AnálisesPS Vita

Demon Gaze II

Análise

NOME: Demon Gaze II
FABRICANTE: Experience Inc. / Kadokawa Games
PLATAFORMA: psvita
GENERO: DRPG
DISTRIBUIDORA: NIS America


LANÇAMENTOS
17/11/2017 17/11/2017 13/10/2016


INFORMAÇÕES ADICIONAIS E SUPORTE
Resolução Máxima: qHD

Nº de Jogadores: 1

Troféus (inclusive Platina)

DLC

Espaço necessário: 863 MB

Disponível na PlayStation Store

Legendas em PT-BR: Não

Dublagem em PT-BR: Não


Demon Gaze 2 é uma sequência incomum. À primeira vista, parece possuir várias similaridades com seu predecessor, no entanto, seus sistemas de jogo, balanceamento e novas características fazem deste um título bastante diferente do original. Isso não é algo necessariamente ruim, mas fãs do original devem se atentar para as mudanças dessa sequência antes de cogitar em conhecê-la.

O primeiro Demon Gaze foi um grande sucesso comercial para a Experience, portanto, Demon Gaze 2 foi feito pensando nas tendências do atual mercado japonês e em expandir seu público-alvo. Demon Gaze 2 começa com o protagonista acordando em um lugar misterioso sem lembrar de mais nada, com exceção de seu nome, e em posse de um olho demoníaco que o permite subjugar demônios. Após alguns acontecimentos, o protagonista se une a um grupo de resistência da cidade de Asteria, cujo objetivo é derrotar o governante da cidade, Magnastar.

Demon Gaze 2 não tem praticamente nenhuma conexão de história com o original, portanto, não é necessário conhecê-lo para se aproveitar a história aqui. A cidade de Asteria tem vários calabouços que são controlados por demônios leais à Magnastar, então cabe ao protagonista explorá-los, derrotar os demônios e subjugá-los a trabalhar para a resistência, assim enfraquecendo o controle de Magnastar sobre a cidade.

Cada calabouço é dividido em áreas e, inicialmente, estas são consideravelmente mais simples e menores se comparadas com outros jogos da Experience. O jogador dificilmente passará muito tempo em um único calabouço, sendo que avançar na história libera novos calabouços para serem explorados ou garante acesso a novas áreas dentro de calabouços já visitados. Isso faz com que nenhum se torne muito cansativo e, felizmente, a complexidade dos mesmos aumenta gradativamente com o uso de armadilhas, escuridão, caminhos secretos e muito mais.

Ao contrário do original, não é possível criar sua equipe, sendo que seus companheiros de batalha agora são os demônios subjugados pelo protagonista. Cada demônio tem uma classe única e a única customização possível é escolher três habilidades especiais quando o demônio alcança certos níveis. Isso torna Demon Gaze 2 um jogo mais simples que o original e também consideravelmente mais fácil, ideal para pessoas que têm pouca ou nenhuma experiência com DRPGs. Felizmente, existem múltiplas dificuldades e, nas mais altas, ainda é possível encontrar algum desafio.

Seguindo tendências de mercado, todos os demônios recrutados são mulheres e que podem ser namoradas, adicionando um elemento de dating-sim. Este não é exatamente um elemento opcional, já que levar cada demônio a um encontro garante novas habilidades para cada uma e isso tem uma grande consequência na parte de batalha do jogo. É possível também alugar quartos para cada uma e acelerar o processo, sendo isso algo opcional do jogo, ao invés do pagamento obrigatório de aluguel do original.

As batalhas continuam sendo por turnos, com cada personagem tendo acesso a uma variedade de ataques especiais. É possível transformar os demônios em sua forma real, consumindo recursos da star gauge no canto esquerdo da tela. Em sua forma transformada, cada demônio fica consideravelmente mais forte e o protagonista tem acesso a ataques especiais, que são particularmente eficientes contra os chefes do jogo. Essa mecânica torna o jogo ainda mais fácil, já que a star gauge é drenada muito lentamente e os ataques especiais ficam fortes demais contra os inimigos.

Veredito

Demon Gaze 2 é um título recomendado para pessoas que gostariam de conhecer o gênero DRPG, no entanto, fãs do original podem se decepcionar devido à simplificação de seus sistemas e da falta de desafio no jogo.  

75%