NotíciasSite

PSX Brasil comemora hoje seu aniversário de 10 anos; sorteio e história do site

O PSX Brasil está comemorando hoje, 11 de abril, o seu aniversário de 10 anos! Isso mesmo: em 2009 começamos com o PS3 Brasil.

Primeiramente, quanto ao sorteio de 10 anos: os detalhes, regras e seu início será no domingo, 14 de abril. Portanto visite o nosso site nesta data para conferir o que você poderá ganhar e o que deve fazer para isso!


Quem sou eu?

Meu nome é Ivan Nikolai Barkow Castilho, conhecido por Soul Zonik na internet também. É completamente surreal o site celebrar 10 anos. É incrível como o tempo passa. Por conta disso, 10 anos é um tempo considerável e imagino que muitos se perguntam como o site surgiu, quem é esse tal de Ivan que posta notícias (e não dorme) e assim por diante. Para celebrar os 10 anos do PSX Brasil, decidi escrever um pouco de como foi criar o site juntamente com as diversas pessoas que me apoiaram ao longo dos anos.

Tudo começou quando eu nasci em 1987… tá, não vou tão longe assim. O importante que você precisa saber é que eu respiro videogames desde que a minha prima me fez viciar neles com o Master System e Mega Drive. Fui “Seguista” até quando o Mega Drive não recebeu Street Fighter Alpha 2 e o SNES sim. Como Saturn e PS1 eram muito caros para mim, comprei um SNES apenas por conta do jogo da Capcom (eu nasci em São Paulo e jogava muito nos Arcades, então jogar SFA2 em casa era um sonho). Acabei conhecendo os seus jogos exclusivos e virei Nintendista.

Em seguida fui adepto do N64 e GameCube, sempre contra a Sony. Admito que muitos jogos eu tinha inveja de que não podia conferir, como os próprios Street Fighter que me fez virar Nintendista lá no início. Como todo mundo, ficava sabendo das novidades através das revistas (comprava quase todas) e foi nessa época que eu já comecei a pegar o gosto desse lado de informar as pessoas sobre as coisas. Era através delas que eu me informava dos games que não podia jogar porque o N64 e o GameCube não recebiam. Mas nem de longe me arrependo disso, afinal minha infância e adolescência foram muito felizes com Zelda, GoldenEye, Smash Bros, etc, etc, etc.

Em 2003 eu comecei a usar a internet. Eu já sabia navegar nela sozinho desde 1999, mas era apenas um leitor. Usava para buscar informações e nada mais, inclusive fazia isso no computador da companhia que minha mãe trabalhava. Em 2003 fui introduzido ao ICQ, fóruns e outras coisas em que eu poderia interagir com pessoas e isso mudou a minha vida bastante. Um dos locais que comecei a frequentar era o fórum da Nintendo World. Eu ignorava seções de discussões gerais, me focando mais nos jogos em si. Ajudava as pessoas que travavam em jogos, principalmente Zelda: The Wind Waker que sempre perguntavam o que fazer em uma determinada parte no meio do jogo (é realmente confusa, dá para entender por que perguntavam). Enfim, eu me divertia fazendo isso.

Fóruns: NW, CdC, etc

No entanto, o fórum da Nintendo World era muito defasado, mesmo em 2003. Devido a isso, era moda na época criar seus próprios fóruns e sites. Dentre todos que foram criados, provavelmente o único que deu certo era o Clube do Cube, batizado carinhosamente de CdC. Para entender o defasado que citei, o CdC permitia usar avatares e imagens na assinatura. A Nintendo World era puro texto.

O CdC começou a crescer e gerou uma comunidade bastante ativa e unida. Infelizmente, depois de todos esses anos eu perdi contato com a maioria das pessoas, mas uma das pessoas que era responsável pela parte técnica era o Allan Bandini, vulgo Neo_Fowl. Logo vocês vão ver que ele é parte crucial da história do PSX Brasil, mas para se ter ideia que ainda tenho contato com ele: o Allan será o padrinho de meu casamento.

O CdC sempre foi um fórum, mas existia a ideia de criar um site para informar as pessoas sobre as notícias Nintendo. A ideia não saía do papel de jeito algum, até que a Nintendo começou com os planos do Revolution e que mais tarde virou o Wii. Para ver se o negócio saía do papel, o Allan criou o Revo-Brasil e que depois virou o Wii Brasil. Como eu já era parte da equipe de administração do CdC, disse que ajudava com o site sem problemas.

Wii Brasil

O Wii Brasil cresceu bastante nos seus primeiros anos. Além de trazer notícias frequentes em nosso idioma, nós inovamos em muitos aspectos que na época eram inimagináveis: o WiiTV, por exemplo, era um programa em vídeo em uma época que o YouTube nem existia direito. Mas a base principal do Wii Brasil eram as notícias. O Wii Brasil acabou virando o atual Switch Brasil, porém não estou mais envolvido com o site já faz um certo tempo.

Em 2008, logo depois do lançamento de Super Smash Bros. Brawl, eu estava meio decepcionado com a Nintendo e o Wii. Quem viveu a época sabe: o console recebia jogos first-party de qualidade, mas os thirds… Além disso, eu já era grande o suficiente para deixar de lado essa besteira de ismo. Logo, somado ao fato de que o PS3 me fazia babar por todos os trailers que ele recebia (quem não se lembra de Metal Gear Solid 4?) e que receberia jogos como SoulCalibur IV e Street Fighter IV em breve, acabei adquirindo o console. Foi uma facada gigantesca que nem quero lembrar quanto que foi (e ainda morreu com YLOD em 2011), mas estava com um console Sony pela primeira vez.

Em 2009, o Allan insistiu que deveríamos abrir um site sobre PlayStation. O Wii Brasil já gastava muito do meu tempo (e eu ainda fazia faculdade), então acreditava que não ia dar conta. Mas com a vontade de falar sobre o console e percebendo que não existia outros sites dedicados, decidi inaugurar o PS3 Brasil com o Allan. Isso mesmo: dois ex-nintendistas roxos inauguraram o site que vocês estão lendo neste momento. Curioso, não?

PS3 Brasil

O site começou com um teaser de que seria inaugurado no dia 12 de abril, mas acabamos fazendo isso um dia antes. Como trazer conteúdo ao site do zero é algo complicado, comecei com as análises de Street Fighter IV e Resident Evil 5. Com o tempo, fomos criando mais e mais conteúdos, principalmente as notícias.

PS3 Brasil

Veja abaixo como era o visual do site em diferentes épocas.

PS3 Brasil

PS3 Brasil

PS3 Brasil

PS3 Brasil

PS3 Brasil

No início, o site era apenas um hobby. Eu não pretendia ganhar um tostão com ele, fazia por amor aos videogames mesmo. Em uma determinada época, lojas começaram a oferecer banners de propaganda em troca de jogos. Aceitamos e era assim que conseguíamos os jogos para analisá-los. Lembro claramente que foi somente com Okami HD do PS3, com o Fabio Santana da Capcom enviando o código para review (sem eu pedir), que eu descobri a possibilidade de conversar com as publishers e adquirir os jogos para review e cobertura. Parece algo simples hoje em dia e que quase todo site ou YouTuber consegue facilmente, mas era outra época: a Sony só começou a investir no Brasil de verdade quase no fim da vida do PS3. E isso, consequentemente, trouxe também todas as publishers que hoje lançam os jogos de maneira oficial em nosso país, inclusive com os textos localizados. Fui eu que ajudei a isso tornar realidade? Difícil, mas gosto de pensar que tive uma pequena porcentagem na participação.

Em 2016 acabei o doutorado em química, porém devido à saúde de minha mãe tive que deixar uma possível carreira como professor de lado. Tornei o site meu “emprego”, me dedicando 100% a ele. Em 2017 minha mãe infelizmente faleceu, porém já era tarde tentar voltar atrás e ser professor. Decidi continuar com o site e não me arrependo da minha decisão, pois trabalho com algo que gosto demais, mesmo não sendo um emprego que me dê estabilidade financeira (aliás, aproveito a oportunidade para agradecer todos aqueles que apoiaram o site no APOIA-SE e que clicam nas propagandas do AdSense, ou ainda, que compram através dos links de lojas como Submarino e Amazon – são vocês que permitem que eu possa continuar aqui escrevendo as notícias 24 horas).

Mas voltando a falar sobre a história do site, não há muito o que falar sobre os bastidores desde que foi inaugurado. O PS3 Brasil foi feito em cima de uma programação proprietária do Allan. Na época, era algo atualizado e inovador, porém logo ficou defasado. Isso talvez prejudicou o nosso crescimento quando ferramentas que envolvessem SEO começavam a se destacar, mas finalmente estamos no WordPress e prontos para crescer cada vez mais.

Nome

PS3 Brasil, PSX Brasil…? Essa é meio óbvia. O PS3 Brasil foi o nome do site por vários anos, mas precisava ser atualizado com a chegada do PS4. Chegamos a comprar o domínio ps4brasil.com e íamos seguir por esse caminho (nossa camiseta na E3 2015 era justamente PS4 Brasil nela). Porém, vimos que PSX Brasil não estava sendo usado na internet: não havia site, canal no YouTube, absolutamente nada com o nome. No fim, era algo perfeito: PSX remetendo ao PS1 e X sendo a variável da matemática para qualquer coisa, seja um número ou até mesmo palavra (Vita, Portable, etc). Escolhemos, portanto, PSX Brasil para o nosso futuro.

Alguns poucos anos mais tarde vi que um canal no YouTube também chamado PSX Brasil estava crescendo tanto quanto a gente, mas possuía propostas diferentes: era um canal mais focado no destravamento do PS3. Como crescemos cada vez mais e foi uma mera coincidência, o canal concordou em trocar para JOAO_PSX.

YouTube

Isso nos leva ao YouTube. Eu sempre tive planos, desde a época do Wii Brasil, de investir no YouTube. Mas eu nunca fui um apresentador, muito menos editor de vídeos. Lá por 2011 criei um canal para o site, mas deixei inativo, não sabia o que fazer com ele. Foi quando percebi (em 2015) duas coisas que existiam um potencial a ser explorado: legendar trailers e disponibilizar cutscenes em nosso idioma.

Resultado? Temos o canal com mais de 143 mil inscritos e mais de 38 milhões de visualizações depois de menos de 4 anos. É um número ainda pequeno quando comparamos com outros YouTubers, mas é algo que eu tenho bastante orgulho. Por favor lembre-se: o PSX Brasil não é apenas o YouTube – o canal é um complemento do site. Isso, infelizmente, é algo que eu espero diminuir no futuro – muitos inscritos do canal não fazem ideia de que existe o site e muitos leitores do site nem sabem que o canal existe.

Aproveito a oportunidade para agradecer o Matheus Ricardo Uihara Zingarelli que me ajudou bastante em inúmeras legendas do canal.

YouTube 100K

Equipe

Inúmeras pessoas passaram pela equipe do site e eu agradeço a todos pelo conteúdo produzido – seja 1 ou 100 análises. Vocês devem imaginar como que funciona administrar a equipe? Primeiramente, não me considero o chefe ideal, mas tento ser na medida do possível.

Antigamente, um fórum permitia que eu organizasse todos os assuntos referentes ao site. Ou seja, quem escreveu qual análise ou texto, assuntos do cotidiano, etc. O fórum, porém, acabou ficando defasado com a chegada de meios de comunicação mais eficazes, então um grupo no Messenger foi criado. Esse grupo durou bastante tempo.

No entanto, atualmente, tudo é discutido em um servidor privado no Discord. Os canais do Discord permitem que os assuntos sejam filtrados mais facilmente, como uma discussão de quem ficará com qual jogo que recebi para analisar ou um controle de quem está devendo jogo. Há também um canal para discutir o podcast, outro para o Instagram e assim por diante. O servidor atualmente está bem organizado. Tudo que acontece no site é discutido com a equipe – não escondo absolutamente nada de ninguém.

Oportunidades Únicas

O site, sem dúvida, mudou a minha vida de diversas formas. Permitiu sustentar meu hobby (e minha vida, pós-2016), ter o contato com diversas pessoas da indústria e, não menos importante, visitar o sonho de qualquer jogador: a E3. Pude visitar duas edições que acabaram sendo históricas: a de 2013 (com o PS4 sendo revelado) e a de 2015 (com FF VII Remake, Shenmue 3 e The Last Guardian). Terei essas memórias para sempre e não tenho palavras de como posso agradecer que isso foi possível.

Leitor

E, finalmente, não posso deixar de agradecer você, caro leitor, que nos acompanha. Não importa se você começou a nos visitar em 2009 ou ontem, é você que torna esse site possível e é por isso que sou eternamente grato pelo seu suporte. Espero que continue conosco pelos próximos 10 anos!