Tribes of Midgard – Review

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

O que você faria se fosse um Einherjar, residente de Valhalla que, para salvar a Yggdrasil dos vilões de Asgard, foi enviado para Midgard, o reino dos homens? Bom, agora esse cenário não é mais fictiício, já que em Tribes of Midgard, o jogador assume o papel de herói.

Na verdade, Tribes of Midgard vai além da sobrevivência e da luta para proteger a Yggdrasil, e faz com que as pessoas interajam entre si, trazendo o verdadeiro espírito de uma tribo unida. Mas será que isso funciona quando é preciso lidar com desconhecidos em um jogo online?

Tribes of Midgard
O chat de voz é extremamente importante para definir estratégias com seus aliados, porém, também é possível desativá-lo. Fonte: PS5 Create

A história de Tribes of Midgard é basicamente sobre o que eu já disse no início deste texto: pedaços da Yggdrasil estão em Midgard, e para impedir o Ragnarok, os heróis de Valhalla precisam deter os inimigos vindos de Asgard. Vale salientar, porém, que não basta ter espírito de guerreiro, é preciso também ter instintos de sobrevivência.

O jogo começa com um tutorial que explica o básico dos básicos. São muitas informações, e a maioria delas só serão melhor compreendidas no decorrer do jogo, quando você começar a botar, de fato, a mão na massa.

Após o tutorial, você é direcionado à aventura principal. Neste caso, existem duas opções: se aventurar sozinho em seu próprio mundo, ou achar uma partida aleatória no modo Saga. Cada um desses dois modos citados têm seus prós e contras, e eles podem fazer toda a diferença na hora de se aventurar por Midgard.

Tribes of Midgard
É preciso ficar atento na hora de escolher os equipamentos, pois caso você atinja as marcações extremas de frio ou calor, seu personagem passa a perder hp gradativamente. Fonte: PS5 Create

Embora Tribes of Midgard seja um jogo de sobrevivência, ele também possui elementos de Roguelite, fato que é muito mais perceptível no modo Saga, já mencionado anteriormente.

O modo Saga nada mais é que uma rodada de 14 dias, onde você precisa cumprir missões específicas para enfrentar Fenrir, o lobo mitológico, antes da chegada da noite eterna. Mas não pense que será fácil cumprir todos os desafios. Primeiro que tudo aqui precisa ser construído com os recursos naturais. Além disso, é necessário defender a base durante a noite, pois caso os inimigos destruam a Yggdrasil do vilarejo, é o fim do jogo.

Para evitar o pior, você precisa alimentar a árvore com almas, que podem ser adquiridas ao coletar recursos naturais ou ao derrotar inimigos. Mas é preciso tomar muito cuidado, pois essas almas são a fonte de tudo, e será necessário utilizá-las também para aprimorar as defesas da vila, como os portões, torres e NPCs, que também ajudam no combate.

Tribes of Midgard
Aumentar o nível dos NPCs da vila ao máximo, te dá a possibilidade de criar equipamentos lendários ao custo de um chifre dourado + itens de fabricação. Fonte: PS5 Create

Como já dito neste review, é possível jogar com amigos ou sozinho no modo Saga. Caso não tenha pessoas suficientes, você pode entrar em uma partida já existente, que permite até 10 jogadores no mundo. Embora jogar com outras pessoas seja o ideal, pode ser um tanto “ruim” ter que lidar com desconhecidos.

Durante meus testes, todas as partidas que eu caí foram com brasileiros. E isso é muito bom para quem não tem domínio da língua inglesa. Em determinados momentos, fui direcionado a um um grupo de pessoas bacanas, porém, em outros, eu simplesmente não conseguia fazer nada pela falta de dedicação da “tribo”.

Quando você joga Tribes of Midgard, precisa ter em mente que salvar a tribo é a prioridade nº 1. Matar gigantes concede muitas almas e itens raros, porém, o melhor momento de caçá-los é quando os inimigos não aparecem durante a noite para atacar a vila.

Mesmo sendo um pouco complicado jogar com pessoas aleatórias, Tribes of Midgard consegue ser mais divertido e prazeroso do que se jogado no modo solo. Caso você não tenha o dom da sobrevivência, difcilmente vai conseguir lidar com os perigos de Midgard sozinho. É como se o jogo mostrasse que o que realmente vai funcionar aqui, é a união dos jogadores.

Tribes of Midgard
Os itens de um baú continuarão disponíveis para coleta por um tempo, mesmo que alguém de sua tribo o abra. Fonte: PS5 Create

Em questão de tempo, é preciso dizer que o modo Saga não é rápido. Você leva cerca de duas horas para concluir os 14 dias. No entanto, ele ajuda muito na hora de conseguir cosméticos, e a única forma de liberar as outras classes do jogo, é cumprindo as missões.

E por falar em classes, devo dizer que elas são bem diferenciadas umas das outras. Assim como tudo dentro do jogo, é preciso analisar os prós e os contras de cada um deles. O Guerreiro, por exemplo, tem um dano bem alto, mas poucas skills de suporte para ajudá-lo em momentos de perigo. O Sentinela, por outro lado, possui skills que o ajudam a diminuir os custos de fabricação nos NPCs e impedem as armas de serem quebradas, algo que pode ajudar muito, tendo em vista que é preciso gastar almas para reparar os equipamentos.

Os cosméticos mencionados, por outro lado, são apenas roupas para enfeitar o seu personagem, e não alteram os status. Embora elas sejam muito bonitas, é preciso ter certeza antes de investir seu dinheiro nelas.

Conforme você sobe de nível no passe de temporada (que é gratuito), novos itens vão sendo desbloqueados, tais como kits para iniciantes, chifres de ouro, as moedas de jogo e muito mais.

Um ponto que achei bem legal em Tribes of Midgard, é que ao contrário da maioria dos jogos do estilo, as coisas aqui não são caras. Também é possível usar chifres de ouro para comprar itens na loja, e eles não são tão difíceis de se conseguir. Além da possibilidade de inimigos deixarem o recurso cair, toda vez que você usa a Bifrost para retornar à Valhalla, alguns chifres são dados como prêmio, desde que um gigante tenha sido derrotado, claro.

Tribes of Midgard
Quanto mais gigantes você derrota, mais chifres de ouro e experiência você ganha. Fonte: PS5 Create

Como você pôde ler até aqui, o modo Saga é aquele típico modelo que lembra as partidas de Fortnite ou Dead by Daylight, só que claro, mais longas. Porém, Tribes of Midgard também traz o modo Survival, que é quase que infinito.

O modo Survival é simplemente impossível de se jogar sozinho. Mesmo que seja possível configurar as dificuldades do mundo, ele simplesmente judia do jogador ao elevar a dificuldade dos inimigos conforme se avança nos dias. É compreensível a vontade da desenvolvedora de unir as pessoas, mas num jogo de sobrevivência, também deveria ser permitido sobreviver sozinho.

Assim como o modo Saga, o Survival tem seus poréns. Uma das coisas boas daqui, é que tudo que foi desbloqueado nas partidas “rápidas”, poderá ser utilizado, como as classes, receitas de armas e várias outras coisas. Isso dá uma janela imensa de oportunidades para aproveitar os itens lendários que conquistar. No entanto, tudo fica um pouco chato com o passar do tempo.

Jogar algumas partidas de Tribes of Midgard é muito divertido, mas ter que alcançar o 100º dia no Survival é sofrível. A essa altura do campeonato, você já fez basicamente tudo que deveria fazer, e a vida em Midgard fica monótona. Claro, não é preciso completar todos esses dias de uma vez. É possível salvar e sair do mundo, e, enquanto estiver offline, tudo estará protegido.

Tribes of Midgard
Você pode configurar o mundo do seu jeito no modo Survival, e quanto mais difícil, maior o bônus de XP. Fonte: PS5 Create

Por mais que Tribes of Midgard tenha seus pequenos problemas, ele consegue ser divertido. Os gráficos casam muito bem com a proposta e o gameplay geral é bom. Existem alguns bugs meio loucos, mas nada tão gritante que o faça arremessar o controle na parede.

A proposta de juntar sua tribo para lidar com os perigos em Midgard, é muito boa. Infelizmente, não há como controlar as pessoas com as quais você irá jogar no modo aleatório, mas caso junte os amigos, pode ter certeza que a diversão estará garantida.

Jogo analisado no PS5 com código fornecido pela Gearbox

Veredito

Tribes of Midgard é um jogo multiplayer divertido e viciante até certo ponto. Mesmo que algumas partidas aleatórias possam trazer mais frustração que diversão, vale a pena partir numa jornada ao desconhecido ou ao lado de amigos.

80
Tribes of Midgard
Fabricante: Norsfell Games Inc.
Plataforma: PS4 / PS5
Gênero: Ação / Sobrevivência / Roguelite
Distribuidora: Gearbox
Lançamento: 27/07/2021
Dublado: Não
Legendado: Sim
Troféus: Sim (inclusive Platina)
Comprar na

Tribes of Midgard is a fun and addictive multiplayer game to some extent. Even though some random matches can bring more frustration than fun, it’s worth setting out on a journey into the unknown or with your friends.

Rui Celso

Rui Celso

Jornalista que decidiu se aventurar no mundo gamer desde o tempo em que as revistas eram a principal fonte de informação deste mundo do entretenimento. Hoje eu expandi meu universo e também faço parte do backstage deste universo atuando como Assessor de Imprensa. Só pra constar: Paper Mario é o meu jogo favorito da vida.