A Activision, Infinity Ward e Major League Gaming Corp. (MLG) foram todas atingidas com um processo de violação de direitos autorais que afirma que as empresas foram responsáveis ​​por fazer uma cópia direta de uma personagem para uso em Call of Duty: Modern Warfare.

O autor do processo, Clayton Haugen, alega que o design da personagem Mara de Call of Duty: Modern Warfare foi roubado de Cade Janus de Haugen, uma figura central em sua história November Renaissance.

Em 2017, Haugen contratou a atriz, cosplayer e streamer da Twitch Alex Zedra para interpretar Cade Janus, e ele levou uma série de fotos dela e de sua história para estúdios de cinema na esperança de transformar November Renaissance em um filme. As fotos também foram postadas no Instagram e em uma série de calendários.

Enquanto desenvolviam Call of Duty: Modern Warfare, a Activision e cia. contrataram Alex Zedra para ajudar a criar uma “lutadora forte e habilidosa” para o jogo. Além disso, Haugen afirma que eles também pediram a ela para obter as mesmas roupas e equipamentos usados ​​na sessão de fotos de Cade Janus.

A mesma maquiadora para as fotos de Cade Janus também foi contratada e instruída a não apenas recriar o visual, mas até usar “a mesma extensão de cabelo”. Haugen também afirma que as fotos originais foram postadas “na parede do estúdio” e “foram usadas como um guia de enquadramento antes que a modelo fosse digitalizada em 3D”.

As fotografias e imagens 3D resultantes não apenas foram usadas para desenvolver a personagem conhecida como Mara, mas também foram “utilizadas como recursos-chave na campanha de marketing de Modern Warfare“. No fim, o processo deseja ser compensado financeiramente e exige um julgamento por júri.