

cassino online Netbet

Veredito

Agatha Christie – Hercule Poirot: The First Cases é uma história muito bem conduzida e conectada, trazendo a sensação de que você não está apenas jogando um jogo, mas também lendo um livro da Rainha do Crime. Com personagens bem construídos, existem sim alguns momentos um pouco previsíveis, porém outros são bastante surpreendentes, entregando assim uma excelente experiência para os apreciadores do gênero.

94

Agatha Christie - Hercule Poirot: The First Cases

Fabricante: Blazing Griffin

Plataforma: PS4

Gênero: Aventura

Distribuidora: Microids

Lançamento: 28/09/2021

Dublado: Não

Legendado: Sim

Troféus: Sim (inclusive Platina)

Comprar na

Veredict

Agatha Christie – Hercule Poirot: The First Cases is a very well conducted and connected story, giving the feeling that you are not only playing a game, but also reading a book by the Queen of Crime. With well-built characters, there are some moments that are a little predictable, but others are quite surprising, thus delivering an excellent experience for lovers of the genre.


Artigo anterior
Próximo artigo
Bruno Ribeiro
Bruno Ribeirohttps://linktr.ee/evankendal
Jornalista por formação, professor de inglês por ocupação (e por amor), e escritor já há mais de 20 anos, mas que só agora tomou vergonha na cara e resolveu se dedicar mais a essa área, publicando alguns trabalhos e escrevendo sobre jogos, uma de suas grandes paixões.