AnálisesPS4

Análise – Phoenix Wright: Ace Attorney Trilogy

Análise

NOME: Phoenix Wright: Ace Attorney Trilogy
FABRICANTE: Capcom
PLATAFORMA: ps4
GENERO: Adventure / Visual Novel
DISTRIBUIDORA: Capcom


LANÇAMENTOS
09/04/2019 09/04/2019 20/02/2019


INFORMAÇÕES ADICIONAIS E SUPORTE
Resolução Máxima: 1080p
Nº de Jogadores: 1
Troféus (inclusive Platina)
Espaço necessário: 2,06 GB
Disponível Exclusivamente na PlayStation Store
Legendas em PT-BR: Não
Dublagem em PT-BR: Não


Phoenix Wright: Ace Attorney é uma série pela qual possuo um respeito gigante. Quando joguei pela primeira vez no Nintendo DS, admito que fui apenas pela curiosidade (afinal, um jogo sobre advogados?). Mas sua história, personagens e principalmente reviravoltas me fizeram ficar até o fim.

Agora, os donos de um console PlayStation podem, finalmente, apreciar tal saga.

Phoenix Wright: Ace Attorney Trilogy

Vamos por partes: a primeira coisa que você precisa saber é que essa trilogia contém justamente os três primeiros jogos da série. Há ainda outros títulos e spin-offs lançados para DS e 3DS, mas a saga começa aqui. Portanto, você não precisa ter conhecimento prévio algum.

Dito isso, Phoenix Wright: Ace Attorney Trilogy é um remaster. Ou seja, enquanto que os gráficos possuem uma arte retrabalhada em alta definição, o jogo é basicamente o mesmo que conhecemos da versão de Game Boy Advance (primeiro lugar onde a série apareceu e é exclusiva do Japão). Isso traz apenas um ponto negativo: o som. Como dito, os gráficos foram retrabalhados e continuaram bastante fiéis ao original, mas o som não teve o mesmo cuidado. Entenda: os temas são clássicos (principalmente quando há uma reviravolta), mas a qualidade do som (tecnicamente falando) é péssima.

Phoenix Wright: Ace Attorney Trilogy

O gameplay de Ace Attorney é uma mescla de visual novel e point and click. Ou seja, é o que chamaríamos de adventure. Existem duas mecânicas diferentes e que se repetem ao longo dos três jogos: a parte investigativa e o tribunal, sempre alternando entre uma e outra.

Você joga como Phoenix Wright, um advogado que sempre acredita que seus clientes são inocentes e que fará de tudo para provar isso. Ao longo de sua jornada, diversos personagens – todos carismáticos e marcantes – aparecerão, sejam eles amigos ou inimigos de Phoenix.

Na parte investigativa, você passa por alguns cenários de arte fixa e pode investigar cada canto (usando um cursor), caso ache que há algo suspeito ali. Em cada local, na maioria das vezes, há um personagem com o qual você pode conversar para obter informações. Como dito, essa é a parte em que você vai atrás de tudo que aconteceu, para ter o que poder usar no tribunal. Tudo fica registrado no chamado “Court Record”, que pode ser acessado a qualquer momento.

Phoenix Wright: Ace Attorney Trilogy

Depois disso, você vai para o tribunal. Nele, do lado oposto ao seu (que é o da defesa) está o promotor que deseja conseguir o veredito de culpado pelo crime. Ou seja, sempre acontece uma espécie de duelo entre Phoenix e um promotor (Miles Edgeworth no primeiro game, por exemplo). O promotor fará de tudo para provar que o seu cliente cometeu o crime.

Para provar isso, são chamadas as testemunhas. Elas contam o que viram e Phoenix, no chamado “Cross-Examination”, deve encontrar a mentira, já que partimos do pressuposto que seu cliente é inocente. Durante essa análise, você pode obter mais informações (pressionando L1) ou finalmente apresentar algo do seu Court Record que mostre que a testemunha está mentindo.

Pegando um exemplo hipotético para não estragar nenhuma surpresa: a testemunha diz que chegou às 3h para trabalhar e viu o corpo que sofreu o assassinato supostamente pelo seu cliente. Porém, na verdade, segundo uma câmera de segurança, ela chegou às 5h – você deve apresentar a câmera na frase em que ela diz 3h com o botão triângulo. É aqui que rola o famoso “Objection!”.

Se você fizer “Objection!” em algo que não possui contradição, será punido. Tome cuidado que é assim que o Game Over acontece, porém o jogo possibilita salvar a qualquer hora, então você só tomará Game Over se for muito distraído.

Phoenix Wright: Ace Attorney Trilogy

O gameplay dos três jogos de Phoenix Wright: Ace Attorney seguem, portanto, sempre essa lógica de investigação e tribunal. Porém, todas as histórias são absurdamente criativas, com reviravoltas incríveis e que você nem imagina.

Obviamente, há capítulos (que são chamados de casos) entediantes entre os três jogos. Pessoalmente, os que envolvem o programa de TV fictício Steel Samurai sempre são “um saco”. O último caso do primeiro jogo, que na época foi criado para destacar as funcionalidades do DS (como microfone e tela de toque), também ficou muito estranho no DualShock 4. Em contrapartida, outros casos são absurdamente bons, principalmente o último do segundo jogo.

Não quero entrar em detalhes da história porque é justamente o ponto principal da saga. Apenas jogue sabendo que uma história muito boa e com muitas reviravoltas está esperando por você.

Infelizmente, Phoenix Wright: Ace Attorney Trilogy não possui textos em português do Brasil. Caso o seu inglês não seja muito bom, será difícil entender muita coisa do game. O jogo ainda receberá suporte via atualização aos idiomas francês, alemão, coreano, chinês simplificado e chinês tradicional. Caso tenha familiaridade com algum deles (mais que o inglês), talvez seja uma opção.

Outro ponto complicado é o preço em seu lançamento. Estamos falando de uma trilogia remasterizada de jogos de Nintendo DS (ou GBA, se você considerar a origem) e que possui quase 20 anos (chegou em 2001 no Japão). Dito isso, um preço justo seria em torno de 15 ou 20 dólares no máximo, e não 30 (ou 130 reais na PS Store brasileira).

Phoenix Wright: Ace Attorney Trilogy

Veredito

Phoenix Wright: Ace Attorney Trilogy é um pacote que oferece três jogos com histórias completamente envolventes, com reviravoltas inacreditáveis e personagens extremamente carismáticos. São três jogos completamente obrigatórios. No entanto, enquanto que os gráficos foram muito bem remasterizados, os sons continuam datados. A falta de suporte ao nosso idioma também é triste. Além disso, o preço está um pouco alto para a coletânea.

Jogo analisado no PS4 Pro com código fornecido pela Capcom.

90%