NotíciasPlayStation 4TrailerVídeos

[Atualizado] Veja os trailers de lançamento e de Vegeta em Dragon Ball Z: Kakarot

A Bandai Namco e a CyberConnect2 divulgaram um novo trailer de Dragon Ball Z: Kakarot focado em Vegeta. Veja logo abaixo com legendas em português.

Da mesma forma, o canal europeu da Bandai Namco divulgou o trailer de lançamento. Veja a seguir.

Dragon Ball Z: Kakarot será lançado em 17 de janeiro para PS4, Xbox One e PC.


Atualização: veja o texto abaixo, que foi publicado no PlayStation.Blog brasileiro.


Todo fã de Dragon Ball tem seu momento favorito, um que o fez vibrar ou até pular de emoção na frente da TV. Para alguns, este momento pode ser uma cena de combate cheia de adrenalina, e para outros, um diálogo dramático. Me lembro de algumas conversas na saga Cell que me deixaram arrepiado da primeira vez que os ouvi.

Assistimos – ou lemos! – estes momentos por muitos anos, e em Dragon Ball Z: Kakarot, você poderá jogar da saga Z Warriors, desde o ataque de Raditz até Majin Buu. Ficamos muito curiosos para saber como a equipe de desenvolvimento colocou tantas sagas famosas em um único game (sem falar nos personagens e momentos), então conversamos com o Especialista de Comunidade Sam Wilkinson e o Produtor Chefe Ryosuke Hara para saber mais.


PlayStation Blog: Dragon Ball Z: Kakarot contém toda a saga DBZ, desde Raditz e Vegeta até o confronto final com Majin Buu. É bastante chão para cobrir” Houve alguma vez em que a equipe achou que as sagas iniciais seriam o bastante para um jogo completo, ou o objetivo sempre foi contar a história inteirinha?

Sam Wilkinson/Ryosuke Hara: É uma boa pergunta, e com certeza isso passou pela nossa cabeça em algum momento. Entretanto, o objetivo inicial era não só contar a história de Dragon Ball Z, como também permitir que os jogadores vivessem a jornada que Goku e os Z-Warriors viveram juntos, se tornando mais fortes e fortalecendo seus laços. Sentimos que isso teria que ser entregue em um só pacote.


Presumimos que Kakarot não contenha literalmente todos os momentos e diálogos de cada saga, então como a equipe determinou onde cortar e onde deixar a história respirar?

SW/RH: Dragon Ball Z é amado pelo mundo todo, então claro, todos têm sua cena ou momento favorito. Isso tornou difícil a decisão de quais momentos incluir. Entretanto, todos que trabalham em Dragon Ball Z: Kakarot são fãs de longa data de Dragon Ball, então sabemos que a única coisa a se fazer seria discutir a melhor maneira de tentar agradar o maior número possível de fãs.


Como foi o processo geral de conversão de uma “saga” em segmentos de RPG individuais?

SW/RH: Além da história principal, nos concentramos em como tornar a jogabilidade entre os cenários principais interessante. Como já mencionei, somos todos fãs de Dragon Ball, então perguntamos algumas coisas que sempre quisemos saber para Akira Toriyama. Adaptamos suas respostas para mecânicas de jogo, como as Sub Stories e conversas com NPCs.


Houve algum momento da animação que não foi considerado “crucial” ao jogo, mas ainda assim memorável demais para deixar de fora?

SW/RH: Muitos! Por exemplo, tentamos detalhar momentos engraçados, pelos quais Akira Toriyama é conhecido, como a vida escolar de Gohan durante o arco Buu. Com certeza há momentos que não veria em outros jogos Dragon Ball.


Depois que escolheu todos os momentos, usaram parte da dublagem da animação, ou todas as vozes foram gravadas para o game?

SW/RH: Todo o diálogo dublado foi gravado pelos dubladores do jogo. Recentemente não tivemos jogos Dragon Ball focados em recontar as sagas do anime. Então com certeza os dubladores estavam nostálgicos, e adoraram voltar à icônica série.


Quando não estamos gritando em batalha contra vilões, Kakarot oferece missões adicionais com todo tipo de NPC, que detalham a história. Que tipo de histórias queriam contar com essas missões, e como elas ajudam a completar o mundo de DBZ?

SW/RH: O mundo de Dragon Ball está cheio de personagens interessantes. E embora a maioria destes personagens possui algum tipo de relação com Goku, há vários personagens no anime ou mangá que não vemos interagir. Por exemplo, Piccolo e o Ox-King. As sub missões de Dragon Ball Z: Kakarot também possuem diálogos e interações entre esses personagens, além de introduzir novos locais do mundo de Dragon Ball, providenciados pelo próprio autor.


Uma nova personagem, Bonyu, é apresentada nestas sub missões. Como foi proposta e depois integrada essa nova adição ao elenco de DBZ?

SW/RH: Para ser honesto, adicionar esta nova personagem emDragon Ball Z: Kakarot foi algo completamente inesperado. No início do desenvolvimento, fizemos uma lista das perguntas que queríamos fazer à Akira Toriyama. Quando ele respondeu uma de nossas perguntas sobre a Ginyu Force, ele revelou que esta nova personagem, Bonyu, era ex-integrante da Ginyu Force. Não apenas ele nos providenciou esta informação, como também o design da personagem. Então criamos o modelo 3D da personagem e uma missão secundária que gira em torno dela, com base na ilustração do autor.


Houve alguma hesitação ao se adicionar uma nova personagem em eventos do passado? Como Bonyu melhora o mundo de Dragon Ball Z?

SW/RH: Não tivemos hesitação alguma, graças ao fato de que foi o próprio Akira Toriyama que apresentou este novo personagem para nós.


Por último, o que a CyberConnect2 achou de trabalhar com a franquia DBZ? Já criaram incríveis jogos de luta baseados em anime, além de RPGs amados, e esta parece ser a mistura perfeita.

SW/RH: Com certeza. Acreditamos que a CyberConnect2 utilizou suas forças ao máximo em Dragon Ball Z: Kakarot. Realmente tiveram sucesso ao unir o estilo deste jogo com o estilo de arte de Dragon Ball Z. Espero que todos prestem bastante atenção às expressões faciais dos personagens do jogo, até durante as batalhas épicas.


SW/RH: Ryosuke Hara e a equipe da CyberConnect2 ficaram honrados em poder trazer a história de Dragon Ball Z até o PlayStation 4. Trabalharam apaixonadamente para garantir que Dragon Ball Z: Kakarot honrasse e expandisse a amada obra de Akira Toriyama.

Dragon Ball Z: Kakarot chega esta sexta, dia 17 de janeiro.