AnálisesDLCPS3

Burial at Sea – Episode 1 (BioShock Infinite)

Análise

NOME: Não disponivel
FABRICANTE: Não disponivel
PLATAFORMA: ps3
GENERO: Não disponivel
DISTRIBUIDORA: Não disponivel


LANÇAMENTOS
Não disponivel Não disponivel Não disponivel


INFORMAÇÕES ADICIONAIS E SUPORTE
Não disponivel


BioShock Infinite é um excelente título e concorrente à jogo do ano. Nossa análise deixou isso bem claro. Porém, como de costume, temos DLC aqui também. Mas não é um simples DLC: é um conteúdo que claramente foi produzido após Infinite ter seu desenvolvimento concluído.

“Burial at Sea” é um DLC que é dividido em dois episódios. O primeiro está sendo avaliado aqui. Já o segundo ainda não foi lançado e possui uma proposta diferente. Vamos entender, portanto?

A primeira coisa que precisa ficar clara e é o ponto principal para quem for experimentar este DLC é que ele se passa em Rapture. E mais: é uma Rapture ainda viva e não aquela devastada que vimos nos dois primeiros BioShock. O início do DLC faz você querer esquecer o caminho a ser seguido e fica com vontade de conhecer a Rapture – a qual, segundo os produtores, foi toda refeita na engine de BioShock Infinite. Se você gostou dos momentos iniciais de Columbia, sem dúvida aproveitará o começo deste DLC.

Passada essa experiência, cedo ou tarde você estará na jornada por alguns lugares de Rapture enfrentando Splicers com armas e plasmids (ao invés de vigors). Um plasmid de gelo, por exemplo, é um dos mais importantes. Até mesmo o skyhook (o gancho que você usa muito em Columbia) está no DLC, mesmo considerando que estamos em Rapture, com salas menores, e não no céu.

É difícil falar das características do DLC sem mencionar spoilers, pois ele é muito, mas muito curto. Os dois vídeos no início da análise mostram ele na íntegra (exceto os colecionáveis, os quais mesmo assim não faltaram muitos – áudios, como de praxe, e também temos a “obrigação” de destruir 10 turrets).

Além de curto, a história, que é um dos fatores mais embascantes de BioShock Infinite, continua boa no DLC, porém tem um desfecho forçado. É inesperado, mas forçado. Se você o viu, vai entender e provavelmente concordar comigo. Resta agora aguardar pelo segundo episódio para vermos se a história continuará exatamente do ponto que parou.

“Burial at Sea – Episode 1” passa uma experiência memorável ao jogador e também nostálgica para quem jogou principalmente o primeiro BioShock. Porém, ele é curto e possui um desfecho na história que não convence. O preço de 14,99 dólares é um tanto quanto caro pelo o que ele oferece, mas se o segundo episódio tiver a mesma ou superior qualidade que este, o “Season Pass” tem um preço de 19,99 dólares justo. E que venha Elizabeth ao nosso controle no segundo episódio.

75%