Takashi Iizuka

Teve início nesta quarta-feira, dia 11 de outubro, a edição de 2023 da Brasil Games Show (BGS). Dentre os principais expositores presentes no evento, a SEGA foi uma das que trouxe o maior número de novidades em se tratando de jogos ainda não lançados.

Dentre esses jogos, destaque especial para Sonic Superstars. Com o lançamento do novo jogo do ouriço marcado para o próximo dia 17, o PSX Brasil teve a oportunidade de entrevistar o produtor da série Sonic, Takashi Iizuka, que está de passagem por nosso país para divulgar o game. Confira abaixo como foi essa entrevista.

Sonic Superstars

Sonic Superstars

PSX Brasil: Sonic Superstars está sendo lançado em poucos dias, parabéns pelo jogo! Tive a oportunidade de testá-lo aqui na BGS e ele está muito divertido e é bastante nostálgico. Qual foi sua parte favorita em desenvolver esse jogo?

Takashi Iizuka: Nós temos viajado recentemente por muitos lugares apresentando Sonic Superstars para as pessoas e todos os fãs que tiveram a oportunidade de experimentá-lo basicamente disseram que ele é realmente nostálgico, e que os leva de volta para sua juventude. E muito disso se deve ao time, que foi capaz de recriar as mesmas físicas e a sensação de controle da era do Mega Drive, e trazer isso para essa nova engine utilizando modelos 3D para os ambientes e os personagens, criando um novo jogo só que usando mecânicas antigas. Esse foi o conceito que o time quis desenvolver, fazer um novo jogo recriando o que as pessoas gostam. Então acredito que minha parte favorita foi conseguir alcançar isso.

PSX Brasil: Nos últimos anos o mundo tem enfrentado a pandemia de COVID-19, como isso afetou o desenvolvimento do jogo? Foi algo que tiveram algum problema?

Takashi Iizuka: Bem, o COVID foi um tempo difícil para todos, tivemos que ficar em casa e não pudemos viajar. Mas o Sonic Superstars foi desenvolvido no Japão pelo time do Sr. Naoto Ohshima, a Arzest, então como eu estive nos Estados Unidos durante o período, mas trabalhando no jogo com o pessoal do Japão, eu já estava meio separado da equipe. Então o COVID não afetou o desenvolvimento para mim, pois já estávamos trabalhando de forma remota. Mas para o time da Arzest, eles tiveram que planejar bem como lidar com a situação, seguindo todos os protocolos de distanciamento e utilização de máscaras. Eles fizeram um ótimo trabalho, conseguindo reunir as pessoas para desenvolver o jogo mesmo durante a pandemia.

Sonic Superstars

PSX Brasil: Sonic Superstars é o primeiro jogo da série a oferecer um modo cooperativo para quatro jogadores. Como você chegou nessa ideia?

Takashi Iizuka: Quando pensamos em jogos do Sonic, tradicionalmente eles têm sido uma experiência single-player do começo ao fim. Mesmo o ano passado, com Sonic Frontiers, que foi uma reimaginação de como um jogo moderno do Sonic seria, ainda foi um jogo single player. Mas em um jogo clássico, como Sonic Superstars, a equipe queria que ele fosse diferente do jogo moderno. Queríamos que a série de jogos clássicos fosse mais voltada para o público casual, para famílias e os amigos poderem se reunir para jogá-lo e terem aquela experiência de um jogo clássico.

PSX Brasil: E como foi a experiência de balancear o jogo no modo cooperativo, em se tratando dos Emerald Powers, por exemplo?

Takashi Iizuka: Bom, o jogo foi idealizado para que possa ser jogado em uma experiência clássica. Então você ainda pode jogá-lo por conta própria do início ao fim sem utilizar os Emerald Powers. Nós quisemos ter certeza de que isso era possível. Aí o time começou a pensar que se colocasse Emerald Powers e mais personagens jogáveis, isso deixaria as coisas um pouco mais fáceis. Então a equipe começou a trabalhar em como deixar o jogo divertido do início ao fim no modo single player, e ai o adaptou para os casos em que você estiver jogando com um amigo e quiser ter acesso à uma maneira mais fácil de derrotar um boss ou vencer uma sessão de plataforma. Então os Emerald Powers são uma maneira de você deixar as coisas mais divertidas ou torná-las mais fáceis com seus amigos, ou mesmo sozinho.

Sonic Superstars

PSX Brasil: Falando um pouco sobre a história agora. Sonic Origins deixou claro que há uma conexão na história dos jogos 2D clássicos. Sonic Superstars aconteceria logo após os eventos de Sonic 3 & Knuckles. Ou há mais jogos a serem levados em conta como Sonic Triple Trouble, por conta de Fang?

Takashi Iizuka: Quando falamos da série clássica, falamos dos jogos que começaram em Sonic 1 e terminaram logo antes de Sonic Adventure. Sonic Adventure é como o novo passo para a era moderna da história. Então tudo até Sonic Adventure é considerado a era clássica. Se formos para uma história antes de Sonic Adventure, essa seria Sonic Mania. Então Sonic Superstars acontece depois de Sonic Mania, mas antes de Sonic Adventure.

PSX Brasil: Falando um pouco sobre a duração do jogo, porque os jogos clássicos do Sonic tendem a ser um pouco curtos, como vocês abordaram isso?

Takashi Iizuka: Se falarmos dos jogos da série clássica do início ao fim, Sonic Superstars tem mais conteúdo e mais fases que os jogos anteriores da série clássica. Então a equipe já foi adiante e adicionou mais conteúdo para o jogo ficar mais longo. Eu não posso falar muito sobre isso, mas a equipe queria acrescentar algo para quando você terminasse o jogo e assistisse aos créditos finais, então eles colocaram algumas coisas para você fazer após isso. Em adição à isso, há também o modo de batalha online para que as pessoas possam voltar e ter o que fazer após a conclusão da história.

Sonic Superstars

PSX Brasil: Todas as habilidades que conhecemos dos jogos clássicos do Sonic estão de volta? Há alguma que ficou de fora?

Takashi Iizuka: Quando falamos do que os personagens podem fazer, porque eles podem estar juntos no modo multiplayer, nós temos todas as habilidades padrão dos personagens, eles podem correr, pular, todas essas habilidades básicas. A partir disso, o time percebeu que todos os personagens também precisariam ter suas habilidades únicas. Então Sonic tem o Drop Dash, ele pode pular e quando alcançar o solo realizar um dash. Isso faz dele um ótimo personagem para speedrun. Nós temos o Tails e Knuckles, ambos têm suas habilidades do Sonic 2 e Sonic 3, respectivamente. E temos Amy Rose, a nova personagem jogável da série clássica. Ela pode usar seu martelo, então ela não apenas possui seu pulo duplo, mas no segundo pulo ela pode girar seu martelo e derrotar os inimigos. Isso faz dela uma grande personagem para todas as ocasiões.

PSX Brasil: Você mencionou anteriormente o Battle Mode. Há planos para adicionar cross-play à ele?

Takashi Iizuka: As versões de PC à venda na Epic Store e na Steam poderão ser jogadas entre elas. Mas no console, o jogo ficará restrito à cada plataforma.

PSX Brasil: Alguma mensagem para os fãs brasileiros que estão aguardando por Sonic Superstars?

Takashi Iizuka: Um grande obrigado aos fãs brasileiros, pois vocês são extremamente apaixonados por Sonic, então nós apreciamos todo o suporte que nos dão. E quando falamos de Sonic Superstars, como temos o modo multiplayer, não apenas o single player, as famílias e os amigos podem jogá-lo. Então realmente esperamos que os fãs brasileiros aproveitem essa oportunidade para expandir a base de fãs e compartilharem a experiência de Sonic com outras pessoas.

Sonic Superstars

Sonic Frontiers

Takashi Iizuka também falou um pouco sobre o novo update de Sonic Frontiers e o que podemos esperar para o futuro dos jogos modernos de Sonic:

PSX Brasil: A atualização Final Horizon, além de ser ótima, possui uma quantidade imensa de conteúdo. Além disso, também é bastante desafiadora. O objetivo era deixá-la difícil assim mesmo?

Takashi Iizuka: O update três partiu da ideia de que deveríamos fazer o último estágio um pouco diferente. Nós deveríamos fazer um bom final para o jogo. Mas era necessário que fosse um final um pouco mais difícil que o final original, para dar algo que os jogadores voltassem e experimentassem como desejávamos. Então a equipe decidiu fazê-lo de forma mais desafiadora. Mas estamos escutando o feedback dos fãs para decidir o que podemos fazer, caso achem que ficou muito desafiador.

PSX Brasil: Amy, Tails e Knuckles jogáveis foi algo bem divertido. Se uma sequência de Sonic Frontiers existir, você tem algum plano de usá-los como jogáveis desde o início?

Takashi Iizuka: O update 3 foi o último de Sonic Frontiers então não adicionaremos mais nenhum conteúdo ao jogo. Nós amamos a série de jogos modernos do Sonic, o novo formato de mapa aberto, mas queremos dar continuidade a fazer novos jogos no futuro. Porém, estamos coletando o feedback dos fãs e sabemos que gostaram dos personagens,  então vamos manter isso como uma ideia para quando formos pensar no próximo jogo.

Sonic Frontiers

PSX Brasil: O enredo de Sonic Frontiers teve a participação de Ian Flynn. Como surgiu a ideia de trazer um escritor de outra mídia (quadrinhos) para trabalhar com o jogo?

Takashi Iizuka: Trabalhar com Ian Flynn foi algo que queríamos fazer anteriormente. Sabemos do potencial dele como artista de quadrinhos e que os fãs apreciam como ele escreve sobre os personagens. Eu também gosto muito do trabalho dele, já li os quadrinhos e as histórias, e elas são muito boas. Era uma das coisas que eu queria fazer. Eu queria trabalhar com ele, então entramos em contato, ele estava disponível e fizemos acontecer.


Agradecimentos à SEGA, Theogames e, é claro, ao próprio Takashi Iizuka pela realização desta entrevista.

cassino online Netbet