AnálisesPS3

Dead or Alive 5

Análise

NOME: Dead or Alive 5
FABRICANTE: Team Ninja
PLATAFORMA: ps3
GENERO: Luta
DISTRIBUIDORA: Tecmo Koei


LANÇAMENTOS
28/09/2012 28/09/2012 27/09/2012


INFORMAÇÕES ADICIONAIS E SUPORTE
Definição: 720p

Downloadable Content (DLC)

Multiplayer: 1-4 (offline) / 2-6 (lobby)

Troféus

Headset

Arcade Stick

Online Pass


Dead or Alive 5 é o primeiro título produzido sem o seu criador, Tomonobu Itagaki. Muitos acreditaram que a qualidade poderia ser afetada por causa disso, como foi o caso de Ninja Gaiden 3. Com sorte, não é este o caso.

DOA5 é um título de qualidade e que chega para brilhar por seu lugar nos diversos jogos de luta que temos recebido nos últimos anos.

Para quem conhece a série, os seus personagens favoritos estão presentes, como Kasumi, Tina, Hayabusa e outros. Porém há personagens novos, como Mila, uma lutadora de MMA, e os personagens de Virtua Fighter: Akira, Sarah e Pai (todos secretos e devem ser destravados). O número de personagens é satisfatório e o gameplay de cada um é bem variado, portanto cabe a você decidir qual se enquadra melhor no seu estilo.

DOA5 possui um modo história. Ela continua dois anos depois de DOA4, com Helena comandando a DOATEC, que foi destruída nos eventos do quarto jogo. Porém, mesmo com ela no comando, coisas estranhas acontecem.

A história é dividida em capítulos e por personagem. Você controla quase todos personagens e cada um possui sua visão do enredo. Portanto, você verá muitas cutscenes repetidas – acredite, você não vai aguentar mais ver a introdução do torneio depois que acabar o modo. No entanto, as cutscenes são bacanas de se ver, mas a história em si é bastante fraca. Somente quem é fã vai acabar achando ela interessante.

O modo história, em cada luta, possui uma missão específica. Começando pelo básico como “aplique socos” até coisas mais avançadas nos últimos combates. É um “tutorial” escondido e implementado junto a outro modo – uma jogada por parte dos produtores que merece elogio.

O sistema de gameplay de DOA5 é simples, possuindo apenas 3 botões (4, se considerar o agarrão que pode ser feito apertando soco e chute): soco, chute e “hold”. Soco e chute são auto-explicativos, mas “hold” é o contra-ataque do game. O sistema de DOA5 é diferente dos outros jogos de luta: “strike” (soco ou chute) vence agarrão, enquanto que agarrão vence “hold”, e, por fim, “hold” vence “strike”. Apesar de parecer algo simples, não é: tudo deve ser previsto pelo adversário para contra-atacar. Além disso, no caso do “hold”, é necessário prever se é um chute normal ou um soco agachado – para cada caso existe uma direção que deve ser apertada junto com o “hold”. É complicado, mas depois de muito treino você aprende o sistema e não vai existir um prazer melhor que prever todos os movimentos de seu adversário e puni-lo.

Há ainda outros mecanismos importantes em DOA5. Existem os “Power Blow”: quando você estiver com cerca de 50% da vida, sua barra piscará na cor vermelha. Cada personagem possui o seu próprio “Power Blow” (normalmente apertando-se uma direção e soco + chute) que é um golpe que deverá ser carregado e, se acertar no adversário, fornecerá bastante dano a ele. Pense num “Ultra Combo” de Street Fighter IV: a proposta é semelhante, ou seja, é um mecanismo de “comeback” (você está perdendo e deseja tornar a luta equivalente novamente). Os “Power Blows” permitem que você escolha para onde deseja arremessar o adversário, e isso nos leva ao próximo mecanismo importante de DOA5: os cenários.

DOA5 possui cenários variados, com diferentes pisos e bastante dinâmicos. O seu posicionamento neles é crucial para a vitória, pois um combo que leva o personagem à parede e ocasiona uma explosão devido ao lugar que se encontra é um passo para a vitória.

Os efeitos sonoros do game são ótimos, mas a música passa despercebida, exceto a do menu e a do modo online (discutido mais adiante), que é um rap e pode ser escutado logo abaixo.

Os cenários são lindos graficamente. Os modelos dos personagens também são bonitos, mas existe algo neles que não parecem ser reais – não que seja algo negativo. Mas um elemento que DOA5 ainda explora e, nitidamente, é a sensualidade de suas lutadoras. Inclusive, existem três roupas minúsculas para certas lutadoras que exigirá bastante de sua habilidade para destravá-las.

Um elemento que já existiu na série e que retorna são as batalhas em duplas, chamadas “tag”. Aqui elas continuam divertidas, possibilitando diferentes combos, agarrões especiais e é possível jogar com 4 pessoas, cada um sendo um personagem. Mas é notável que o modo não é balanceado: um simples teste feito por nós possibilitou combos longos abusando do sistema de troca.

DOA5 possui diversos modos além do Arcade, Story e Versus, mencionados até o momento. Temos um Training Mode bastante completo, mostrando até mesmo dados que normalmente são escondidos pelos produtores como a “frame data” (quantidade de quadros que os personagens precisam para realizar um determinado movimento) e a possibilidade de treinar todos os movimentos do personagem em sequência. Pense nesse último como uma espécie de Trials (que existem nos outros jogos de luta), mas sem ser um combo propriamente dito, mas apenas a execução de todos os golpes do personagem.

Além do Training, temos a possibilidade de salvar Replays, tirar fotos de lutas, além dos modos Survival e Time Attack. Obviamente, o modo online está presente.

O modo online de DOA5 não inova e possui apenas os modos Ranked e Player com lobbies. Mas ele é problemático. No momento, existem poucos brasileiros jogando o título (e, infelizmente, deverá ser assim no futuro), portanto, dependemos de estrangeiros para jogar modos como Ranked. Com eles, a luta até acontece, mas o lag é notável. Com brasileiros, o lag é menor, mas como o jogo é bastante rápido, você precisa de uma conexão excelente para poder aproveitar sem se estressar. Mas isso é válido para praticamente qualquer game de luta. O problema online de DOA5 é outro e vai além: existe um sistema de “aceitar” lutas. Se você jogou Street Fighter IV, deve se lembrar da possibilidade de jogar o Arcade e aceitar lutas online. É basicamente isso, mas em DOA5 isso serve para qualquer modo e não somente o Arcade. Porém, ao contrário de SFIV, se você deixar isso ligado, DOA5 ficará tendo algumas “travadinhas” irritantes que fará você pensar que seu PS3 está com problemas, sendo que, na verdade, está procurando (e possivelmente falhando) em fornecer uma conexão com algum jogador. É bastante irritante. É uma ideia interessante e que, se fosse funcional, seria atraente. Mas não é, e o resultado é desastroso. Por sorte, existe a opção de desligar isso (o nome desse sistema é “Throwdown Challenge”).

DOA5 é um excelente título para o PS3. É um pacote completo com diversas opções para os jogadores casuais e hardcore. Se você quer evoluir no game, é possível com a imensa lista de golpes a serem masterizados para cada personagem e entender a “match-up” (quem é melhor contra quem). Se você quer apenas se divertir, também poderá pois o sistema de controle é muito simples e intuitivo. E jogar com 3 amigos é, inexplicavelmente, melhor que os outros jogos que fornecem essa opção (talvez pelo seu dinamismo e a inexistência do fato de que se seu parceiro for nocauteado, a luta acaba), perdendo apenas, talvez, para a série Smash Bros..

O jogo peca no modo online como foi discutido anteriormente, e sua história é bastante fraca (você pode ver um pouco dela no nosso Stream gravado mais abaixo, e também um pouco do modo online e nossa tentativa de achar oponentes). Mas é divertido, dinâmico e desafiador.



— Resumo —


+
Gameplay


+
Gráficos


+
Diversão


+
Dinâmico





Online





História fraca

95%