Ubisoft+

A Microsoft reestruturou sua proposta de aquisição da Activision Blizzard ao concordar em vender os direitos de streaming em nuvem para a Ubisoft.

O acordo revisado foi submetido ao regulador do Reino Unido, a Autoridade de Concorrência e Mercados (CMA), em um esforço para fechar o negócio na região. O CMA continua sendo o último grande obstáculo para o fechamento do negócio.

A Microsoft estava tentando fazer com que a CMA revisasse sua decisão original em abril de bloquear o acordo, alegando que porque a Comissão Europeia o havia aprovado desde então e porque havia assinado um acordo vinculativo com a Sony para manter Call of Duty no PlayStation.

No entanto, em uma declaração hoje, a CMA disse que havia “decidido que [as submissões da Microsoft] não forneciam nenhuma base para uma mudança na decisão de proibição original”, e que hoje estava impondo “uma ordem final que proíbe o acordo original sobre uma base mundial”.

O anúncio da Microsoft parece ser uma tentativa de contornar essa proibição, abordando a principal preocupação da CMA, que era a de que a Microsoft potencialmente dominaria os jogos em nuvem com os títulos da Activision Blizzard em seu portfólio. “Hoje estamos dando mais um passo importante em relação a esta transação”, afirmou a Microsoft em comunicado. “Para abordar as preocupações sobre o impacto da aquisição proposta no streaming de jogos em nuvem levantadas pela Autoridade de Mercados e Concorrência do Reino Unido, estamos reestruturando a transação para adquirir um conjunto mais restrito de direitos. Isso inclui a execução de um contrato efetivo no fechamento de nossa fusão que transfere os direitos de streaming na nuvem para todos os jogos atuais e novos da Activision Blizzard para PC e console lançados nos próximos 15 anos para a Ubisoft Entertainment SA, uma editora líder global de jogos. Os direitos serão perpétuos”.

“Como resultado do acordo com a Ubisoft, a Microsoft acredita que sua proposta de aquisição da Activision Blizzard apresenta uma transação substancialmente diferente sob a lei do Reino Unido da transação que a Microsoft apresentou para consideração da CMA em 2022. Como tal, a Microsoft notificou hoje a transação reestruturada ao CMA e antecipa que os processos de revisão do CMA podem ser concluídos antes que a extensão de 90 dias em seu contrato de aquisição com a Activision Blizzard expire em 18 de outubro. Sob a transação reestruturada, a Microsoft não estará em posição de lançar os jogos da Activision Blizzard exclusivamente em seu próprio serviço de streaming em nuvem – Xbox Cloud Gaming – ou de controlar exclusivamente os termos de licenciamento dos jogos da Activision Blizzard para serviços rivais”, diz a Microsoft.

O acordo dará à Ubisoft direitos mundiais exclusivos para transmitir jogos da Activision Blizzard, exceto direitos não exclusivos de transmissão no Espaço Econômico Europeu, para todos os jogos existentes e atuais da Activision Blizzard, bem como aqueles a serem lançados nos próximos 15 anos, uma vez que a aquisição da Activision Blizzard for concluída.

Em nota hoje, a CMA reiterou que estava bloqueando a proposta original e agora consideraria a nova. “A CMA confirmou hoje que a aquisição da Activision pela Microsoft, conforme proposta originalmente, não pode prosseguir”, disse a executiva-chefe da CMA, Sarah Cardell. “Separadamente, a Microsoft notificou um acordo novo e reestruturado, que é substancialmente diferente do que foi colocado na mesa anteriormente. Como parte deste novo acordo, os direitos de streaming em nuvem da Activision fora do EEE serão vendidos a uma rival, a Ubisoft, que poderá licenciar o conteúdo da Activision para qualquer provedor de jogos em nuvem”.

“Esta não é uma luz verde. Avaliaremos cuidadosa e objetivamente os detalhes do acordo reestruturado e seu impacto na concorrência, inclusive à luz de comentários de terceiros”, ressalta.

Jogos da Activision Blizzard no Ubisoft+

Quanto ao anúncio do Ubisoft+ com os jogos da Activision Blizzard, confira o que a Ubisoft disse sobre o assunto:

A Ubisoft anunciou hoje a assinatura de um acordo que dará à Ubisoft direitos de streaming em nuvem para jogos como Call of Duty e outros, que entrará em vigor após a conclusão da aquisição da Activision Blizzard pela Microsoft. O acordo inclui a lista completa dos jogos atuais da Activision Blizzard, bem como todos os seus novos títulos lançados nos 15 anos após o fechamento da aquisição da Activision Blizzard pela Microsoft. Os jogos chegarão à Ubisoft+, além de permitir que a Ubisoft os licencie para empresas de jogos em nuvem, provedores de serviços e fabricantes de consoles.

Com uma única assinatura do Ubisoft+ Multi Access, os jogadores poderão em breve jogar seus jogos favoritos da Ubisoft e Activision Blizzard em diversas plataformas, incluindo PC, consoles Xbox e Amazon Luna, e na plataforma PlayStation através do Ubisoft+ Classics. O acordo oferecerá aos jogadores acesso ainda maior a uma grande biblioteca de títulos clássicos e adorados, bem como aos lançamentos mais recentes, tudo por meio de streaming na nuvem.

cassino online Netbet