O texto abaixo foi publicado no PlayStation.Blog.


O universo de Nier é estranho e maravilhoso. Nascido do que foi inicialmente considerado uma piada que terminou com o título Drakengard para PlayStation 2 de 2003, a intrincada história de Nier pode ser montada a partir de segmentos de sabedoria encantadores que se estendem por guias, livros, concertos e até mesmo peças de teatro. O capítulo da Mermaid (sereia), uma das novidades que podem ser encontradas na versão atualizada NieR Replicant ver.1.22474487139, é um bocado de história, originalmente lançado como uma novela leve que pode ser encontrada no guia oficial do jogo original. Nesta novíssima adição ao jogo, seguimos a história de uma jovem encalhada em um naufrágio, um segmento melancólico maravilhosamente escrito que culmina em uma batalha contra um chefe de tirar o fôlego e cheia de ação.

Sempre intrigados com a habilidade de contar histórias de Yoko Taro, tivemos a oportunidade de fazer ao criador algumas perguntas sobre este capítulo e sua abordagem para o folclore na série NieR…

O capítulo da sereia lembra muito o romance A Pequena Sereia em Grimoire Nier. Essa história era para o jogo original em 2010? Você pode nos contar um pouco sobre como era o processo criativo quando a história foi escrita originalmente?

Yoko Taro: Estávamos planejando incluir isso no jogo original. Mas, devido a restrições de orçamento, não fomos capazes de fazer isso acontecer. Quanto à novela, eu pensei, ‘eu gastei muito tempo para apresentar a ideia, então talvez eu possa incluí-la como um conteúdo bônus no livro conceitual… Além disso, ao contrário dos jogos, uma novela não exige que você pense no orçamento’, então eu o escrevi sem pensar muito a respeito. Mas, mal eu sabia, seria transformado em um jogo dez anos depois.

Quer a história da Pequena Sereia originalmente significasse uma novela ou um segmento do jogo, como você fará para converter algo originalmente pensado como uma novela em jogabilidade, ou vice-versa?

Romances e jogos são mídias com características diferentes. Por exemplo, em um romance, entende-se que “tudo o que não é explicitamente escrito é deixado para a imaginação”, enquanto em um jogo tudo é visível, então teríamos que representar coisas como “quando o personagem A está continuando com essa conversa, o que o personagem B está fazendo ?’, que requer recursos adicionais.

Desta vez, como se tratava originalmente de ‘um enredo para um jogo que foi descartado’, que passou de ‘novela’ para ‘sendo implementado em um jogo’, foi uma transição relativamente tranquila. Mas, de um modo geral, tende a ser mais trabalhoso ir do ‘romance ao jogo’ em comparação com o ‘jogo ao romance’…

Ou… pelo menos esse é o tipo de luta que nosso jovem diretor, Sr. Saki Ito teve que passar, enquanto eu comia alguns lanches e tirava uma soneca.

Existem algumas outras novelas em Grimoire Nier, por que você escolheu incluir a história da Pequena Sereia especificamente?

Isso se deve ao fato de as outras novelas não terem a intenção de serem incluídas no jogo original.

Agora, o outro episódio adicional, ‘The Lost World’, foi originalmente criado como um ‘plano de backup se a Square Enix rejeitasse minha ideia de excluir os ‘dados salvos dos jogadores’. (Mas, naquela época, ele não foi rejeitado, então não o incluímos na versão anterior. E na versão 1.22… O produtor Yosuke Saito me disse ‘isto é para ser fan service, então coloque’. Eu sou um escravo do capitalismo, então não questionei e fiz o que me foi dito.)

Desde a ideia inicial até sua aplicação ao longo das fases mais climáticas da batalha do chefe, como você planejou a música para este segmento em particular?

Desde os primeiros estágios de criação de Nier, eu pensei, ‘eu quero fazer um jogo em que a música seja muito importante’, então, pedi ao meu amigo Sr. Keiichi Okabe para criar as músicas. Ele é um compositor ganancioso, mas ao mesmo tempo é um artesão maravilhoso que faria qualquer coisa se você lhe pagasse o suficiente.

Quanto a como faço meus pedidos, gostaria de enviar a ele URLs do YouTube e dizer ‘por favor, faça uma música como esta’. Minhas desculpas por não ser nada fantástico.

Para ‘A Pequena Sereia’, pedi a um jovem criador da Equipe do Cenário de Nier, Sr. Wada, para selecionar a música do YouTube. Acho que saiu bem. A propósito, o Sr. Wada tem o apelido de ‘mundo gentil’.

Além das novelas de Grimoire Nier, você também contribuiu com várias peças teatrais, crossovers completos com outros jogos e outras formas de tradição a serem encontradas em diferentes mídias, a maioria das quais você confirmou serem canônicas. Em geral, como você aborda e expande a tradição de Nier em outras mídias?

Tento não impor a tradição tão estritamente. Tornamos público que o mundo de Nier é um universo multidimensional e acredito que a história e os personagens devem se encaixar em cada meio de maneira adequada. O que é importante é a experiência do jogador, e não proteger a tradição. Oh, acabei de dizer algo muito bom aqui, então, você poderia anotar isso em letras em negrito? O que é isso? Sim, é isso mesmo, onde eu disse: ‘o importante é a experiência do jogador.’ Muito obrigado.

Muito de sua inspiração parece provir de velhas histórias de contos de fadas. Existe algo específico neles que o atrai para adaptá-los?

Para NieR Replicant, seu conceito inicial era ‘uma história de vilões de contos de fadas (existentes).’ Talvez haja resquícios disso. SINoALICE surgiu quando o produtor disse, ‘eu quero que Alice seja um tema nesta história.’

Sinto muito, para esta entrevista, eu deveria ter sido mais artístico e fornecido respostas mais elegantes? Se for esse o caso, então talvez o redator do PS Blog pudesse ajustar o texto com palavras-chave mais difíceis… como, não sei, ‘a tragédia vista através de Shakespeare’ ou ‘a dependência do existencialismo’ – algo que me faria parecer mais um criador elegante e inteligente? Muito obrigado.


NieR Replicant ver.1.22474487139 faz parte da promoção de vendas de fim de ano da PlayStation Store até 7 de janeiro. Saiba mais aqui.


Paralelo a isso, veja abaixo uma mensagem de boas festas da equipe de NieR Replicant. Eles brincam que estão velhos e comentam que as vendas do título ultrapassaram 1 milhão de cópias.