PS Store

Uma ação coletiva movida contra a Sony no Reino Unido acusa a empresa PlayStation de “roubar pessoas” em sua loja digital (via VGC).

A ação legal, que foi apresentada pelo ativista dos direitos do consumidor Alex Neill, alega que a Sony está violando a lei da concorrência ao exigir uma parcela em todas as compras feitas na PlayStation Store.

De acordo com a alegação, os jogadores no Reino Unido foram “cobrados em excesso” por compras digitais em £5 bilhões ao longo dos últimos seis anos.

A reclamação, que foi apresentada ao Competition Appeal Tribunal na semana passada, diz que inclui qualquer pessoa no Reino Unido que tenha comprado jogos ou DLC através da PlayStation Store desde 19 de agosto de 2016, o que se diz ter cerca de 9 milhões de pessoas. Se a ação for bem-sucedida, cada pessoa terá direito a algo entre £67 e £562 por danos, mais juros.

A Sony recebe uma parcela de 30% de cada compra feita, assim como a Steam, Xbox e App Store (a Epic Games recebe 12%), e é esse corte que Neill afirma estar “roubando as pessoas”. É justamente por isso que o processo soa absurdo e provavelmente não vai ser levado adiante.

Não está claro, porém, se o processo está alegando que a Sony não deveria receber nenhuma comissão por vendas de terceiros em suas lojas digitais ou se os 30% deveriam simplesmente ser reduzidos.