O DLC The Ancient Gods – Parte 2 está disponível para DOOM Eternal e Hugo Martin, da id Software, comentou brevemente sobre o futuro do personagem Doom Slayer e da série.

“Embora este seja o fim do arco da história que começou em DOOM (2016), nós plantamos um monte de estacas no chão com essa história,” Martin disse ao site Polygon. “E fomos capazes de dar corpo a muitas dessas coisas [ao longo de DOOM Eternal] e fazer dois DLCs. Então esse arco de história vai acabar, você sabe, do momento em que você acordou no sarcófago até o final do DLC, mas há mais histórias para contar com o Doom Slayer, com certeza”.

A boa notícia é que a equipe da id Software parece ter encontrado a direção certa para a franquia, como evidenciado pelos dados que os designers coletaram sobre o número de pessoas que jogaram e terminaram DOOM Eternal. Enquanto o jogo introduziu muitas opções de movimento e sistemas de combate que todos tinham que trabalhar juntos, os jogadores não pareciam achar isso muito difícil ou complexo. Na verdade, DOOM Eternal parece ter fisgado os jogadores de uma forma ainda mais profunda do que seu antecessor.

“Podemos contar uma história sobre quando [o Doom Slayer] veio pela primeira vez àquele lugar com os Sentinelas, quase como um cenário mais medieval, um cenário de fantasia?”, Martin perguntou. “Acho que ao jogar o DLC também, você verá muitas dicas do que poderíamos fazer daqui para frente. Talvez até no futuro. Novamente, nosso herói é um tanto atemporal – quero dizer, literalmente, ele é imortal. Assim, poderíamos contar todos os tipos de histórias”.

Embora The Ancient Gods – Parte 2 possa encerrar a história que começou em DOOM (2016), ele deixará para trás um universo no qual muitas coisas são possíveis, desde que os designers não percam de vista os motivos pelos quais as pessoas jogam DOOM: a violência exagerada e o sangue, a auto-seriedade misturada com um pouco de acampamento e a fé completa de que a melhor defesa é um bom ataque. “É como se Sam Raimi tivesse recebido um orçamento de Transformers para fazer uma sequência de The Evil Dead – é assim que DOOM parece, para nós”, disse Martin.

Com a compra da Bethesda pela Microsoft, resta aguardar para ver se um novo jogo da série chegaria a um console PlayStation. Também existe a possibilidade de DOOM Eternal ter mais DLCs.