AnálisesPS Vita

Muv-Luv Alternative

Veja o review.

Análise

NOME: Muv-Luv Alternative
FABRICANTE: âge / ixtl Inc.
PLATAFORMA: psvita
GENERO: Visual Novel
DISTRIBUIDORA: PQube


LANÇAMENTOS
12/06/2018 12/06/2018 21/01/2016


INFORMAÇÕES ADICIONAIS E SUPORTE
Resolução Máxima: qHD
Nº de Jogadores: 1
Troféus (inclusive Platina)
Espaço necessário: 3,23 GB
Disponível na PlayStation Store
Legendas em PT-BR: Não
Dublagem em PT-BR: Não


Cativar o jogador já é difícil o suficiente para qualquer visual novel. Fazer isso como a sequência de um dos jogos mais marcantes entre elas é um desafio maior ainda. Muv-Luv Alternative, terceira parte da trilogia Muv-Luv (cujos dois primeiros capítulos, Extra e Unlimited estão inclusos no jogo homônimo), executa essa tarefa ingrata com maestria, sendo a prova definitiva do porquê a série é uma das obras definitivas do gênero.

Como seu predecessor, Muv-Luv Alternative é uma visual novel bastante tradicional. O jogador vai progredindo ao longo da história, fazendo escolhas de diálogo em momentos-chave que determinam o rumo da história. Enquanto Muv-Luv Extra é um dating sim e Muv-Luv Unlimited dá um completo giro de 180 graus em direção à ficção científica, Alternative se constrói sobre os conceitos do segundo jogo de maneira inimaginável.

Alternative começa com Takeru acordando com a sensação dos acontecimentos dos jogos anteriores serem um sonho. Entretanto, aos poucos ele começa a perceber que o mundo parece caminhar para os mesmos acontecimentos que levaram ao final de Unlimited e, munido desse conhecimento, o protagonista parte em sua própria jornada para evitar que o seu universo tenha o mesmo destino do que ele presenciou anteriormente.

A série como um todo trabalha muito os conceitos de realidades alternativas e, aqui, vemos como Takeru não só mantém o conhecimento do que aconteceu ao longo de Unlimited, mas também as suas capacidades físicas e conhecimentos técnicos adquiridos ali, com o roteiro fazendo um trabalho magnífico em demonstrar o quanto essas pequenas mudanças de comportamento e preparação são capazes de afetar o desenrolar da história.

Outro ponto notório é que Alternative basicamente abandona todos os pequenos toques de humor e piadas que Unlimited utiliza para aliviar um pouco o clima do jogo (Extra é um jogo bastante bem-humorado, com poucos momentos realmente sérios). Ao contrário, temos uma narrativa que, de ponta a ponta, é bastante sombria e fatalista, mostrando muito mais as ações e consequências por trás do jogo anterior, que lida excepcionalmente bem com o fato do jogador conhecer não só os personagens, mas o destino que o protagonista tenta mudar.

Estranhamente, Alternative tem muito menos decisões de diálogo e elas parecem afetar muito menos o resultado do jogo do que os anteriores, tornando-o ainda menos interativo, o que, caso o roteiro não fosse tão bem escrito, poderia causar sérios problemas de imersão. Ainda assim, é um pequeno problema e o único que se pode identificar em Muv-Luv Alternative.

Os jogadores que se predisporem a ler/jogar Muv-Luv Alternative precisam estar prontos para uma das experiências mais emocionais já vistas. Em diversos momentos, a história parece transcender os supostos limites ou desgastes que três visual novels tão longas poderiam causar, ficando claro que não temos sequências construídas para lucrar em cima do sucesso do primeiro jogo, mas sim uma história completa dividida em três partes (semelhante ao que se vê no clássico Senhor dos Anéis).

Como qualquer um que já tenha tentado o feito de ler ou assistir à trilogia escrita por J. R. R. Tolkien pode dizer, jogar Muv-Luv Alternative logo após concluir ambas as partes de Muv-Luv, algo que é fundamental já que muito do poder de MVA vem do que é construído em seus antecessores, é uma tarefa cansativa, se não menos recompensadora. Por mais que, no seu cerne, ainda seja uma história sobre autoconhecimento e evolução, tudo é feito com maestria, passando longe de tudo aquilo que se esperaria de uma obra do gênero, seja no oriente ou no ocidente.

A arte do jogo não é nem um pouco diferente da vista em Muv-Luv, com um estilo bem típico do período em que o jogo saiu (originalmente em 2003 no Japão). Porém, algo que precisa ser destacado é a beleza do design dos mechas (ajudado bastante pelo jogo contar com animações e cutscenes, ao contrário do anterior), muitos deles com pequenas menções honrosas a tradicionais esquadrões militares japoneses. A dublagem original do jogo, mesmo com algumas das adaptações do roteiro, é outro destaque e ajuda muito a transmitir os sentimentos dos personagens.

Ao final do jogo, resta apenas uma certeza: Muv-Luv Alternative merece todos os elogios lançados a ela. É uma história que te faz sorrir e chorar com igual intensidade, com um roteiro fantástico, personagens cada vez mais carismáticos, bem construídos, que questiona não só o que é ser humano quanto os principais clichês do heroísmo e das nossas limitações e motivações. MVA é uma visual novel magnífica e, seja quando trata sobre amor, filosofia, política ou ciência, seu principal objetivo é alcançado: te fazer sentir algo.

Veredito

Apesar da sua natureza mais linear, Muv-Luv Alternative é uma das melhores visual novels de todos os tempos. Com uma história deveras envolvente e capaz de alguns dos momentos mais poderosos já escritos, é um jogo obrigatório para os fãs de ficção científica.

Jogo analisado com cópia digital fornecido pela PQube.

95%