AnálisesPS4

Análise – Ancestors Legacy

Análise

NOME: Ancestors Legacy
FABRICANTE: Destructive Creations
PLATAFORMA: ps4
GENERO: RTS (Estratégia em Tempo Real)
DISTRIBUIDORA: Destructive Creations


LANÇAMENTOS
13/08/2019 13/08/2019 Não disponivel


INFORMAÇÕES ADICIONAIS E SUPORTE
Resolução Máxima: 1080p
Nº de Jogadores: 1 (2 a 6 online)
Troféus (Inclusive Platina)
Espaço necessário: 12,36 GB
Legendas em PT-BR: Sim
Dublagem em PT-BR: Não


Se existe um gênero que, apesar de várias tentativas acertadas, sempre se mostrou afastado dos do consoles tradicionais é o de estratégia em tempo real. Jogos RTS sempre foram estranhos aos controles tradicionais dos consoles de mesa e praticamente nasceram para o teclado e mouse do PC. A diferença na velocidade da execução de comandos com vários elementos trabalhando ao mesmo tempo é gritante.

Ainda assim, alguns jogos arriscaram e conseguiram ter moderado sucesso, mesmo que longe de ser aceitos pela massa. No Xbox, Halo Wars teve boa aceitação, assim como sua mais recente sequência. Porém, nem mesmo o nome do grande console-seller da Microsoft enalteceu o gênero. Alguns títulos menores ainda procuram acertar e arriscam nesse mercado de nicho, como Ancestors Legacy.

ancestors1

A versão de consoles do título desenvolvido pela Destructive Creations foi lançada mais de um ano depois de quando saiu para o PC. O trabalho mais difícil de desenvolver/portar um RTS para os consoles é sempre o mesmo: adaptar os vários comandos possível em um teclado para os controles tradicionais. Ancestors Legacy aplica uma fórmula que, mesmo que não seja perfeita, faz a experiência ser bem menos frustrante.

Ambientado na Europa medieval, o título usa os vários conflitos e invasões que aconteceram por diversas nações em várias épocas distintas. Temos as invasões Vikings e personagens históricos que nele apareceram, assim como os conflitos dos Eslavos, Anglo-Saxões e alguns outros. Não há misticismo ou elementos fantasiosos aqui, já que o título tenta ser preciso em várias histórias, personagens e eventos.

ancestors3

A campanha principal é divida em 6 histórias com cada uma tendo uma nação como foco principal. São histórias praticamente separadas e com seus próprios arcos narrativos, mesmo que bastante limitado nesse aspecto. Como quase todo RTS, as campanhas e histórias são vistas como um modo separado, que servem mais como tutoriais ou, principalmente no caso de Ancestors Legacy, uma pequena aula de história mesmo que não 100% precisa. Os modos de jogo Escaramuça(Skirmish) e Multijogador são sempre os grandes atrativos de qualquer RTS e principalmente onde a jogabilidade é usada livre, sem as limitações que a campanha provê.

Similar a outros jogos de estratégia, Ancestors Legacy funciona com o sistema de coleta de recursos, construção de base, criação de exército e combate para eliminação dos adversários. Uma grande diferença aqui é que a coleta de recurso de dá por dominação de pequenas aldeias ou postos de controle, com cada um tendo uma certa quantidade de recursos a oferecer. Domine um ponto de controle e adquira os recursos que ele possui, mas caso perca essa base, os recursos desaparecem de imediato. Isso funciona bem principalmente pelo fato de não precisar controlar individualmente cada coletor de recurso e adiciona uma boa questão estratégica, forçando o jogador a para proteger as bases que fornecem os recursos necessários para manutenção de tropas ou melhorias na base.

ancestors4

A gestão de tropas funciona bem, com várias opções de formação de combate, diferentes tipos de soldados e uso de táticas diversas, como armadilhas ou emboscadas. O jogador sempre vai controlar um pelotão de soldados com uma quantidade específica de unidades. Por exemplo, é possível selecionar um pelotão de arqueiros, um de lanceiros e outro de cavalaria, porém eles não se misturam. Há ainda armas de cerco e heróis, que são praticamente grandes personalidades dos eventos que acontecem.

O combate em si pode ser frustrante em alguns momentos. Mesmo que cada unidade possui formas distintas de se portar, como andar precavido com escudo alto ou em marcha rápida de batalha, a interação entre os soldados no embate é bastante estranha. É comum enviar um grande número de soldados para atacar um pelotão inimigo mas ver que apenas os 20 primeiros são os únicos que estão ativos no momento enquanto outros 20 ficam em espera. Isso acaba sendo frequente e não fazendo bom uso dos números a favor do jogador, como poder cercar ou flanquear os inimigos.

ancestors2

Quando o combate funciona, é possível ver o bom uso das táticas aplicadas. Os pelotões podem ganhar bônus que garantem melhorias em combate, como quando sobrepujar os inimigos ou atacá-los em situações de terreno favorável. Fogo amigo existe e força o jogador a pensar muito bem antes de mandar arqueiros dispararem uma saraivada de flechas no campo de batalha. Classes diferentes de inimigos vão ter vantagens e desvantagens contra outras classes. De forma geral, o combate é decente, porém não se destaca devido aos problemas apresentados pela IA.

Os comandos são bem adequados e não é difícil manejar todo seu exército. Ainda que confusos a primeira vista, seleção de pelotões, menus de melhorias, e comandos foram bem adaptados ao DualShock 4. Após umas 5 a 6 horas de jogo, já é possível se familiarizar bem com os controles. O que acaba sendo negativo, é que após assimilar bem os comandos, fica nítido que mais alguns botões seriam bem recebidos, principalmente para atalhos em partidas mais rápidas do multijogador.

ancestors5

Pequenos problemas técnicos são encontrados, principalmente quanto ao carregamento de texturas. Personagens possuem pouca qualidade e parecem bonecos pontiagudos que claramente careciam de mais alguns polígonos. A transição da seleção de pelotões funciona bem, mas há um pequeno atraso ao mudar de uma unidade para outra. Há alguma imprecisão em certos comandos, mas que só vão ser notados em partidas mais aceleradas. Pequeno defeitos que não vão atrapalhar a experiência num geral, mas acabam sendo notados facilmente.

Veredito

Ainda que apresenta alguns problemas técnicos e principalmente falhas na inteligencia artificial, Ancestors Legacy é um bom jogo RTS. Mesmo que as campanhas oferecidas não sejam de grande atrativo, os demais modos de jogos são bem divertidos e fazem bom uso dos comandos que foram adaptados aos consoles de forma excelente.

Jogo analisado no PS4 Pro com código fornecido pela Destructive Creations.

78%