AnálisesPS3

Just Dance 2015

Análise

NOME: Just Dance 2015
FABRICANTE: Ubisoft
PLATAFORMA: ps3
GENERO: Música / Ritmo
DISTRIBUIDORA: Ubisoft


LANÇAMENTOS
23/10/2014 23/10/2014 Não disponivel


INFORMAÇÕES ADICIONAIS E SUPORTE
Resolução Máxima: 1080p

Nº de Jogadores: 1-4 (2-8 online)

Troféus (inclusive Platina)

DLC

Leaderboards

PlayStation Move e PlayStation Eye

Disponível na PlayStation Store (7.4 GB)


Na onda de séries de jogos com lançamentos anuais, Just Dance se consolidou no gênero de jogo de dança. Em sua mais nova versão, Just Dance 2015, o jogo mantém a base dos seus anteriores com algumas novidades, sendo possível notar a ênfase que a Ubisoft vem dando ao seu aspecto social. Por ser a primeira análise da série aqui no site, ela será um pouco mais longa e detalhada.

A primeira particularidade a ser notada é que este é um jogo que requer a PS Eye e o PS Move, não passando nem da tela de abertura caso não tenha um dos dois. Isso vale para a versão de PS3; já a versão de PS4 possui um método alternativo que é baixar um aplicativo gratuito para smartphone e utilizá-lo como substituto do Move – fica, porém, por sua conta e risco tacar sem querer o smartphone em alguma música mais agitada…

O modo básico do jogo baseia-se em dançar uma música no estilo “siga o mestre”: há um dançarino estilizado na tela (que chamamos de “técnico”) e o objetivo é seguir seus passos ao ritmo da música, de modo a ganhar pontos de acordo com o sincronismo. Alguns passos são marcados em dourado, indicando que você ganha mais pontos se executá-lo corretamente. Ao final, sua pontuação é convertida em estrelas, sendo 5 o grau máximo. Você também recebe “Mojo Points”, que podem ser gastos para comprar modos alternativos de dança para certas músicas.

A apresentação de cada dança é única e bem feita, tanto no cenário quanto nos efeitos, compensando a falta do clipe original da música (uma característica legal que era utilizada em outro jogo do gênero, DanceStar Party). Durante a coreografia, são exibidas na parte inferior da tela pequenas silhuetas que deveriam servir como auxílio para você saber qual movimento vem a seguir, porém, na prática, não são muito intuitivas. Há também a presença da letra da música, permitindo em alguns casos que você cante junto como se fosse um karaokê.

Algumas músicas apresentam um modo alternativo de dança chamada de Mash-Up, que mistura passos tirados de outras músicas de uma forma que encaixe (na maioria das vezes) no ritmo da que você está dançando. Outros modos são o Fitness, com passos tirados de ginástica aeróbica, e as coreografias alternativas com outros técnicos ou incluindo mais pessoas.

Existe também a presença de VIPs em certas músicas; nesse caso, ao invés de seguir a coreografia de um técnico, você segue o vídeo de uma pessoa famosa dançando. Os VIPs disponíveis quando analisei foram a dupla de youtubers Smosh, Katy Perry e Austin Mahone.

O jogo vem com uma lista de pouco mais de 40 músicas, sendo a maioria recente de artistas que estiveram em destaque no intervalo de lançamento entre cada jogo, incluindo também hits do Youtube. Temos, por exemplo, “What does the Fox Say”, “Let it Go” e “Happy”. Há também espaço para músicas mais antigas e tradicionais como “Only You” e “Macarena”. Você pode conferir a lista completa aqui. Outras músicas adicionais podem ser adquiridas por meio de DLC.

As músicas ficam dispostas na tela em formato de carrossel, em que você roda a lista para escolher qual dançar e de que modo. Além disso, é também possível criar uma playlist com músicas fixas para não ter que perder tempo procurando uma por uma toda vez que for jogar. Você pode personalizar o tempo da playlist em 10, 20 e 40 minutos. Há também a opção “Non-Stop Shuffle”, que vai tocando músicas aleatórias até você cansar. Para todos esses casos, é possível selecionar um contador de calorias e transformar o jogo em uma aula de ginástica.

Como havia dito no começo da análise, é possível perceber uma ênfase crescente da Ubisoft nos aspectos sociais a cada lançamento da série. Pode-se notar isso em Just Dance 2015 pelas coreografias. Grande parte das músicas inclui mais de um técnico dançando, sugerindo que você faça a dança com outra pessoa – algumas podem ser dançadas por até quatro pessoas ao mesmo tempo. Você pode conferir um exemplo abaixo, que deixa claro o direcionamento para se jogar em dupla. Essa é uma das razões de Just Dance fazer sucesso em festas, eventos e até academias.

Ao final de cada dança é criado um pequeno vídeo de 15 segundos com os “melhores momentos” da sua performance, que você pode salvar, compartilhar no Facebook ou dentro da comunidade do jogo, possibilitando que outras pessoas assistam sua vergonha alheia, deixem seu “curtir” no vídeo e vejam seu perfil. Do mesmo modo, é possível ver e curtir o vídeo de outros jogadores.

Outro aspecto social adicionado neste jogo foi o modo Community Remix. De tempos em tempos é selecionada uma música para ser criado um novo modo alternativo de dança, em que os passos da coreografia são uma colagem dos vídeos enviados por vários jogadores. Esse remix fica posteriormente disponível para todos dançarem.

Há também a parte multiplayer competitiva do jogo. De tempos em tempos chega em seu mural desafios de outros jogadores em uma música específica, para que você dance e tente ultrapassar a pontuação do desafiante. A recompensa, caso você ganhe, são Mojo Points adicionais. Essa é uma modalidade de multiplayer assíncrona, ou seja, o outro jogador não precisa estar online.

Para a modalidade de multiplayer competitivo online, temos o “World Dance Floor”. Neste caso, o jogo cria uma “pista de dança” virtual e adiciona você e outros jogadores do mundo para dançarem juntos, competindo pela melhor pontuação. É possível enviar mensagens pré-formatadas durante e ao final de uma dança, bem como votar na próxima música ou participar de alguma enquete aleatória do tipo “Qual cidade você prefere: Paris ou Londres”.

Para finalizar, resta falar de alguns problemas encontrados no jogo, todos eles relacionados ao uso do Move. O primeiro é com relação à interface. Apesar de terem melhorado e incluído ações que podem ser feitas com os botões, a maior parte dos comandos é realizada com o Move, que nem sempre é preciso o suficiente e às vezes some da tela, sendo preciso movimentá-lo devagar para saber onde está o cursor ou recalibrá-lo.

Outro problema é com relação à captura de movimento, nem sempre precisa, podendo punir um movimento seu com uma baixa pontuação, mesmo se você o realiza de maneira correta. Fora algumas coreografias malucas em que é preciso deitar no chão ou se movimentar para fora do alcance da câmera, claramente feitas para jogadores de Kinect. Mesmo assim, os problemas são poucos e pontuais, não havendo nenhum grave que comprometa a jogatina.

Veredito

Just Dance 2015 é um jogo divertido e recomendado de se colocar em festas para jogar com várias pessoas, mesmo que nem todas possuam um Move marcando a pontuação. Confesso que no começo tinha certo preconceito por esse gênero de jogo (até hoje prefiro jogá-lo quando não há ninguém por perto), mas recomendo que os que possuem o equipamento necessário deem uma chance. Nem todas as coreografias são fáceis de executar e a captura de movimento do Move não é algo tão confiável. Mesmo assim, se você, como eu, procura uma justificativa para jogar e deixar ser sedentário, Just Dance 2015 é uma boa pedida.

Jogo analisado com cópia digital adquirida na PlayStation Store americana.

75%