AnálisesPS4

Fortnite

Análise

NOME: Fortnite
FABRICANTE: Epic Games / People Can Fly
PLATAFORMA: ps4
GENERO: Cooperativo / Tiro em Terceira Pessoa
DISTRIBUIDORA: Epic Games


LANÇAMENTOS
25/07/2017 25/07/2017 Não disponivel


INFORMAÇÕES ADICIONAIS E SUPORTE
Resolução Máxima: 1080p

Nº de Jogadores: 1-4 (online)

Troféus (inclusive Platina)

Espaço Necessário: 10 GB

Legendas em PT-BR: Sim

Dublagem em PT-BR: Não


Como classificar FORTNITE? Não me lembro na história dos videogames de um jogo ser lançado como gratuito, porém com um acesso antecipado pago. É "quase" uma pré-venda com acesso ao Beta. Acho que nunca pensei em fazer uma análise nessas circunstâncias, pois parece que estou analisando a versão Beta de um jogo completo, mas isso é mais uma impressão do que a verdadeira condição do jogo, é claro. FORTNITE é um jogo da Epic Games, mundialmente conhecida pela franquia Gears Of War, desenvolvida juntamente com a Microsoft. A Epic Games também é responsável por outras ótimas franquias como Unreal, Bulletstorm e, mais recentemente, Paragon.

Mas o que esses títulos têm em comum com FORTNITE? A Epic Games traz vários elementos misturados para criar a fórmula do jogo: o "Tower Defense/MOBA" de Paragon, as hordas de Gears Of War e o multiplayer de Unreal. Além desses, há támbém elementos consagrados de outros jogos que fizeram sucesso nos últimos anos, como o "crafting”, busca e armazenamento de recursos de Minecraft e Terraria, e as cartas e o cooperativo contra hordas de inimigos de Plants Vs Zombies Garden Warfare.

FORTNITE traz ao jogador a capacidade de criar uma base sem qualquer outro precedente. Adquira recursos e crie sua Fortaleza, com muros, cercas, escadas, armadilhas, e ainda salve o mundo contra a "Tempestade", um mal que caiu sobre a terra e dizimou 98% da população. Você é um dos poucos sobreviventes e vira quase que por acaso (e como a única opção) comandante de uma base controlada por uma equipe de robôs que, por não conseguirem evitar a formação da "Tempestade", partem para o Plano B e agora buscam sobreviventes, usando suas habilidades para expandir seu Escudo Anti-Tempestade, "aparelho" que sua base e equipe são responsáveis por proteger.

E é a partir daqui que FORTNITE começa a ficar extremamente complexo e, por que não dizer, confuso. É derramado em cima do jogador uma enxurrada de informação de uma vez só, cartas, dezenas de sobreviventes, heróis, defensores, armas, armadilhas, recursos, habilidades, enfim… De uma hora pra outra o jogador tem uma base e dezenas e dezenas de cartas com armas e sobreviventes. Os sobreviventes são uma espécie de "equipe de apoio" que vai ajudar você futuramente em sua base, seja no combate, em bônus de estatísticas para você e seu esquadrão, buscando recursos em upgrades futuros, entre diversas outras opções.

O jogo usa algo muito comum nos dias de hoje, as cartas (cards). Conforme você avança na história, vai recebendo prêmios e recursos que podem variar de pontos de experiência para você, para os sobreviventes ou para os defensores, além de dinheiro in-game para comprar "Lhamas". As Lhamas são como os "pacotes de figurinhas" de PvsZ Garden Warfare. Cada uma pode dar ao jogador infinitas possibilidades de cartas, desde Heróis até armas, passando por sobreviventes, defensores e armadilhas. Mas quando se refere a armas ou armadilhas, as cartas dão apenas opção de transformá-los em algo utilizável se o jogador tiver os recursos necessários para fabricá-los.

E esses recursos vão desde os tradicionais madeira, pedra e aço até componentes mais específicos como peças enferrujadas, cipó ou pedra bruta, entre muitos outros. Conforme as cartas vão ficando mais complexas, a necessidade de componentes mais específicos também vai crescendo e a única forma de consegui-los é buscar nos mapas antes de partir para o objetivo final de cada missão. Com isso, o jogador e sua picareta vão vasculhar o mapa atrás de todos os recursos necessários para construir absolutamente tudo, desde sua base até suas armas e munição.

As armas são um aspecto muito legal, sendo que há dezenas de opções para o gosto de cada jogador, desde bastões ou tacos de golfe até bazucas ou rifles de precisão (sniper). Em FORTNITE, a busca por recursos para a fabricação de armas e munição não valem apenas para você, como também para todos os integrantes de sua "equipe". Conforme você evolui sua base, ela ganha a possibilidade de receber atiradores e eles dependem de armas e munição assim como você. No entanto, ao contrário de você, eles não conseguem se manter e precisam do jogador para repor armas e munição. E a gestão de recursos começa a ficar cada vez mais complexa conforme você avança e as ondas de inimigos ficam cada vez mais poderosas.

E é nessa situação que o jogo comete alguns deslizes. Os NPC's dependem de você para tudo, até o fato de precisar de munição necessita que o jogador se desloque até ele e abra 3 ou 4 abas do menu para que consiga recarregá-lo, algo que pode e deve ser melhorado. Tudo é gerido dentro do seu arsenal, tudo o que você conquista em forma de cartas vai para lá e as centenas delas vão se acumulando, podendo muito rapidamente se tornar um desafio a gestão de tudo isso. Talvez a forma que a desenvolvedora criou para tentar driblar isso foi criar uma espécie de "Álbum de Figurinhas", algo que também existe em Plants Vs Zombies Garden Warfare, porém, diferente de lá, no caso de FORTNITE o jogador precisa gerenciar o álbum, separando cartas para evoluir de nível conforme completa o álbum, de modo a ganhar recompensas.

FORTNITE, apesar de não ser um "Beta", parece estar nessa fase. Isso pode assustar, mas quero enfatizar que é apenas uma sensação, o jogo tem potencial para novos equipamentos, armadilhas e armas, apesar de já possuir uma grande gama de todos esses equipamentos, além de espaço para pequenas melhorias, como citado no parágrafo anterior. O jogo possui uma opção de contato direto com os desenvolvedores, em que o jogador pode enviar sugestões ou relatar problemas, um indício muito grande de que o jogo passará por pequenos ajustes assim como ocorre com quase todos os títulos atualmente, sofrendo uma "metamorfose" conforme os patchs de atualizações vão sendo lançados. O diferente aqui é o jogo possuir uma ferramenta direta dentro dele para que cada jogador possa dar sua contribuição.

Assim como tudo em FORTNITE, as habilidades são complexas, compostas por um total de oito categorias divididas em quatro níveis em Árvore de Habilidades e mais quatro em Tecnologia. Desde categorias básicas, que habilitam a possibilidade de criar caravanas (que nada mais é que a capacidade de designar sobreviventes e defensores para coletar recursos, por exemplo), até melhorias na estrutura de sua base, habilitando capacidade de você colocar sentinelas, por exemplo, usando cartas de atiradores de elite, soldados com habilidade em fuzis, escopetas, entre outros. As características são basicamente dividias em quatro tipos: Vida, Fortitude (resistência), Tecnologia e Ataque. Conforme você avança, vai ganhando pontos de habilidade usados na Árvore de Habilidades, além de pontos que são recebidos por hora e completando fases da campanha, os quais são usados na categoria de Tecnologia.

FORTNITE está totalmente legendado em português, algo extremamente importante em um jogo tão complexo e com tantas informações. Tudo em português vai ajudar muito todos que queiram formar esquadrões, bases, completar missões secundárias para ganhar bônus e tirar o máximo do que o jogo pode proporcionar. É um título extremamente colorido, com piadas e comentários bem-humorados, o que lembra muito a temática de Plants Vs Zombies Garden Warfare e seus cenários coloridos e com características de um tom mais "infantil". Mesmo que não seja algo tão gritante e você não tenha essa sensação, é tudo muito bonito e com muitos detalhes.

Você encontrará casas, escolas, prisões, postos de gasolina e de conveniência, tudo isso em um ambiente de abandono típico de um mundo pós-apocalíptico, e lutará contra inimigos muito divertidos, desde um zumbi com uma colmeia na cabeça até um zumbi Lançador de Ossos. O jogo vai variando em paletas de cores distintas, desde uma muito colorida vista nas árvores, flores, ambientes cheios de detalhes, até uma paleta mais obscura quando o jogo entra em sua fase de confronto e o jogador se vê no meio da tempestade, onde os zumbis vão surgindo e atacando o jogador, seus companheiros e sua base.

Algo que cada vez mais se torna comum, mesmo que boa parte dos jogadores não goste, é que FORTNITE é 100% dependente de conexão com a internet. O jogo possui uma campanha em 4 mapas. Você começa na primeira região e completa as missões para aumentar seu nível de combate, contado atualmente até o nível 100. Conforme o jogador evolui, o jogo vai adequando e indicando missões recomendadas para seu nível e assim os níveis das missões e dificuldades vão aumentando com o jogador enquanto avança e desbloqueia novas áreas. Tudo isso ocorre sincronizado 100% com o servidor, sem existir um "Salvamento Automático" ou tela de opções, carregar ou salvar.

Se houver uma queda de conexão durante a partida e o jogador resolver voltar ao jogo logo em seguida, ao se logar ao servidor, aparece uma mensagem dando a opção de voltar à partida anterior ou receber uma punição. É algo extremamente positivo se você estiver jogando com amigos, pois não é necessário o envio de convites ou criar uma party fora do jogo. Algo curioso e "nostálgico" é a possibilidade de conversar por chat. Segurando o touch pad do DS4, abre-se uma janela para escrever mensagens para o grupo ou para o jogo globalmente. Isso é bom para quem quiser usar um teclado e mouse para jogar, sendo também uma opção para quem não quiser ou não tiver um headset. Durante essa análise, o jogo rodou com um teclado/mouse Bluetooth usando apenas 1 USB. Além disso, existe a opção de mudar a perspectiva da câmera de terceira para primeira pessoa, caso o jogador se sinta mais à vontade assim.

Veredito

FORTNITE é um ótimo jogo, tecnicamente muito sólido e com várias ideias mais do que consagradas usadas em conjunto para criar um jogo peculiar. O jogador terá em suas mãos a possibilidade de criar bases quase que com formas infinitas, utilizar vários tipos de armadilhas, dezenas de armas variadas, além de ter que gerir uma infinidade de recursos, unidades e informações. Apesar de ser gratuito (futuramente o será), é um jogo extremamente complexo em aspectos de evolução de personagens e gerenciamento, o que contribui para manter o jogador ocupado por muito tempo. O mais curioso é sem dúvida o fato de ser anunciado como gratuito, mas com acesso antecipado para quem comprasse um dos pacotes de fundador. É recomendado apenas para jogadores que se identifiquem com a proposta do título: um jogo cooperativo contra hordas e gerenciamento de recursos com elementos de criação.

Jogo analisado com código fornecido pela Epic Games.


 

86%