O texto abaixo foi publicado no PlayStation.Blog brasileiro.


Capcom Fighting Collection

Lá em 1996, Red Earth (um dos 10 títulos que compõem Capcom Fighting Collection) apareceu pela primeira vez nos fliperamas operados por moedas no Japão. Trazendo uma ambientação de fantasia e um elenco de personagens coloridos, Red Earth era único ao entregar uma experiência no estilo RPG para um jogador chamada Quest Mode, onde os jogadores escolhiam um dos quatro personagens e encaravam uma série de chefes.

Após derrotar cada chefe, o jogador ganhava pontos de experiência para gastar na melhoria do ataque e da defesa ou para ganhar golpes inteiramente novos. Durante a batalha, os chefes podiam derrubar comida, que os jogadores usavam para recuperar vida. Embora fosse comum no Japão, este jogo clássico nunca foi lançado oficialmente fora dos fliperamas até agora, com o Capcom Fighting Collection. Na verdade, Red Earth foi o primeiro jogo que a equipe decidiu incluir na coleção!

Como é que surgiu essa fórmula única nos jogos de luta? Takashi Sado, um dos produtores de Red Earth na época (e que continua na Capcom) começou a trabalhar na proposta para Red Earth em meados dos anos 1990. Como os jogos de luta estavam cada mais vez populares na época, ele seguiu essa tendência e, inicialmente, planejou fazer Red Earth apenas como um jogo de luta. No entanto, ele sentiu que o nível de habilidade entre jogadores de jogos de luta estava aumentando, enquanto que os jogadores mais casuais não conseguiam acompanhar os mais avançados. Para cobrir essa distância entre os níveis de habilidade, a equipe dele imaginou se conseguiria ser criativa e compensar isso mudando os parâmetros, o equipamento ou outras facetas do gênero.

Nessa mesma época, Sado também foi atraído pelos jogos de ação e fantasia, como Magic Sword e The King of Dragons, produzidos pela Capcom. Esses dois jogos beat’em-up tinham sistemas de progressão de personagens que fortaleciam o personagem controlado pelo jogador. Com os jogos de fantasia na cabeça e uma vontade de preencher a crescente lacuna de habilidades entre jogadores de jogos de luta, Red Earth recebeu um sistema exclusivo de progressão de personagens no estilo RPG.

Red Earth também foi o primeiro jogo criado com a placa de sistema de fliperama CPS-3, que trouxe à tona o melhor da tecnologia da Capcom daquela época. Devido ao sucesso do novo hardware, a série Street Fighter III também foi criada na CPS-3, mas logo a CPS-3 foi descontinuada como a última placa de sistema patenteada pela Capcom.

Embora este seja o primeiro lançamento de Red Earth fora dos fliperamas, seu legado fez parte de outros jogos da Capcom, como um cinto em Dragon’s Dogma: Dark Arisen e um traje para Alex em Street Fighter V, ambos fazendo referência ao rei leão, Leo.

Falando de Easter Eggs, alguns dos jogos do Capcom Fighting Collection têm personagens secretos que só poder ser desbloqueados sob certas condições. Eles ainda poder sem desbloqueados com os métodos autênticos, mas agora você pode liberar esses personagens com uma simples seleção no menu do jogo. Outros personagens incluem Akuma em Hyper Street Fighter II, Oboro Bishamon em Vampire Savior: The Lord of Vampire e Hutizil e Pyron em Darkstalkers. Como você vai querer jogar com esses personagens secretos fica a seu critério.

Esperamos que você tenha gostado dessa espiadinha por trás das cortinas de Red Earth. Capcom Fighting Collection chega no dia 24 de junho ao PlayStation 4 e contém 10 jogos diferentes, incluindo os cinco Darkstalkers, Red Earth, Cyberbots, Hyper Street Fighter II, Super Puzzle Fighter II Turbo e Super Gem Fighter Mini Mix.