AnálisesPS4

Nights of Azure

Análise

NOME: Nights of Azure
FABRICANTE: Gust
PLATAFORMA: ps4
GENERO: Action RPG
DISTRIBUIDORA: Koei Tecmo

LANÇAMENTOS
01/04/2016 01/04/2016 01/10/2015


INFORMAÇÕES ADICIONAIS E SUPORTE
Resolução Máxima: 1080p

Nº de Jogadores: 1

Troféus (inclusive platina)

Espaço Necessário: 7,6GB

Dublagem PT-BR: Não

Legendas PT-BR: Não


Viver em um mundo em que existe um toque de recolher normalmente significa algum grande perigo. Perigo dentre os quais o sangue de um demônio hiper-poderoso que transforma todos os humanos que entram em contato com ele em monstros à noite. É em um mundo cercado por esta maldição que Nights of Azure, o mais novo JRPG da Gust se passa.

O jogo acontece numa ilha chamada Ruswal Island, a qual foi contaminada pelo sangue do Nightlord e na qual todos os habitantes se tornaram demônios. Arnice é então enviada a essa ilha para combater tais demônios sob ordens de uma organização chamada de Curia. Diversas guerreiras como Arnice, que se tornaram meio-demônio/meio-humanas, lutam ao longo dos anos para manter as sombras sob controle até o aparecimento de uma nova “Saint”, uma jovem capaz de se sacrificar e selar temporariamente os poderes do demônio conhecido como Nightlord.

É nessa ilha que Arnice reencontra sua amiga de longa data Lilysse, a outra protagonista do jogo. Lilysse é uma clériga a serviço da Curia e foi enviada para lá para ajudar a purificar Arnice, um ritual necessário todas as noites após os combates, evitando que o lado demoníaco dela tome total controle (e através do qual Arnice sobe de nível). As duas personagens, à primeira vista, são um pouco clichés: Arnice é a guerreira que quer proteger a todos e Lilysse é a jovem pura que acredita na bondade de todas as criaturas e que não hesita em se sacrificar pelo bem maior, mas a Gust faz um trabalho maravilhoso em desenvolvê-las individualmente e, principalmente, no relacionamento das duas.

Nights of Azure tem um foco muito poderoso no relacionamento das protagonistas. O jogo em momento algum esconde que existe um amor entre elas e a natureza trágica que o relacionamento toma logo no começo (Lylisse sendo escolhida como a próxima Saint e Arnice como sua protetora) acaba por guiar uma história rica que explora o sentimento das duas com muito cuidado. Não é um jogo yuri (focado num relacionamento entre duas meninas) para apelar sexualmente aos jogadores ou com excesso de fanservice, mas sim uma genuinamente bela história de amor entre duas personagens que, por acaso, são do mesmo sexo. Toda a narrativa acaba sendo um pano de fundo para um romance charmoso e maduro, algo que vai surpreender a todos que julgarem o jogo pela aparência (e pela roupa da Arnice).

Mecânicamente, Nights of Azure também brilha. É um Action RPG que funciona bem em pequenas sessões e muito bem em sessões mais longas. Não é um jogo que vai durar 50 ou 60 horas, sendo até relativamente curto, com mecânicas apuradas e que combina técnicas que já vimos em diversos outros jogos. O combate mescla as ações comuns de Action RPGs (ataque forte, fraco e esquiva) com a habilidade da Arnice em domar inimigos e torná-los “Servans”, podendo utilizar suas habilidades únicas em combate. Tudo flui magnificamente bem.

Cada Servan funciona como uma criatura independente e não controlada pelo jogador, que só pode ativar as habilidades especiais de cada um deles. Servans variam entre healers, tanks, mages e strikers e realizam bem suas funções, cabendo ao jogador saber montar a equipe. Invocar os Servans consome um pouco de SP, mas, uma vez invocados, eles continuam ativos durante toda a dungeon. Outra habilidade importante é a capacidade da Arnice de deixar seu lado meio-demônio aflorar. Ao longo do jogo diferentes formas demoníacas são desbloqueadas e são influenciadas pelos itens equipados tanto por Arnice quanto pelos Servans.

A trilha sonora e a própria ambientação do jogo refletem o tom dramático e sombrio da narrativa de maneira sublime. O ar trágico do relacionamento e do futuro que se apresenta para Arnice e Lylisse é capturado pela trilha sonora quase operática, dosando bem entre partes mais vibrantes e outras mais calmas. O visual do jogo arremata essa belíssima obra, com um estilo de arte característico da Gust e que, se peca em algo, é pela falta de animações em alguns momentos. Mesmo sendo o primeiro jogo da Gust para PS4, em poucos momentos há problemas de performance no jogo, com raras quedas de framerate.

No fim, o trabalho feito em Nights of Azure merece aplausos. Um ótimo RPG, cuja história é cativante e que não se estende além do ponto. Capaz de ser jogado em pequenas sessões, já que tem dungeons curtas, ou por horas a fio igualmente, é perfeitamente arrematado por uma trilha sonora e estilo artístico que ajuda a dar uma ambientação quase perfeita.

Veredito

Nights of Azure é um fantástico RPG de ação, curto, com uma sublime história, ambientação e trilha sonora. Um jogo encantador e que enriquece ainda mais o já ótimo catálogo da Gust e que merece ser apreciado pelos fãs do gênero.

Jogo analisado com código fornecido pela Koei Tecmo.

90%