A Sony e a Nintendo tomarão medidas extras para garantir que as renovações automáticas de seus serviços de assinatura não aconteçam acidentalmente. As companhias concordaram com as novas medidas após uma investigação da Autoridade de Concorrência e Mercados (CMA), o regulador de concorrência do Reino Unido (via VGC).

A Sony agora entrará em contato com assinantes de longo prazo do PlayStation Plus que não usaram o serviço por um tempo não especificado e informará como cancelar sua assinatura. Se os usuários não decidirem cancelar o serviço, mas continuarem a não usá-lo ativamente, a Sony não aceitará mais pagamentos até que o uso do serviço seja retomado.

A Nintendo também mudou sua política. Agora, os novos usuários que se inscreverem no Nintendo Switch Online não terão a renovação automática como opção padrão ao ingressar no serviço. Ainda será possível ativar a renovação automática para o Switch Online, mas isso deve ser feito após ingressar no serviço.

O diretor executivo de fiscalização da CMA, Michael Grenfell, disse em um comunicado: “Como resultado de nossas investigações, várias mudanças foram feitas neste setor para proteger os clientes e ajudar a lidar com as preocupações com a renovação automática de assinaturas. O anúncio de hoje, portanto, conclui nossas investigações no setor de videogames online. As empresas de outros setores que oferecem assinaturas com renovação automática devem revisar suas práticas para garantir que estejam em conformidade com a lei de proteção ao consumidor”.