AnálisesPS4

Análise – Steins;Gate: My Darling’s Embrace

Análise

NOME: Steins;Gate: My Darling's Embrace
FABRICANTE: 5pb
PLATAFORMA: ps4
GENERO: Visual Novel
DISTRIBUIDORA: Spike Chunsoft

LANÇAMENTOS
10/12/2019 10/12/2019 Não disponivel


INFORMAÇÕES ADICIONAIS E SUPORTE
Resolução Máxima: 1080p
Troféus (inclusive Platina)
Nº de Jogadores: 1
Espaço Necessário: 4.7 GB
Dublagem PT-BR: Não
Legendas PT-BR: Não


Steins;Gate: My Darling’s Embrace, um spin-off de romance ambientado no universo e com os personagens da série Steins;Gate, chega de surpresa neste final de ano, pronto para colocar o Ocidente em dia com todos os jogos dessa franquia lançados no Japão até o momento.

Uma palavra não tão utilizada no vocabulário de games, mas que muitos fãs de visual novels irão conhecer, “fandisc” é uma palavra que define bem e justifica o desenvolvimento de um jogo como Steins;Gate: My Darling’s Embrace. Costumam ser jogos, servindo conteúdo adicional após lançamentos bem sucedidos de novos jogos e franquias. Com o lançamento estrondoso de Steins;Gate, para uma visual novel à época, dois anos depois chega Steins;Gate: My Darling’s Embrace.

Steins;Gate: My Darling’s Embrace, sendo uma spin-off de romance e comédia, larga mão do enredo de ficção científica com viagens no tempo e universos paralelo para focar nos personagens e a relação entre Okabe e sua equipe, mais especificamente as garotas (e Lukako).

O jogo conta com um prólogo para explicar em que momento se passa a história, durante o mesmo período do primeiro jogo, porém em uma linha de tempo paralela àquela. A escolha de mensagens enviadas pelo celular é que decide em qual das seis rotas Okabe irá cair e com quem irá se aproximar dessa vez.

As rotas são bastante divertidas, algumas até mesmo engraçadas, servindo o propósito de servir mais do universo para fãs da franquia. Em maior ou menor grau, Okabe se aproxima de todos os personagens em cada final, explorando bem mais o lado romântico que o primeiro jogo abordou, porém sem aprofundar muito.

Por ser o primeiro jogo lançado após o original, a arte ainda é a mesma utilizada lá atrás, e as CGs exclusivas ainda possuem aquele traço característico desenvolvido pelo huke, ilustrador dos jogos da série, que acabou sendo perdido com jogos mais recentes. Ver os personagens em situações mais corriqueiras e habituais também trazem novas facetas de cada um, e a arte faz bem em traduzir isso para o jogo.

A trilha sonora ainda é a mesma utilizada no original, em sua maior parte, e assim como todos os outros jogos da franquia, Steins;Gate: My Darling’s Embrace é inteiramente dublado em japonês e legendado em inglês.

O roteiro dos jogos no Japão segue um lançamento a cada dois anos, desde 2019. Com a troca de mãos entre a PQube, antiga empresa que cuidava dos jogos da 5pb., para a Spike Chunsoft, a nova encarregada, finalmente foi tirado o atraso e lançados quatro jogos da 5pb. num único ano, ao contrário do único lançamento anual então promovido pela PQube.

Isso é bom para o Ocidente, que agora vem recebendo esses jogos com maior frequência e sem maiores atrasos, porém três dos quatro jogos foram da série Steins;Gate. Talvez um espaçamento maior tivesse dado uma chance melhor para Steins;Gate: My Darling’s Embrace, porém após 15 horas de jogo, posso dizer que acompanhar o “Future Gadget Lab” continua sendo divertido como sempre foi.

Veredito

Steins;Gate: My Darling’s Embrace serve mais do lado engraçado e romântico “Future Gadget Lab” aos fãs e coloca o Ocidente em dia com os jogos da franquia.

Jogo analisado no PS4 padrão com código fornecido pela Spike Chunsoft.

75%