A Electronic Arts adiou o novo Need for Speed ​​por um ano e colocou seu estúdio – a Criterion Games – para ajudar a DICE na série Battlefield, que estreará no PlayStation 5 e Xbox Series nesta primavera brasileira. Em uma entrevista, a EA enfatizou que nenhuma das franquias está com problemas, nem a Criterion está sendo retirada de seu projeto Need for Speed.

Laura Miele, diretora de estúdios da EA, disse ao site Polygon que as condições de trabalho durante a pandemia do coronavírus e a aquisição da Codemasters (que significa pelo menos um jogo de corrida para a EA até o final deste ano), tornaram a mudança de foco da Criteion uma decisão racional.

“[Battlefield] está se moldando muito bem, a equipe tem trabalhado muito duro, eles se esforçaram muito no ano passado e, sim, temos trabalhado em casa”, disse Miele ao Polygon. “E é difícil; é difícil fazer jogos em casa, e a equipe [EA DICE] está um pouco cansada. Temos um grande jogo e um potencial incrível com este jogo”, acrescentou Miele. “Estamos jogando para vencer; estamos jogando para lançar um ótimo jogo de Battlefield no mercado”.

A Electronic Arts disse anteriormente aos investidores em novembro que Need for Speed ​​e Battlefield receberiam novos jogos, na mais nova geração de consoles, até março de 2022.