AnálisesPS4

Análise – Concrete Genie

Análise

NOME: Concrete Genie
FABRICANTE: Pixelopus
PLATAFORMA: ps4
GENERO: Aventura
DISTRIBUIDORA: Sony Interactive Entertainment


LANÇAMENTOS
08/10/2019 08/10/2019 10/10/2019


INFORMAÇÕES ADICIONAIS E SUPORTE
Resolução Máxima: 1080p
Nº de Jogadores: 1
Troféus (inclusive Platina)
Espaço Necessário: 12.14 GB
Legendas em PT-BR: Sim
Dublagem em PT-BR: Sim
PlayStation VR (opcional)
PlayStation Moves (opcional)
PlayStation Camera (opcional)


A arte, assim como a tecnologia, é algo que se encontra em um ritmo constante de evolução. São muitos os fatores que a impactam, assim como são múltiplas as formas que ela pode ser expressa, mas independente disso, o que realmente importa é a mensagem que ela deseja transmitir. É sabendo disso que fiquei extremamente empolgado com Concrete Genie, por se tratar de um jogo que tem como foco a arte e a sua capacidade de transformar o ambiente a sua volta, criar laços e aflorar os mais diversos sentimentos.

Anunciado originalmente em 2017 durante a Paris Games Week, Concrete Genie é o segundo projeto da Pixelopus, que dá um salto gigantesco em relação a Entwinted, seu titulo anterior, para nos entregar uma história cativante e repleta de lições virtuosas em um belíssimo mundo em 3D. A narrativa é ambientada na pequena cidade portuária de Denska, que no passado foi símbolo de prosperidade e orgulho para seu povo, mas que agora encontra-se abandonada por eles, devido a uma misteriosa energia negra que se espalha no local. Apesar de tudo, Denska ainda é alvo de visitas de garotos como Ash, nosso protagonista, por conta das recordações de sua infância brincando nas ruas do lugar.

Desde pequeno, Ash nutre uma imensa paixão pela arte, desenhando seus amigáveis monstrinhos pelas mais diferentes paredes da cidade. Infelizmente, existem aqueles que não simpatizam com os ideais do garoto, e logo o jovem passou a ser alvo de piadas e intimidações de um pequeno grupo de arruaceiros. Certo dia após ter seu caderno de desenhos destruído por eles, Ash acaba indo parar no antigo farol da cidade, onde encontra um pincel mágico capaz de conceder vida a tudo que ele desenha e destruir a energia negra que cobre a cidade. Com seus novos poderes, o garoto partirá em uma missão perigosa com o objetivo de restaurar Denska com a sua arte.

A narrativa é um dos motores principais que movem o jogador ao longo da experiência, apresentada por meio de belíssimas cutscenes que tentam replicar a técnica de stop motion, utilizada em certos longas animados, para tornar a aventura agradável aos olhos mais jovens. É impossível não traçar certas semelhanças a filmes como Kubo e as Cordas Mágicas ou Coraline, o que é algo extremamente positivo. Os personagens são interessantes, porém há um foco claro no desenvolvimento de Ash. Este, em aparência, é quase uma versão cartunesca de Delsin Rowe, protagonista de inFamous: Second Son, porém além de ambos serem amantes da arte, as comparações acabam aqui.

Apesar de simples e curto (o jogo pode ser concluído em até 5 horas), o enredo de Concrete Genie carrega em si reflexões profundas sobre o papel da arte em nossa sociedade, usando de alegorias inteligentes para demonstrar as dificuldades que a mesma encontra em ser aceita e os benefícios que traz quando isso ocorre. Mais do que isso, temas como o bullying também são trazidos aos holofotes, evidenciado à maneira que seus praticantes recorrerem a isso como uma forma de catarse, frente a possíveis abusos e agressões que sofrem em seu ambiente familiar. Vale lembrar que o jogo se encontra dublado em português do Brasil e a escolha de vozes para cada personagem foi muito bem selecionada, tornando a experiência ainda mais agradável de acompanhar.

A cidade de Denska é um pequeno mundo aberto dividido em pequenos mapas, nos quais o jogador pode transitar através de suas ruas ou telhados, uma vez que Ash pode realizar movimentos de parkour para se locomover pelo cenário. Escalar é uma atividade relativamente simples e basta pular em direção a alguma extremidade para que Ash se agarre automaticamente. O jogo utiliza muito bem desses recursos para criar seções divertidas de plataforma e escalada.

As mecânicas principais do jogo são extremamente similares às presentes em Okami. Ou seja, o jogador deve avançar pela campanha solucionando puzzles bem elaborados com a ajuda de seu pincel mágico. Ao pressionar R2, o jogador ativa o modo de pintura e com o auxilio dos sensores de movimento do DualShock 4 (é possível utilizar o analógico direito) pode pintar sob quaisquer superfícies do cenário. Há uma vasta opção de desenhos vivos que podem ser selecionados por meio de botões direcionais em um sub-menu e com outro toque no R2 podemos estampá-los no tamanho e quantidade que desejarmos.

O objetivo em Concrete Genie é purificar as trevas espalhadas por cada um dos cenários que compõem a cidade de Denska. Para isso, o jogador deve buscar por lâmpadas penduradas próximas às diversas paredes da cidade e pintar qualquer desenho sob elas. Ao fazê-lo, as lâmpadas se acenderão, e uma vez feito esse processo em todas, as trevas serão expurgadas do local. É uma tarefa simples, mas extremamente gratificante ao ponto de que, gradativamente, passei a desenhar em qualquer superfície à minha vista, só pela facilidade e diversão presentes na atividade. Aos poucos, a cidade se torna cada vez mais viva e iluminada graças aos nossos desenhos e aqui toda parede é um quadro em branco, sendo a imaginação do jogador o único limite. Para aqueles que desejam compartilhar suas criações, existe um excelente modo foto com vários filtros e efeitos para realçar as nossas pinturas.

O jogo também apresenta algumas atividades secundárias que podem ser realizadas pelo jogador de forma paralela à campanha principal. Podemos explorar o mapa em busca de paginas perdidas do caderno de Ash para aumentarmos as opções de desenhos que podemos criar, por exemplo. Existem placas que podem ser revitalizadas com nosso poder e paredes que devem ser pintadas com itens específicos para desbloquear interações únicas. Há ainda diversos jornais e textos que podem ser encontrados, oferecendo mais detalhes à respeito da narrativa, personagens e universos do game.

Talvez o melhor aspecto das mecânicas de pintura esteja presente nos gênios. Estes seres cômicos podem ser criados em certos locais para nos auxiliar com seus poderes elementais, que variam entre fogo, eletricidade e vento. Por exemplo, ao nos depararmos com algum mecanismo inoperante, devemos buscar por uma caixa de fusíveis que pode ser ativada por um gênio com propriedades elétricas. Cada gênio pode ser desenhado com tamanho, forma e atributos que o jogador desejar, sendo uma atividade extremamente agradável e divertida de se realizar no jogo. Em certo momento criei um pequeno gênio quadrúpede, com orelhas de coelho e chifres por todo corpo, enquanto que em outro, fiz um gigantesco gênio bigodudo, coberto por folhas de árvore.

Os gênios são certamente a alma de Concrete Genie e cada um possui sua própria personalidade, se movendo e interagindo com o cenário da forma que bem entenderem: eles reagem na presença de algum objeto desenhado pelo jogador, acenarão quando estivermos próximos e ainda possuem interações especiais em certas partes do mapa. Em dado momento, podem desejar por algum desenho em específico. Ao realizar o seus pedidos, os gênios nos concederão super-tinta, uma ferramenta indispensável para limpar paredes que são afetadas pela escuridão. Os gênios não poderão seguir o jogador por estes locais, sendo vital limpá-los sempre que possível. Basta apertar L2 e R2 ao mesmo tempo, e teremos a capacidade de pintar sob estas áreas, erradicando a energia negativa para sempre.

Para nos atrapalhar em nossa missão, temos como principais inimigos o pequeno grupo de vândalos que vivia importunando Ash. Eles vagam em grupo de forma completamente aleatória pelas ruas da cidade e, uma vez visto por eles, o jogador deverá fugir para os telhados, para evitar ser pego. Por conta disso, o jogo incentiva uma abordagem furtiva com os inimigos e, caso eles estejam em algum local de interesse, basta apertar o botão direito do direcional para atraí-los com provocações para outro canto do mapa.

Infelizmente, este é sem dúvidas o ponto mais decepcionante em Concrete Genie, uma vez que os inimigos não oferecem um desafio real ao jogador e podem ser facilmente enganados por ele devido à sua péssima inteligência artificial. A punição por ser capturado é extremamente leve e apenas renasceremos no mesmo instante em um local um pouco distante do nosso objetivo. O mesmo se aplica no caso do jogador cair de alguma plataforma ou “morrer” no game. Mesmo sendo um título que tem como foco o público infantil, é indispensável que haja de um certo nível de desafio, ou a presença de inimigos acaba se tornando injustificável.

O jogo conta com um sistema de combate que é inserido na segunda metade da campanha principal após o desenrolar de certos eventos. Ao segurar L2, Ash pode se locomover pelo mapa rapidamente, deslizando pelo chão com sua tinta e sendo capaz de lançar magias elementais em seus inimigos no processo. Há ainda uma esquiva que pode ser utilizada pelo jogador com o toque do botão R1 para desviar de ataques inimigos. O combate é uma grata e divertida adição à experiência, uma vez que oferece uma nova forma do jogador interagir com o mundo, alterando bruscamente o ritmo e tom do gameplay.

Concrete Genie ainda conta com dois modos adicionais: o modo pintura livre e uma experiência em realidade virtual. O primeiro funciona de forma semelhante ao modo criativo presente em Minecraft, em que não há nenhum tipo de perigo, e o jogador pode abusar da sua criatividade nas paredes do mundo sem nenhum tipo de compromisso. Já o modo em RV oferece uma gratificante experiência em que, com o auxílio de um par de PlayStation Move, podemos realizar os desenhos de Ash para avançar em uma pequena campanha envolvendo um de seus gênios.

O visual de Concrete Genie é magnifico e o trabalho feito pela Pixelopus não deixa a desejar em nenhum aspecto técnico. As texturas são muito bem detalhadas com um paleta de cores que transita muito bem entre tons claros e escuros, em conjunto com os esplêndidos efeitos de iluminação que tornam nossos desenhos em pinturas vivas de neon. É notável a atenção dada aos efeitos visuais, que fazem uso de múltiplas partículas coloridas lembrando os efeitos presentes em inFamous: Second Son. A trilha sonora por sua vez é magistral, com belíssimas composições orquestradas, e que adicionam o tom emocional perfeito para cada situação do jogo.

Veredito

É notável o esforço e dedicação da Pixelopus em criar um projeto tão ambicioso e reflexivo quanto Concrete Genie. Isso evidencia o verdadeiro potencial deste pequeno estúdio dentro da Sony. Certamente é uma experiência que agradará a todos, independente da idade, por conta de sua história cativante e seu gameplay agradável, divertido e que incentiva a nossa criatividade. Mesmo com sua curta duração, é um excelente título e uma grata adição à lista de jogos exclusivos do PlayStation 4.

Jogo analisado no PS4 padrão com código fornecido pela Sony Interactive Entertainment.

90%