PUBLICIDADE

O texto abaixo foi publicado no PlayStation.Blog brasileiro.


A Temporada dos Dignos de Destiny 2 juntará vários eventos incríveis e momentos memoráveis para os jogadores, incluindo o retorno de nossa experiência máxima de PvP, os Desafios de Osíris, que fará parte permanente do game, todo fim de semana. Fãs de Destiny vêm pedindo o retorno dos Desafios há bastante tempo, e é por isso que tem sido tão legal para nós assistir os Guardiões em pessoa comemorando o retorno dos Desafios por meio da Fundação Empírea.

Como designer chefe da Fundação Empírea na Temporada da Alvorada, trabalhei com uma equipe de artistas, produtores e desenvolvedores incríveis, e hoje gostaria de mostrar um pouco como a Fundação Empírea foi concebida originalmente, e como acabou durante o processo de desenvolvimento.

PUBLICIDADE

Na Temporada dos Dignos, os jogadores vão explorar os Warmind Bunkers em sua missão para conseguir poder para Rasputin.

Um dos aspectos mais legais de trabalhar em Destiny 2 tem, sido a dedicação da equipe em criar um mundo em constante evolução; um lugar onde os Guardiões podem tem um impacto duradouro no jogo. Na Temporada da Alvorada, sabíamos que queríamos providenciar a oportunidade dos jogadores terem esse tipo de influência para mudar o mundo, mas discutimos muito até concordar em como isso funcionaria.

Desde o início, os misteriosos obeliscos eram um componente chave da Temporada da Alvorada. Foram colocados originalmente nos mundos-destino (EDZ, Nessus, Mars, e Tangled Shore) e estavam atrelados ao retorno de São-14, que sabíamos ser a principal história da Temporada. Nesse ponto do desenvolvimento, o obelisco central da Torre não existia, e consideramos coisas como personagens como Zavala e Shaxx darem presentes aos jogadores, que usariam para decorar o hangar para comemorar o retorno de São-14.

Após muita discussão e testes, decidimos criar o obelisco da Torre, que simplificou as coisas para os jogadores. Agora, em vez de ter que ir para cada um dos destinos para coletar as recompensas de armas, podiam conectar os obeliscos remotos com o da Torre para conseguir tudo de todo os lugares.

Durante essa época, outras partes da equipe de desenvolvimento estavam trabalhando no retorno dos Desafios de Osíris, que sabíamos ser boa notícia para os fãs. Para mim, o “grande momento” foi quando percebemos que deveriam ser os próprios jogadores a trazer os Desafios de volta. Foi aí que tivemos a idéia de reconstruir o Farol com doações via a Fundação Empírea. Foi a nossa oportunidade não só de criar algo divertido para os jogadores, como também algo que permitiria que eles fossem o agente da mudança significativa. Ainda havia muito trabalho a fazer, mas todos estávamos animados com esta direção.

Nos Desafios de Osíris, São-14 supervisionará as partidas, enquanto os Guardiões tentam entrar no Farol.

Depois que já tínhamos a direção do design, nos divertimos com os elementos da Fundação Empírea, como as estratégias de “doar vs. investir” que se tornaram grande parte da conversa entre a comunidade perto do fim da Temporada. Embora qualquer um pudesse doar sua moeda fractaline para ajudar a progressão da reconstrução do Farol, os jogadores também poderiam investir sua moeda melhorando o obelisco da Torre e recebendo quantias ainda maiores de fractaline como resultado.

Originalmente criamos a opção de investir para dar aos jogadores sem muito tempo para jogar uma chance de “compensarem” o tempo perdido caso voltassem ao jogo no meio da Temporada. Assistir os jogadores discutirem as vantagens e desvantagens de doar vs. investir tem sido bem divertido para a equipe, principalmente conforme chegamos perto do fim.

Aprendemos várias grandes lições com a Fundação Empírea, lições que acredito nos ajudarão a continuar a construir oportunidades para nossos jogadores mostrarem seu impacto no mundo de Destiny. Agora que o Farol está aceso, os Desafios de Osíris aguardam a todos!

Obrigado por lerem, e nos vemos em 10 de março para o lançamento da Temporada dos Dignos, e em 13 de março para a abertura dos Desafios!