AnálisesPS Vita

Análise – Code: Realize ~Wintertide Miracles~

Análise

NOME: Code: Realize ~Wintertide Miracles~
FABRICANTE: Otomate
PLATAFORMA: psvita
GENERO: Visual Novel
DISTRIBUIDORA: Aksys Games


LANÇAMENTOS
14/02/2019 14/02/2019 21/12/2017


INFORMAÇÕES ADICIONAIS E SUPORTE
Resolução Máxima: qHD
Troféus (inclusive Platina)
Nº de Jogadores: 1
Espaço Necessário: 2,48 GB
Dublagem PT-BR: Não
Legendas PT-BR: Não


Code: Realize ~Wintertide Miracles~

Code: Realize é uma das séries de visual novels mais recompensadoras para os fãs que se propõem a investir tempo nelas. Enquanto o jogo original, Code: Realize ~Guardian of Rebirth~ é uma ótima história (e uma das melhores disponíveis para o PS Vita, seja do ponto de vista do seu roteiro em si, seja pelos belos e doces momentos de romance, o novo jogo da série, Code: Realize ~Wintertide Miracle~ mantém essa linha, mas dando um enfoque muito maior aos aspectos românticos do título.

Se o jogador já teve contato com algum dos outros dois títulos da série, e é importante ressaltar que para aproveitar esse jogo por inteiro, é fundamental que o jogador tenha completado ambos os jogos anteriores em sua totalidade, pois a história é um grande fan-service, ele já sabe o que esperar de Wintertide Miracle: acompanhando a história do ponto de vista da protagonista Cardia, C:R ~WM~ retrata os acontecimentos do retorno dela e do seu irmão Finis para a Mansão Beckford no País de Gales ao redor do período mais romântico e belo do ano, o Natal.

Code: Realize ~Wintertide Miracles~

Cardia se vê sem qualquer um dos seus amigos membros da gangue de Lupin, um dos cinco deuteragonistas apresentados em Guardian of Rebirth. Wintertide Miracle, entretanto, não começa do final do jogo original, mas sim do final dos eventos alternativos apresentados em Future Blessings (sendo ambos os jogos o que se conhece como fandiscs, conteúdo adicional para visual novels lançados para agradar aos fãs), onde Cardia, apesar de conseguir restaurar a sua família começa a se questionar sobre algumas das suas outras decisões.

Convenientemente, Saint-Germain, uma das possíveis rotas dos jogos anteriores, resolve dar uma festa de natal para a qual todos os personagens principais da série são convidados, servindo como o estopim para que a protagonista possa começar a responder todos os seus questionamentos sobre os assuntos mal-resolvidos com os amigos que ela deixou para trás em Londres, em especial o rapaz para o qual ela nunca se confessou.

Code: Realize ~Wintertide Miracles~

Esse background, se aproveitando do clima festivo e celebratório que o período das festas de fim de ano tem, rende alguns momentos bem doces de romance entre os personagens, principalmente por funcionar quase como uma recompensa aos fãs de longa data da série que possui algum investimento emocional nos personagens que representam as cinco rotas distintas.

A maior parte dessas rotas são consideravelmente mais curtas do que nos jogos anteriores, ficando óbvio que o objetivo aqui é mais contar momentos especiais nos possíveis rumos que a vida de Cardia tomaria do que algo mais grandioso com nos jogos anteriores. O que serve para dar uma maior duração a história é o novo sistema chamado Triangulate que permite ao jogador ir a encontros com outros dois membros da gangue do Lupin (ou alguns personagens secundários em determinados momentos) ao mesmo tempo, o que acaba levando a situações bem doces ou hilariamente esquisitas.

Code: Realize ~Wintertide Miracles~

Obviamente, existem algumas rotas em que Cardia não se envolve com nenhum dos personagens, além de rotas explorando mais sobre Finis e o ilustre detetive Herlóck Sholmes e uma rota dedicada à uma nova personagem chamada Cantarella que não só é a história mais longa, mas, possivelmente, a que mais deve dividir as opiniões dos fãs, já que tem maiores ligações com a história original, explorando a história da família Gordon e o passado do Lupin.

A história do Finis em si não é das melhores, muito pelo personagem não ser muito interessante, algo exacerbado quando colocado em contraste com os demais, fazendo com que uma nova rota dele depois de Future Blessings pareça ainda mais desnecessária, pois os momentos mais importantes se passam nas cinco rotas principais. A história da Cantarella em diversos momentos pareça levemente forçada e fica abaixo da maioria das outras, mas no geral adiciona algo ao lore da série e o twist principal é interessante.

Code: Realize ~Wintertide Miracles~

Um ponto que precisa ser ressaltado em Code: Realize ~Wintertide Miracles~ é a consistência na qualidade da arte, algo que é verdadeiro para todos os jogos da Otomate, mas é especialmente notório pelo quão bonitos os desenhos da série são, algo muito importante para uma visual novel e que é exacerbado aqui pelo seu foco em fan-service. O pacote como um todo segue o altíssimo nível de qualidade que é comum a desenvolvedora e vale o investimento para todos os seus fãs.

Por mais que nem todas as histórias sejam perfeitas, as rotas com os cinco membros da Gangue do Lupin e do Herlóck Sholmes são muito boas e apenas as rotas do Finis e da Cantarella ficam abaixo da qualidade geral, impedindo que o conjunto chegue ao nível do primeiro jogo. Ainda assim, Wintertide Miracles é um jogo muito recomendado para os fãs da série não só pelos seus belos momentos e algumas boas risadas, mas também pelo seu epílogo amarrando o final de Future Blessings.

Code: Realize ~Wintertide Miracles~

Veredito

Code: Realize ~Wintertide Miracles~ é um jogo fortemente direcionado aos fãs da série e faz mais do que o suficiente para agradá-los. Por mais que algumas rotas não sejam tão boas, a história como um todo vale a pena para quem jogou ambos os jogos anteriores.

Jogo analisado no PS Vita com código fornecido pela Aksys Games.

80%