O site IGN divulgou um preview de Horizon Forbidden West. O texto é baseado em um gameplay que o site experimentou durante quatro horas.

Primeiramente, o que foi visto pelo site IGN não é do início do jogo. São quatro horas espalhadas em algum momento da campanha do título.

Veja abaixo alguns trechos selecionados e traduzidos do preview:

 

  • O combate é mais complexo, a exploração é mais livre e o mundo está repleto de vida mais intrigante (tanto robótica quanto humana) e coisas significativas para fazer. O Oeste Proibido em toda a sua glória ainda espera para ser visto, mas não estou proibido de contar a você sobre o porquê de ser uma aventura na qual mal posso esperar para embarcar.
  • “Já se passaram seis meses desde os eventos de Horizon Zero Dawn, e Aloy notou em todo o mundo que esse Red Blight está invadindo todos os lugares. E esta é uma ameaça de fim de mundo, e ela tem que encontrar uma maneira de pará-la”, disse o diretor narrativo Ben McCaw. “Onde o jogo começa, há algumas coisas sobre as quais não falamos ou mostramos antes desse ponto”.
  • A jogabilidade de Forbidden West parecerá imediatamente reconhecível para os jogadores de Zero Dawn, mas refinada em quase todos os aspectos.
  • “Ao jogar Forbidden West, ficou imediatamente aparente (e apreciável) o quanto mais do mundo é escalável. Em vez de apenas seções breves e esporádicas com apoios convenientes colocados pelas tribos, muito mais do terreno rochoso é construído para ser escalado e explorado em um volume muito mais parecido com algo como a série Assassin’s Creed. Nem cada centímetro de cada pedaço de terreno deve ser escalado, mas certamente há muito mais à sua disposição, e isso é um alívio ENORME. Torna a exploração, seja para chegar a um destino ou apenas para conferir uma área de intriga, uma experiência tão mais natural e gratificante”.
  • Há um Foco aprimorado, o modo de detetive do mundo Horizon. O Foco pode ser ativado por um clique rápido de R3 para fazer uma varredura de pulso ao redor de Aloy, revelando recursos para pegar, além de destacar partes escaláveis ​​do mundo com linhas e marcações amarelas. Apenas alguns pulsos revelarão quanto mais do mundo existe para ser escalado e não apenas ser um obstáculo no caminho de Aloy.
  • Mas o Foco também foi atualizado de outras maneiras. Você ainda pode escanear um inimigo robótico e avaliar seus vários elementos destacáveis, mas em vez de ter que escanear lenta e precisamente sobre uma fera, você pode usar o D-Pad para focar em cada um desses elementos. Agora você também pode marcar uma parte específica de um robô, em vez de apenas a coisa toda em si.
  • Chainscrape é uma pequena cidade movimentada que, embora não seja tão grande quanto a metrópole Meridian de Zero Dawn, instantaneamente se sentiu mais dinâmica e cheia de vida.
  • “Nós realmente queríamos ouvir os fãs e os reviews, e também com base em nosso próprio feedback interno. E então havia todo um conjunto de coisas que queríamos fazer com os assentamentos, incluindo a sensação geral de que eles seriam mais realistas, melhores animações, melhores horários para os NPCs e também áudio”, explicou McCaw.
  • “De um modo geral, se você fizer uma missão paralela em Forbidden West, não será a última vez que você verá esse NPC”, disse McCaw. “E também, tudo isso está entrelaçado na história sobre a qual falamos antes, de Aloy, seus companheiros, sua evolução como personagem e realmente aquela questão de como ela meio que aprende a se encaixar na raça humana; começando como uma pária, tornando-se uma salvadora, como ela realmente se encaixa com todas essas tribos e todas essas pessoas?”.
  • Haverá vários locais de luta corpo a corpo em todo o mundo; há Pontos de Vista, nos quais Aloy deve alinhar uma visão em seu foco com um local no mundo (uma visão mais complexa dos Pontos de Vantagem de Zero Dawn, ao que parece), e os Salvage Contracts, que encarregam Aloy de caçar peças de máquinas específicas em uma busca mais longa por uma roupa incrível.
  • Machine Strike: um minigame à la Gwent em que o jogador enfrenta oponentes em um tabuleiro feito de várias peças que representam terrenos diferentes, com um arsenal de máquinas esculpidas lutando umas contra as outras. As máquinas têm diferentes estatísticas de saúde, ataque e movimento, e cada tipo de terreno pode ter impactos negativos ou positivos à medida que você tenta eliminar a frota do seu oponente.
  • E todos esses objetivos não parecem um dos maiores problemas potenciais do mundo aberto – preenchimento. Em vez disso, McCaw explicou como tudo é construído com mais e melhores recompensas em mente, sejam eles novos equipamentos, roupas, armas ou peças-chave do folclore.
  • Agora existem seis longas árvores de habilidades nas quais os jogadores podem investir com base em seu estilo.
  • Notavelmente, o combate corpo a corpo também foi aprimorado.
  • Também haverá novas armas como o Javelin Thrower e Shredder Gauntlet, enquanto itens retornam como Tripcasters e opções de seta elemental padrão. Mas agora há uma variedade maior desses elementos, incluindo plasma e ácido.
  • Nova Arena, uma área opcional onde os jogadores entrarão no ringue para enfrentar vários desafios contra uma mistura de máquinas, precisando terminá-los dentro de um determinado limite de tempo para ganhar medalhas que desbloqueiam alguns dos equipamentos mais raros da sequência.
  • Há modos gráficos focados na resolução ou no desempenho, o suporte ao DualSense deixou a experiência mais imersiva e o áudio 3D, principalmente na exploração, é notável.

Clique nas imagens a seguir para conferi-las em alta resolução: