AnálisesPS3

[PSN] Virtua Fighter 5: Final Showdown

Análise

NOME: [PSN] Virtua Fighter 5: Final Showdown
FABRICANTE: AM2
PLATAFORMA: ps3
GENERO: Luta
DISTRIBUIDORA: SEGA


LANÇAMENTOS
05/06/2012 05/06/2012 05/06/2012


INFORMAÇÕES ADICIONAIS E SUPORTE
Resolução: 720p

Jogadores: 1-2 (Online e Offline)

Leaderboards

Troféus

Downloadable Content (DLC)

Espaço necessário: 1,91 GB

Disponível na PlayStation Store (brasileira inclusa)


Virtua Fighter 5 é um título que foi lançado para o PlayStation 3 em 2007 pela SEGA e produzido pela AM2. No entanto, mais tarde, os Arcades japoneses receberam

uma nova versão chamada “Final Showdown” com novidades no balanceamento do jogo, principalmente, além dos personagens Taka-Arashi e Jean Kujo.

Porém, os personagens mencionados surgiram na versão “R”. Esta atualização foi lançada em 2008 para os Arcades e, em 2010, outra com o nome de “Final Showdown” (dentre

outras várias atualizações) foi disponibilizada, mas chega somente agora, em 2012, para os consoles com a versão mais recente dos Arcades japoneses. Quem é assinante

PlayStation Plus na PlayStation Store americana pôde pegar o jogo gratuitamente em seu lançamento, o que torna esta análise irrelevante para tais pessoas. Mas se você

não é um assinante e quer saber mais sobre o game, veio ao lugar certo.

Virtua Fighter 5: Final Showdown possui gráficos que lembram bastante o original. Apesar de datados, ainda continuam bastante belos, principalmente os cenários.

Os modelos dos personagens, no entanto, nota-se que não possuem muitos detalhes.

A mecânica de VF 5: FS é complexa e com inúmeras possibilidades de combos. Agora vem a parte que mais intrigará você: complexa com apenas dois botões de ataque

(soco e chute), além de um defesa. Cada diagonal, cada direção, cada botão pressionado (sejam juntos ou separados) causam diferentes movimentos ao seu personagem. E

isso nos leva aos clássicos sistemas de vantagem de frame dos jogos de luta (você precisa estudar, se deseja evoluir no game, quais golpes devem ser usados de forma

segura, principalmente se for defendido pelo adversário). Se você pretende se dedicar a VF5, prepare-se para boas horas de treino.

E aí que entra as novidades que a SEGA inseriu ao título. Além de um Training Mode completo (que vai do básico até uma opção para você treinar combos e movimentos

especiais), há o License Mode, onde você deve completar objetivos específicos contra os adversários. Pense em um “Mission Mode”, mas que faça sentido para evoluir seu

gameplay. Não pense em coisas absurdas, mas sim em coisas que você deve implementar em sua forma de jogar, como desvio de ataques e, principalmente, a defesa.

Além desses modos mencionados, VF5 possui o clássico Arcade Mode, um Score Attack e, obviamente, o modo Online e Versus Offline. O modo Online é pouco variado,

oferecendo o básico, possuindo apenas partidas ranked e/ou com amigos. No entanto, as partidas ranked que jogamos não tiveram lag e isso inclui estrangeiros (até mesmo

japoneses).

VF5: FS possui o mal que todo jogo de luta tem. Se você não tem amigos para jogar ou não possui uma conexão boa com a internet (e/ou não gosta de jogar online

com pessoas aleatórias), ele oferecerá uma experiência curta.

Pelo preço que VF5: FS é vendido (14,99 dólares na americana – sem contar por ser gratuito via Plus em seu lançamento – e R$30,99 na brasileira), é uma boa

pedida, de qualquer forma. Vale notar que existem diversos DLCs que são apenas customizações para o seu personagem. Portanto, não são obrigatórios.



— Resumo —


+
Gameplay


+
Cenários


+
Online


+
Modos de jogo (Training e License, principalmente)





Modelos dos personagens





Longevidade





Pouco inovador

80%