AnálisesPS Vita

Hakuoki: Edo Blossoms

Análise

NOME: Hakuoki: Edo Blossoms
FABRICANTE: Idea Factory
PLATAFORMA: psvita
GENERO: Visual Novel
DISTRIBUIDORA: Idea Factory International


LANÇAMENTOS
16/03/2018 16/03/2018 16/06/2016


INFORMAÇÕES ADICIONAIS E SUPORTE
Resolução Máxima: qHD

Nº de Jogadores: 1

Troféus (inclusive Platina)

DLC

Espaço necessário: 3,18 GB

Disponível na PlayStation Store

Legendas em PT-BR: Não

Dublagem em PT-BR: Não


Aviso: a análise conterá spoilers do jogo Hakuoki: Kyoto Winds, por se tratar da sequência direta dos acontecimentos do encerramento do primeiro jogo. Caso ainda não tenha jogado, recomenda-se discrição.

Hakuoki: Edo Blossoms é a segunda e última parte da história do jogo Hakuoki, sendo que a primeira parte, Hakuoki: Kyoto Winds, foi lançada ano passado. Recomenda-se a leitura da análise do primeiro jogo, assim como jogá-lo antes de ler esta análise.

Com a guerra estourando no Japão da era Meiji, a protagonista agora irá acompanhar o desenrolar da história ao lado de um dos seus interesses românticos. Ao contrário do primeiro jogo, em que as suas escolhas definem qual a rota que você irá seguir, Edo Blossoms dá ao jogador, no menu inicial, a escolha de qual personagem você gostaria de escolher e acompanhar.

Dentre treze rotas possíveis, todas liberadas assim que se inicia o jogo, você poderá ver o desfecho de cada um deles, sendo que além das treze rotas, todos os personagens contam com finais bons e finais ruins. Além disso, em comparação às versões antigas, o jogo conta com rotas para personagens novos, o que torna o pacote completo, somado ao primeiro jogo.

O jogo em si não muda comparado ao primeiro: trilha sonora, personagens, narrativa, é literalmente a “parte dois” do primeiro jogo. A maior diferença, talvez, seja o fato de que a primeira metade se encarrega de introduzir a história, os personagens e o mundo do jogo, enquanto a segunda metade assume que o jogador já está familiarizado com tudo isso e foca apenas no desfecho dos romances introduzidos anteriormente.

Como um pacote completo, os dois jogos dão conta do recado. Mesmo assim, são lançamentos até então desnecessários, introduzindo ao jogo rotas que não acrescentam à história em si, dividindo um jogo em duas partes, cobrando separadamente por cada parte, além de inflar mais ainda o tempo de um jogo que já era demasiadamente longo.

Hakuoki: Edo Blossoms, ou talvez os dois jogos, contam a história de um jogo que abriu o caminho para todos os outros otomes lançados no Ocidente nos últimos anos. Para quem já é fã do gênero, talvez já tenha jogado alguma das versões anteriores, e para os jogadores que estão entrando no gênero agora, existem escolhas melhores para se familiarizar com otomes. O público-alvo acaba sendo muito restrito, focando em jogadores que consomem todo material do gênero, sendo uma recomendação difícil para qualquer jogador, apesar de ainda ser um ótimo jogo.

Veredito

Hakuoki: Edo Blossoms é a segunda metade de uma das histórias mais conhecidas do gênero otome. Apesar de ser um jogo de qualidade, é uma recomendação difícil em um período cheio de jogos mais interessantes.

Jogo analisado com código fornecido pela Idea Factory International.

70%