The Callisto Protocol foi um dos destaques durante o Summer Game Fest. Primeiramente, tivemos um trailer no State of Play (inclusive revelando a sua data de lançamento para 2 de dezembro), sendo que depois foi divulgado um gameplay e mais um trailer estendido.

O jogo está em desenvolvimento pela Striking Distance Studio – um estúdio fundado em 2019 por Glen Schofield, criador de Dead Space.

Com a narrativa em terceira pessoa, o jogo de terror e sobrevivência é situado em 300 anos no futuro. O jogador assume o papel de Jacob Lee, que, por obra do destino, é jogado na Prisão de Ferro Negro, uma penitenciária de segurança máxima localizada em Calisto, a lua de Júpiter. O caos se instaura no local quando os prisioneiros se transformam em criaturas monstruosas. Para sobreviver, Jacob deverá fugir da Prisão de Ferro Negro, eliminando qualquer obstáculo. No caminho, ele descobrirá os segredos obscuros e perturbadores escondidos abaixo da superfície de Calisto. Com uma combinação única de combate corpo a corpo e à distância, Jacob deverá adaptar suas estratégias para enfrentar as criaturas que estão rapidamente evoluindo enquanto vasculha por novas armas, equipamentos e habilidades para superar a ameaça crescente e fugir dos horrores da Lua Morta de Júpiter.

Para sabermos mais sobre o título, tivemos a oportunidade de conversar com Steve Papoutsis, diretor de desenvolvimento de The Callisto Protocol. O histórico de Papoutsis é bem impressionante, sendo que foi o produtor de Dead Space 1 e 2.

The Callisto Protocol

PSX Brasil: Olá, Steve! Primeiramente, muito obrigado pela oportunidade desta entrevista. The Callisto Protocol parece sensacional e estamos ansiosos em jogá-lo. Vamos começar do básico: como foi fundar a Striking Distance Studios? Quais foram os principais desafios, ainda mais em época de COVID-19?

Steve Papoutsis: A pandemia foi brutal. Passamos os últimos seis meses de 2019 construindo um novo estúdio de última geração. Nós nos mudamos e nove dias depois o mundo entrou em confinamento. Como uma nova equipe construindo uma nova IP do zero em uma nova engine, era praticamente um cenário de pesadelo.

Mesmo depois de tudo isso, o site GamesIndustry.biz nomeou Striking Distance Studios um dos melhores lugares para trabalhar na indústria em 2022. É uma prova do incrível grupo de pessoas que temos aqui.

Fiquei inspirado como essa equipe se uniu e nunca comprometeu nosso incrivelmente alto nível de qualidade.

PSXBR: Por terem criado Dead Space, muitos comparam The Callisto Protocol ao jogo de terror. Qual característica do seu novo jogo você gostaria de destacar que difere bastante das aventuras de Isaac?

Steve Papoutsis: The Callisto Protocol é um jogo totalmente novo, em um novo mundo, com novos personagens, uma nova história, novas mecânicas e novos loops de jogabilidade. No entanto, duas coisas realmente se destacam para mim como grandes evoluções no gênero – o combate e a história.

Criamos um sistema de combate profundo que transita perfeitamente entre corpo a corpo e tiro com uma arma de gravidade chamada GRP (“grip”). Os jogadores têm uma grande caixa de ferramentas baseada em habilidades quando se trata de combate e terão que dominar tudo o que puderem para sobreviver.

A história também é muito mais profunda do que a maioria dos jogos de terror. Nosso herói Jacob é interpretado por Josh Duhamel. Os jogadores se encontram no meio de uma história complexa que os leva muito além dos muros da Prisão de Ferro Negro enquanto descobrem os segredos sombrios da United Jupiter Company.

 

PSXBR: The Callisto Protocol foi inicialmente planejado apenas para PS5 e Xbox Series (além do PC), suponho. Por que decidiram incluir a geração anterior? Imagino que seja por conta da falta de estoque? Como essa decisão afeta as versões da geração atual?

Steve Papoutsis: The Callisto Protocol sempre esteve planejado para PS4 e Xbox One além dos novos consoles e PC. Embora tenhamos muitos recursos que brilham no novo hardware, o jogo ainda parece e funciona muito bem em ambas as gerações. Os novos consoles são incríveis, mas sabemos que a maioria dos jogadores ainda não conseguiu atualizar, então queremos que eles possam experimentar o jogo também, enquanto ainda entregamos uma experiência de ponta nos sistemas mais novos.

PSXBR: The Callisto Protocol é um jogo com um universo independente agora, mas no início estava dentro do universo de PUBG. Estou curioso: qual era a ideia inicial disso e o que acabou levando a cortar essa conexão?

Steve Papoutsis: Quando começamos a projetar o jogo, ele se passava na linha do tempo do universo PUBG. À medida que desenvolvíamos a história, ela foi ficando cada vez maior até que ficou claro que era algo próprio. Adoramos PUBG e ainda teremos surpresas e easter eggs para os fãs, mas The Callisto Protocol é um jogo próprio, em seu próprio mundo, em seu próprio universo.

 

PSXBR: Josh Duhamel interpreta o personagem principal, Jacob Lee. Como foi trabalhar com o ator? Alguma história engraçada para compartilhar?

Steve Papoutsis: Josh é incrível; um verdadeiro profissional. Grande parte da equipe trabalhou com ele em Call of Duty no passado, e ele é apenas um ótimo ator que simplesmente entende videogames. Não há histórias muito engraçadas para compartilhar, mas ele está apresentando um desempenho incrível que achamos que realmente mergulhará os jogadores em nossa história.

PSXBR: The Callisto Protocol possui um Passe de Temporada e sabemos que você ainda não pode falar a respeito, mas o que devemos esperar disso? Expansões da história? Trajes cosméticos? Novos modos?

Steve Papoutsis: Tudo isso!

The Callisto Protocol

PSXBR: The Callisto Protocol é um jogo single-player. Existiu a ideia de fazer um multiplayer em algum momento? Ou até mesmo um cooperativo?

Steve Papoutsis: Não. The Callisto Protocol sempre foi sobre contar uma aterrorizante história de terror de sobrevivência de ficção científica para um jogador.

PSXBR: Muito obrigado pelas respostas e sucesso a The Callisto Protocol e ao estúdio!