AnálisesPS3

[PSN] Game of Thrones: Episode 2 – The Lost Lords

Análise

NOME: [PSN] Game of Thrones: Episode 2 - The Lost Lords
FABRICANTE: Telltale Games
PLATAFORMA: ps3
GENERO: Adventure
DISTRIBUIDORA: Telltale Games


LANÇAMENTOS
04/02/2015 04/02/2015 Não disponivel


INFORMAÇÕES ADICIONAIS E SUPORTE
Definição: 720p

Jogadores: 1

Troféus (inclusive platina)

Disponível na PlayStation Store (715 MB)


Antes de começar a análise, preciso expressar como fiquei feliz com esse episódio. Estava um pouco decepcionado com o anterior e por algumas semanas pensei que, devido ao enorme número de projetos, a Telltale Games fosse diminuir a qualidade dos seus jogos. No entanto, The Lost Lords fez com que toda a minha confiança fosse restaurada e também me deixou ansioso pelos próximos episódios.

O novo capítulo começa em um ritmo mais acelerado. Logo somos apresentados a novos personagens, incluindo Asher Forrester, um dos cinco personagens que podem ser controlados. Estamos na cidade de Yunkai, no continente de Essos, durante uma situação de resgate que tem tudo para dar errado. Jogadores que conhecem o seriado e os livros sabem como o clima na cidade é diferente de Westeros e isso é bem retratado aqui. A paleta de cores é completamente diferente dos tons escuros e acinzentados que conhecemos no capítulo anterior.

Asher é introduzido de maneira simples e efetiva: urinando nas paredes e pouco ligando para uma criatura venenosa perto de seus pés. Percebemos logo o tipo de personalidade que vamos encontrar. A cena segue o roteiro de batalhas já estabelecidas pela Telltale, cheia de quicktime events e escolhas rápidas.

Quando começa a segunda parte do episódio, logo percebemos que o jogo é digno de carregar o nome Game of Thrones. Não quero dizer o que é para não entregar spoilers, mas é algo realmente digno da série e que me pegou meio de surpresa. O quinto personagem jogável é interessante e aos poucos se torna o meu favorito. Tudo o que acontece é uma constante luta pela vida e realmente senti certo desconforto em algumas cenas.

Falando em personagens favoritos, tenho que confessar que fiquei um pouco decepcionado com a maneira com que eles foram apresentados no primeiro episódio. No entanto em The Lost Lords todos ganharam novas camadas de personalidade e estou apaixonado pela Casa Forrester. A constante luta pela sobrevivência, somados a humilhações constantes, estão contruindo personagens complexos e que realmente me importam. Mira é um ótimo exemplo de personagem que eu achava totalmente vazio e agora estou começando a adorá-la.

As intrigas, segredos e problemas políticos se intensificaram ainda mais com esse capítulo. Reuniões do conselho em Ironrath, encontros às escondidas em Porto Real, negociações pelo controle da Ironwood…, as situações são inúmeras. Isso é deixado um pouco de lado na Muralha, onde Gared Tuttle mostra (ou não) suas habilidades. Tyrion continua com suas negoçiaçãoes com Mira e Jon Snow faz uma breve aparição.

Achei interessante o jogo realmente colocar o peso da narrativa nos ombros dos novos – e interessantes – personagens. Algumas vezes nos deparamos com certas escolhas que podem mudar um pouco a narrativa, mas não o suficiente para ser muito diferente. Acho que esse é o diferencial da Telltale. Muitas vezes nossas escolhas não importam tanto e, independente do rumo escolhido, o resultado será o mesmo.

Mas depois de muito refletir, cheguei à conclusão que isso não me incomoda. O que eu realmente admiro e gosto é a maneira como as coisas acontecem, como o meu Gared Tuttle é diferente do meu amigo e como não responder a uma pergunta gera diferentes argumentos em uma conversa. Isso é algo que venho percebendo desde Mass Effect 3 e tenho mais certeza agora: o importante é o ato e não somente a consequência. Eu gosto de fazer minhas escolhas e ver meu personagem agindo de diferentes maneiras.

A narrativa continua soberba e espero que, daqui para frente, só melhore ou mantenha esse nível. A forma como tudo está sendo contruído e apresentado me faz querer voltar cada vez mais. O final do episódio é completamente diferente do anterior. Não temos o espanto e a surpresa como antes, mas sim lágrimas. Sim, lágrimas. Confesso que várias saltaram dos meus olhos, quando meus ouvidos se encheram com uma belíssima música inserida dentro de uma determinada situação. Desde o último episódio da primeira temporada de The Walking Dead que a Telltale não fazia isso comigo!

The Lost Lords começa a mostrar o verdadeiro potencial de Game of Thrones na mão da Telltale Games. E finalmente começou me impressionar. Mas acredito que os próximos episódios vão melhorar – muito – conforme a trama se tornar mais complexa. Serão seis episódios, número maior que os usuais cinco, dando mais tempo para explorar a mitologia dos Sete Reinos.

A versão de PlayStation 3 ainda apresenta sérios problemas com travamentos e loadings demorados em diversas partes, mas acho que não vale mais a pena reclamar. Vendo alguns vídeos da versão do PlayStation 4, percebi que esses defeitos são ausentes e o jogo roda liso. Portanto, se puder jogar na nova geração, jogue!

Veredito

A Telltale Games encontra um bom equilíbrio para narrativa e ação, sem deixar o seu estilo de fora. The Lost Lords me impressionou de várias maneiras. Agora eu tenho certeza que quero acompanhar a jornada da Casa Forrester até o final. Mais uma vez a empresa prova que consegue conciliar seus diversos trabalhos com maestria e cuidado. Só uma palavra pode descrever esse episódio: excelente.

Jogo analisado com código fornecido pela Telltale Games.

85%