O ator Elliot Page, indicado ao oscar por “Juno” e que atuou em Beyond: Two Souls, título desenvolvido pela Quantic Dream e publicado pela Sony, anunciou hoje através de uma publicação em suas redes sociais que ele é transgênero.

Elliot, anteriormente conhecido como Ellen Page, comentou em sua postagem dizendo que está feliz de ter alcançado este ponto da sua vida e expressou sua gratidão à quem o apoiou em sua jornada.

Elliot disse ainda que “ama que é trans. Ama ser uma pessoa queer. E que quanto mais eu abraço que eu sou, mas eu sonho, mais o meu coração cresce e mais eu tenho sucesso. Para todas as pessoas trans que lidam com assédio, aversão a si mesmos, abuso ou ameaças de violência todos os dias: eu os vejo, eu os amo e eu farei tudo que for possível para mudar o mundo para melhor,” Page continuou.

Considerando o uso dos pronomes “he/him” e “they/them” e a própria descrição usada por Page ao se descrever como transgênero e não-binário, é possível inferir que o mesmo não vê sua identidade de gênero como homem ou mulher.

Nick Adams, Diretor de Mídia Transgênero do GLAAD disse que “Elliot Page nos deu personagens fantásticos nas telas e tem sido uma apoiadora franca para todas as pessoas LGBTQ. Ele irá agora servir de inspiração para pessoas trans e não-binárias. Todas as pessoas transgênero merecem a chance de serem si mesmas e serem aceitas por quem são. Nós celebramos o incrível Elliot Page hoje.”

Page é de origem canadense e começou a ganhar popularidade com “Hard Candy” em 2005. Dois anos depois, ele foi a estrela do marcante filme independente “Juno”, pelo qual Page recebeu uma indicação ao Oscar. Além disso, Page atuou em papéis notáveis como Kitty Pride na série “X-Men”, “A Origem” de Christopher Nolan e o reboot de “Flatliners” da Sony, bem como o recente sucesso da Netflix “The Umbrella Academy”.

Page também ficou conhecido no mundo dos jogos por sua atuação como Jodie em Beyond: Two Souls, além da polêmica envolvendo o suposto uso da sua imagem como “inspiração” para o visual de Ellie em The Last of Us, o que o fez até mesmo considerar um processo contra a Sony.