AnálisesPS3

Ultimate Marvel vs Capcom 3

Análise

NOME: Ultimate Marvel vs Capcom 3
FABRICANTE: Capcom
PLATAFORMA: ps3
GENERO: Luta
DISTRIBUIDORA: Capcom


LANÇAMENTOS
18/11/2011 18/11/2011 17/11/2011


INFORMAÇÕES ADICIONAIS E SUPORTE
Definição HD: 720p

Downloadable Content (DLC)

Multiplayer: 2 (offline) - 2-8 (online lobby)

Troféus

Headset

Arcade Stick

Espaço Necessário para Instalação: 2,25GB (obrigatório)


Ultimate Marvel vs Capcom 3 é uma expansão de Marvel vs Capcom 3: Fate of Two Worlds. Esta análise focará nas diferenças e novidades que o novo jogo possui em relação ao original. Caso queira saber mais sobre o “núcleo” do jogo em si, leia nossa análise de MvC3: FTW clicando aqui.

Ultimate Marvel vs Capcom 3 possui 50 personagens jogáveis. 36 do jogo original, 12 novos (Dr. Strange, Rocket Raccoon, Iron Fist, Nova, Ghost Rider, Hawkeye, Frank West, Phoenix Wright, Firebrand, Vergil, Nemesis e Strider) e mais os 2 DLCs que ainda continuam sendo personagens adicionais (Jill e Shuma-Gorath). Essa é, sem dúvida, a principal novidade do game. Para quem é fã do gênero, as adições já justificam a compra do novo título.

Há cenários novos também, mas muitos deles são apenas modificações dos já existentes (como uma mudança de estação ou o dia virou noite).

Para quem joga games de luta para campeonatos ou que treina a fundo, Ultimate Marvel vs Capcom 3 também trouxe novos balanceamentos. Todos os personagens do jogo original sofreram modificações – seja para pior ou melhor.

Novidades no gameplay também aconteceram. X-Factor, o fator “reviravolta” do jogo por assim dizer, pode ser ativado no ar por exemplo, o que muda muitas situações nas batalhas. Alguns glitches foram consertados, como o famoso DHC Glitch (possibilidade de continuar “combando” após um Delayed Hyper Combo – use um Hyper Combo e depois troque para outro personagem – que não é acertado e a escala de dano é resetada) que continua existindo, mas agora não reseta mais a escala de dano.

Em outras palavras, aconteceram mudanças aqui e ali em relação a MvC3: FTW. Quem não é apegado a esses detalhes, dificilmente as notará, enquanto que os fãs perceberão as mudanças.

Em relação ao conteúdo, além das novidades do gameplay (balanceamento e novas possibilidades) e dos personagens, o jogo continua o mesmo. Absolutamente o mesmo. Há um modo Arcade, Mission (faça os combos da maneira que é pedido com cada personagem), Training, Versus e o modo Online com seus Ranked e Player Matches. O Gallery ainda continua idêntico, com as artworks, um visualizador de modelos e os finais dos personagens, que ainda são imagens estáticas como no original. Em outras palavras, nada foi mudado ou acrescentado em relação às possibilidades.

No entanto, uma única novidade deve ser observada: o Galactus Mode. Você pode jogar com o chefe do game se tiver o save do MvC3: FTW. Caso não tenha, é possível habilitar.

A Capcom prometeu um DLC gratuito chamado “Heroes and Heralds”, que promete adicionar muitas coisas interessantes ao gameplay. Para quem busca conteúdo, essa será uma adição que deve ser notada.

Mas até lá, o jogo é basicamente o mesmo. Vale ressaltar que o modo online está mais estável e caso haja uma falha de conexão, você não retornará até o menu principal como acontecia no original. No entanto, quando se inicia o game, a checagem por DLC continua lenta como sempre foi. DLCs estes que vão além de Jill e Shuma; como todo jogo da Capcom, há diversas roupas alternativas que estarão à venda na PS Store.

Ultimate Marvel vs Capcom 3 é uma expansão de Fate of Two Worlds e deve ser vista como tal. Possui um preço reduzido (20 dólares a menos que os lançamentos comuns), o que justifica alguns pontos. Se você não comprou MvC3, esta é sua chance. Se você comprou o game original, compre apenas se for fã de jogos de luta. Caso contrário, principalmente se busca conteúdo single-player, irá se decepcionar.



— Resumo —

+
Um total de 50 personagens bastante variados


+
Preço reduzido pelo conteúdo que o jogo oferece


+
Pacote excelente para quem se interessa pelo mundo competitivo de jogos de luta


+
Modo online consistente e funcional





Praticamente nenhuma adição aos modos de jogo (excluindo DLCs)





Conteúdo single-player escasso




Pouco atrativo para quem possui o jogo original e não se interessa por competições




Exploração excessiva de DLCs

75%