AnálisesPS3

Atelier Shallie: Alchemists of the Dusk Sea

Análise

NOME: Atelier Shallie: Alchemists of the Dusk Sea
FABRICANTE: Gust
PLATAFORMA: ps3
GENERO: RPG
DISTRIBUIDORA: Koei Tecmo


LANÇAMENTOS
13/03/2015 13/03/2015 17/07/2014


INFORMAÇÕES ADICIONAIS E SUPORTE
Resolução Máxima: 1080p

Nº de Jogadores: 1

Troféus (inclusive Platina)

DLC

Espaço necessário: 7,8 GB

Disponível na PlayStation Store


Atelier Shallie, o terceiro capítulo da saga Dusk, é possivelmente também o melhor título para iniciantes conhecerem a série. Foram-se os limites de tempo para realizar tarefas, restando um jogo que foca puramente na exploração e construção do mundo e de seus personagens. Mesmo sendo o terceiro título da saga Dusk, a história é contida e não há a necessidade de se ter jogado os dois anteriores.

O “Dusk Sea” é, na realidade, um gigantesco deserto que está se expandindo rapidamente. A história se passa primariamente na cidade de Stellard, uma cidade oásis cujas reservas de água começam a se esgotar e ameaçam a cidade com uma seca. Essa é a trama principal do título, mas as histórias mais interessantes são contadas no dia-a-dia de cada personagem.

Assim como o título anterior, Escha & Logy, Atelier Shallie pode ser acompanhada por meio de duas campanhas: a de Shallotte e a de Shallistera (ambas apelidadas de Shallie). Shallotte é uma garota pobre que vive em Stellard, realizando trabalhos de limpeza para ajudar sua mãe, e que começa a se perguntar o que gostaria de fazer com vida, um questionamento bastante comum para qualquer um ao chegar a certa maturidade. Shallistera é a filha de um chefe de uma tribo distante, que possui sérios problemas com a seca, portanto ela viaja até Stellard com o objetivo de encontrar uma solução para a seca e salvar sua vila.

Conforme se avança a história, é bastante notável todos os personagens amadurecendo, principalmente em relação às Shallies. No entanto, achei que alguns personagens poderiam receber mais eventos próprios e explicitar melhor suas características e histórias, porque alguns desenvolvimentos parecem bem corridos. É possível também que eu tenha perdido algumas cenas por não conseguir requisitos para as mesmas, mas senti que alguns personagens mereciam muito mais atenção do que receberam.

Outro foco importante é a exploração e o combate. As Shallies receberão diversas tarefas para serem feitas fora da cidade e há várias áreas para serem exploradas. Ao contrário de Escha & Logy, as áreas agora são mais numerosas, porém muito menores. Como não há mais limites de tempo, é possível explorar essas áreas livremente e concluir diversas side-quests opcionais que normalmente envolvem adquirir materiais e derrotar monstros.

O combate recebeu algumas mudanças. É possível controlar ainda seis personagens, com três na linha de frente e outros três reservas. Cada reserva possui sua própria barra de assistência, permitindo que esse possa auxiliar com um ataque ou defender o companheiro de equipe quando cheio. Achei esse sistema um pouco pior que o visto em Escha & Logy (uma barra única para todos os reservas), pois é mais difícil utilizar as assistências e isso era um grande elemento estratégico em E&L.

Também adicionaram o sistema de Burst, em que, conforme se ataca os inimigos, enche-se uma pequena barra vermelha. Quando essa barra chega ou ultrapassa os 100%, todos os ataques recebem aumentos massivos de dano. Essa é a mecânica central da batalha, pois muitos inimigos possuem quantidades significativas de vida e o Burst é o único modo viável de se derrotar alguns inimigos e chefes.

Após o nível 40, é introduzido o Growth System, que permite customizar algumas habilidades e aspectos de cada personagem. É uma mecânica auxiliar que permite que seus personagens fiquem um pouco mais fortes. No entanto, devo avisar que o Growth System possui um bug que trava o console ao entrar no menu do sistema. Porém, já existe um patch que corrige esse bug, mas acho prudente avisar para aqueles que ainda não o instalaram e gostariam de jogar o título. 

Apesar dessas mudanças nas mecânicas, Atelier Shallie ainda fornece um bom desafio, com inimigos e bosses opcionais e áreas extras para serem exploradas. Há múltiplas dificuldades que irão desafiar os fãs mais antigos da série e outras mais fáceis para os iniciantes.

Como não poderia faltar, a alquimia de itens também tem alguns elementos novos, sendo dessa vez baseada num sistema de habilidades. Conforme se exploram as áreas fora de Stellard, ganham-se matérias que serão utilizadas em alquimia para criar equipamentos, itens de ataque, itens de recuperação, etc. Essa é a mecânica mais importante, pois permite criar itens altamente poderosos e essenciais para se avançar na história.

O processo de alquimia é gradativamente introduzido com um ótimo tutorial para que iniciantes não se percam no processo. Normalmente, o processo envolve obter uma receita por meio de livros e da história, obter e escolher os ingredientes e definir as habilidades que irão alterar as propriedades dos ingredientes e do item final. Cada ingrediente possui espaços para serem encaixadas essas habilidades e, conforme se evolui o nível de alquimia, mais habilidades são liberadas. Vale notar que devido ao sistema de habilidades, a alquimia no inicio do jogo é bastante limitada, porém ela vai abrindo inúmeras possibilidades conforme se obtém novos materiais e habilidades.

 

Veredito

Atelier Shallie continua com todos os elementos que adorei quando conheci a série em Escha & Logy: o combate tem seus desafios e estratégia, os personagens são ótimos e a história não tenta ser um épico como vários JRPGs, preferindo focar-se em algo mais calmo e cômico do dia-a-dia e em uma jornada em âmbito mais pessoal. É bastante comum passar horas pensando em combinações de ingredientes para melhorar a alquimia e finalmente conseguir um item desejado, especialmente quando o sistema de habilidades se abre completamente. Com o abandono dos limites de tempo, também é o melhor título para iniciantes da série e eu realmente torço para que novos jogadores encontrem esse Atelier, pois é um dos melhores RPGs que tive prazer de jogar no PS3.

 

Jogo analisado com código fornecido pela Koei Tecmo

 

90%