Synapse

O texto abaixo foi publicado no PlayStation.Blog brasileiro.


A revelação do State of Play de Synapse ilustrou uma potente combinação de armas secundárias e combate com telecinética. No mês passado, no PlayStation Showcase, a desenvolvedora nDreams usou o anúncio da data de lançamento para detalhar a história de um agente solitário que penetra na mente de outra pessoa para evitar uma catástrofe global e a reunião de dois talentos de voz de alto calibre que se encontram novamente envolvidos em uma missão no estilo black ops, só que desta vez em lados opostos do campo de batalha. E agora, graças à prévia com uma demo jogável com curadoria especial, entendemos melhor a jogabilidade de Synapse.

Vamos analisar o ciclo de jogabilidade principal. O jogo é de combate tático, usando suas habilidades básicas de projéteis e telecinese, além de objetos interativos para limpar arenas de inimigos em diversos níveis. Esses encontros são episódios enérgicos de ação que aumentam em complexidade e intensidade. Você está em menor número, sempre flanqueado por atacantes capazes de se teletransportar a curto alcance para cobrir diferentes pontos. A probabilidade de vitória volta a seu favor com habilidades desbloqueadas de modo uniforme e buffs aleatórios. Essas ferramentas foram criadas para incentivar você a ser criativo com suas habilidades de um jeito divertido e eficiente. Synapse tem o DNA de um roguelike.

Vamos falar mais sobre isso. Uma corrida faz com que você lute contra uma combinação crescente de tipos de inimigos em vários níveis, e a sequência dessas fases é randomizada e extraída de um grande conjunto de locais em potencial. A conclusão de uma fase abre uma porta para a próxima, e no limiar dessa porta você recebe uma de duas Traits possíveis. Elas adicionam modificadores divertidos para o resto da corrida. Agarre um objeto com telecinese para chutar em câmera lenta. Arremesse projéteis com uma curva. Transforme inimigos agarrados por telecinese em aliados de curto prazo ou em alvos para outros inimigos, desviando o fogo de você.

O minimapa de Synapse foi projetado com atenção a todos os detalhes. Vire a palma da mão da telecinese para cima para fazer um dispositivo de estilo radial se materializar sobre ela. Um espaço 3D flutua acima dele, identificando as localizações dos inimigos e os itens colecionáveis. É uma interação com a mesma satisfação simples – e memória muscular – que temos ao verificar se há notificações no relógio.

Revelações é o nome de Synapse para atualizações permanentes divididas em três árvores de habilidades, para sua telecinese, armas e resiliência geral, respectivamente. Essas árvores estão disponíveis entre as corridas e concederão a você, entre outras, a capacidade de agarrar inimigos (e jogá-los como se fossem bonecos de pano) ou as granadas deles (no meio do lançamento) e aumentar o armamento. Você pode ativar fontes que aparecem dentro dos níveis, ganhando um aumento de saúde ou novas armas.

Todos foram desbloqueados e usados no meu acesso prévio antecipado, concedido graças a uma generosa dose de XP para fins de demonstração. Mas antes de entrar em várias arenas para testar meus poderes, preciso aprender como funciona a mecânica central. Tutorial com dicas e mecânica básica.

O movimento é o de um jogo de tiro em primeira pessoa despretensioso. O movimento do personagem e a câmera são operados pelo controle Sense, com a opção de configurações de conforto.  Você também pode escolher o que cada uma das mãos faz. A mão da arma é

autoexplicativa, mas não funciona isoladamente: as armas precisam ser recarregadas por meio de ejeção parcial, recolocando os pentes. Você pode usar a outra mão. Ou qualquer superfície sólida (de pontos de cobertura até a cabeça de um inimigo). É muito satisfatório.

É sua outra mão que ativa a multitarefa. Ela pode ser usada para se proteger, e o movimento do controle Sense é espelhado no jogo para tirar você da cobertura, seja para cima ou para os lados. Se o dedo estiver no gatilho do controle Sense, você está ancorado. Esse design já existia em Fracked, o título anterior da nDreams para PS VR. É um recurso legal, que combina perfeitamente com o movimento do seu próprio corpo para oferecer opções de mobilidade enquanto estiver parado.

A trilha sonora do jogo está sendo composta por Paul Weir, que também compôs para No Man’s Sky. Ele foi recomendado a se inspirar nos filmes de sucesso de bilheteria de Christopher Nolan, garantindo uma trilha sonora semelhante a Zimmer em Synapse. 

É essa mão, junto com o rastreamento ocular do PS VR2, que alimenta a telecinese. Você aprende bem rápido o que é interativo em Synapse: caixotes, plataformas (e, depois, os inimigos e as granadas deles). Em um mundo totalmente monocromático, as coisas feitas para serem manipuladas são subitamente realçadas em cores vibrantes). Segure com o controle Sense e fique livre para mover o item conforme a telecinese pretendida.

O movimento e a velocidade do item são ditados pelo movimento e pela velocidade da sua mão. Segure um caixote perto de você com firmeza e crie uma cobertura móvel. Você pode usar um movimento de arremesso rápido e usar esses detritos voadores para atirar em inimigos. Se a mira for boa, eles morrem com um só golpe. A delicadeza e a precisão que o movimento de telecinese apresenta é uma experiência incrível. Admito que fiquei mais tempo no tutorial do que o necessário, empilhando caixotes com cuidado ou fazendo malabarismos com três no ar, girando-os cada vez mais rápido enquanto os pegava e soltava, jogando-os cada vez mais alto.

O jogo apresenta diferentes biomas conforme você avança. Vejo apenas um durante minha sessão de jogo. 

Também há um uso inteligente dos gatilhos adaptativos do controle Sense, com objetos voláteis, como barris e granadas, que exigem uma pressão leve para movê-los com segurança. Se puxar totalmente o gatilho, você os esmagará, levando a resultados explosivos. Perfeito para atirar e apertar enquanto eles passam por cima das cabeças de um grupo de atiradores, embora um projétil perdido de qualquer lado possa facilmente incendiar um barril.

Mesmo nesses primeiros encontros, a ação aumenta rapidamente, exigindo um raciocínio ainda mais rápido, identificando possíveis configurações de itens úteis, localizações de inimigos e sua rota através de todos os perigos e ao redor deles. Os ingredientes familiares de um roguelike estão presentes, mas a telecinese dá a Synapse um sabor único.

E seria negligente da minha parte não reconhecer como essa distinção também é mérito da direção de arte. De início, os níveis monocromáticos com toques de cores vibrantes se parecem com as melhores demonstrações de TVs OLED em showrooms, mas quanto mais eu olhava, mais admirava o ambiente ao meu redor. O estúdio afirma ter se inspirado na arte surrealista, mas a rigidez dessas linhas costeiras e afloramentos rochosos em preto e branco me lembra o filme sueco O Sétimo Selo, no qual um cavaleiro joga xadrez contra a Morte.

Talvez esse paralelo não seja acidental. A história de Synapse é construída em torno de uma batalha de inteligência entre duas mentes: o Coronel e seu invasor. Na verdade, são três fontes diferentes: a mente do Coronel, a do seu personagem e a IA no controle do sistema. Estou curioso para ver o que vem por aí em termos visuais. A nDreams promete uma narrativa forte para deixar você imerso, afirmando que será necessário jogar três vezes até o final para descobrir o escopo completo da história. E, mesmo após a conclusão, o design roguelike do jogo é construído para seduzir você de volta a outro mergulho mental.

Winz.io