A publisher 2P Games e a desenvolvedora Nekcom anunciaram o RPG de ação Showa American Story para PS4, PS5 e PC via Steam. Uma data de lançamento não foi mencionada.

Showa 66, no Japão, comprou a maior parte dos Estados Unidos com seu forte poder econômico. Uma onda de imigração plantou firmemente a cultura japonesa no continente americano. Duas culturas se fundem rapidamente, embora os conflitos sejam inevitáveis, os cidadãos vão se adaptando a uma vida nunca imaginada com o passar do tempo.

No entanto, um misterioso incidente catastrófico altera o mundo drasticamente. A ordem social já se foi. Uma quantidade desconhecida de tempo passa, uma adolescente misteriosamente revive dos mortos, apenas para descobrir um novo mundo pós-apocalíptico selvagem com zumbis, monstros e sobreviventes humanos de diferentes origens e crenças.

O que aconteceu com ela e com o mundo inteiro? Com muitas perguntas em sua mente e tentando encontrar respostas, Choko embarca em uma jornada de aventuras pelos Estados Unidos que a mudará para sempre.

Uma segunda chance não é a única coisa dada à garota, mas também um poder misterioso e assustador. Showa American Story apresenta um estilo de combate livre e brutal. Os jogadores lutarão contra hordas de zumbis e monstros, movendo-se, atacando e esquivando-se em inúmeras situações de combate em ritmo acelerado.

Armas corpo a corpo, armas de longo alcance e algumas… armas estranhas. Os jogadores são encorajados a escolher todos os tipos de armas distintas que satisfaçam seu estilo de combate e usar diferentes movimentos de ataque e habilidades para lutar contra os diferentes tipos de zumbis, monstros e chefes.

Usando um grande trailer como a nova casa de Choko, os jogadores serão capazes de personalizá-lo e atualizá-lo, bem como aprimorar o status de Choko e desbloquear habilidades por meio de várias atividades de jogo agradáveis ​​de “Atividades Vivas” com todos os tipos de recursos encontrados durante a exploração e combate, como novos armas, fantasias, itens colecionáveis, EXPs e, por último, mas não menos importante, minigames nostálgicos inesperados.