Kena: Bridge of Spirits, o promissor e primeiro título da desenvolvedora Ember Lab, conquistou diversos jogadores através de seus trailers muito bem feitos com a protagonista Kena e principalmente com os bonitinhos Rot. O jogo finalmente está disponível para PS4, PS5 e PC via Epic Games Store, portanto…

Onde está a nossa análise?

A Ember Lab nos enviou um código para review no domingo (19) à noite. Joguei 8 horas de ontem até hoje, conciliando com o meu cotidiano, trabalho no site, dentista que estava marcado e assim por diante. Dito isso, acredito que estou a caminho do chefe final. Mas gostaria de ter certeza antes de sentar e escrever a análise.

Gameplay

Isso não significa, porém, que você não verá nada de nós. Estou gravando o jogo inteiro e colocando no nosso canal do YouTube. Abaixo você confere a primeira parte com as primeiras duas horas. O restante, caso tenha curiosidade, pode ser visto em nosso canal ou nesta playlist.

Mas e aí, o jogo é bom?

Eu era um dos céticos quanto ao jogo. Primeiro título de uma desenvolvedora, pouco gameplay mostrado… eu estava crente que o hype gerado seria algo similar ao que vimos com Cyberpunk 2077. Mas, felizmente, estou enganado. Kena: Bridge of Spirits é muito bom, polido e praticamente sem bugs. A perfomance técnica (ao menos no PS5, onde joguei) é ótima. O spoiler que posso dar de minha análise é que, caso não haja nada de estranho até terminar o game, a sua nota será de 90%.

Kena: Bridge of Spirits

Pode resumir o jogo?

Kena: Bridge of Spirits é um jogo de ação e aventura. Você controla Kena, uma guia espiritual, que está a caminho de um templo na montanha. O seu objetivo é guiar os espíritos para o além, porém que ainda encontram-se em nosso plano por algum motivo que os prende aqui. Cabe a você coletar relíquias desses espíritos e, após isso, enfrentar a corrupção.

O gameplay é simples: R1 e R2 atacam (fraco e forte, respectivamente), X pula (há um pulo duplo), O desvia, L2 mira, R2 atira com a flecha e R1 usa a bomba (esses dois últimos quando destravados na história). O quadrado envia os Rots para os lugares que eles podem interagir. Os Rots “se cuidam sozinhos”, você não precisa se preocupar com eles. Durante a batalha, você preenche um medidor que, quando cheio, permite que golpes que envolvam eles sejam realizados.

Kena: Bridge of Spirits não possui exatamente um mundo aberto. Você chega em uma vila e, nela, há três caminhos distintos que levam a regiões onde estão os espíritos que Kena deve salvar. Mas o mapa em si é relativamente grande, contando com Fast Travel, por exemplo. Até o momento que joguei, você podia acessar novamente todo o mapa pelo qual havia passado.

Isso nos leva aos colecionáveis: Kena: Bridge of Spirits é repleto deles. Há os Rots, máscaras para os Rots (apenas cosmético), cartas de espíritos, memórias e mais. A história talvez leva de 8 a 10 horas para ser concluída, mas os colecionáveis aumentarão esse tempo consideravelmente.

No fim, Kena: Bridge of Spirits pega muitos elementos de vários jogos: Zelda, Pikmin, Horizon Zero Dawn e outros. Mas sabe um que me veio em mente várias vezes? Star Fox Adventures. Se você chegou a jogar esse título de GameCube, saiba que Kena lembra muito em vários aspectos.

Mais informações estarão em nossa análise completa.

Kena: Bridge of Spirits

Algo que não gostou no jogo?

Falarei melhor em minha análise, mas as legendas em português do Brasil possuem muitos erros gramaticais. Outro problema é o lock-on automático nos inimigos, isso atrapalha algumas vezes.

Também temos o fato de que o jogo não avisa que está vindo um projétil pelas suas costas (como God of War, por exemplo, faz com uma seta vermelha). Posso também dizer que mecânicas interessantes, como o arco e flecha, demoram para serem destravadas.

Outra coisa estranha é que as cutscenes (que são muito belas, diga-se de passagem) são “vídeos gravados” e até numa taxa que provavelmente deve ser de 30 quadros por segundo. Ou seja, é até estranho você sair da cutscene e ir para os gráficos em si do jogo, que acabam até sendo mais bonitos que as “CGs”.

Kena: Bridge of Spirits

Quando o review completo vai ao ar?

Devo escrever na próxima madrugada, o que significa que a análise completa estará disponível na manhã de quarta-feira (22). Agradeço a compreensão!

Tenho dúvidas sobre Kena…

Comente aqui nesta notícia que responderei suas dúvidas na medida do possível.