Sackboy: A Big Adventure (PC) – Review

Confesso que LittleBigPlanet foi uma franquia que não me enchia muito os olhos em sua época de ouro no PlayStation 3. Os jogos eram divertidos e o modo cooperativo trazia um certo mix pra fórmula, porém o jogo não conseguia prender minha atenção por muito tempo. Talvez por não ser o alvo demográfico pra esse tipo de título – o que, em tese, explica parcialmente o fato.

Era de se esperar, então, que Sackboy seguiria pelo mesmo caminho. O bonequinho felpudo e sua aventura de salvar o Artemundo passou despercebido no lançamento para PlayStation 5 e acabei não dando muita atenção por pensar que o jogo seria só um “tampa buraco” da Sony no lançamento do novo console.

Levando isso em consideração, o relançamento do jogo no PC deu a oportunidade de pelo menos experimentar aquilo que seria de certa forma a evolução natural da franquia LittleBigPlanet. Para a minha surpresa, acabei me divertindo com o jogo mais do que imaginei. A variedade dos mundos e das fases ajuda a manter o passo, assim como as músicas que dão um gás nas manobras que você precisa realizar para terminar os níveis e coletar peças de roupa, bolhas e tudo mais.

Falando nas roupas, esse é o ponto mais alto do jogo pra mim. Coletar peças diferentes e montar o visual do Sackboy é bem divertido, principalmente agora que temos fantasias de vários personagens de franquias PlayStation, como Horizon, Returnal, Days Gone, Death Stranding e Ratchet and Clank.

É um jogo colorido, animado e cumpre o que se propõe a fazer: ser um plataforma “family friendly” com um certo grau de desafio. As fases adicionais e desafios extras dão uma vida extra ao jogo e mostram onde está a experiência mais hardcore, contendo vários percursos a serem completados e medalhas a serem conquistadas.

Entretanto, o maior desafio não está em nenhuma fase específica ou conteúdo extra. Está na performance do jogo. O canal Digital Foundry fez uma análise gráfica extensa do jogo e constatou que os famigerados stutterings – que empesteiam boa parte dos lançamentos para PC hoje, especialmente os que usam Unreal Engine 4 – está presente aqui de forma bem extensa.

Joguei e atesto: a primeira jogatina beira o insustentável pelo tanto de travadinhas e engasgos que o jogo apresenta, até mesmo em cutscenes ou em áreas que não tem nada muito pesado acontecendo. O problema ocorre independente das opções gráficas, resolução ou PC: a compilação de shaders acontece ao mesmo tempo que você joga fazendo com que a fluidez do gameplay seja comprometido.

O desconforto vai variar de pessoa pra pessoa. Eu sou um pouco mais sensível a esse tipo de problema técnico e me faz notar o tempo inteiro que isso acontece. Infelizmente, a ocorrência é tão grande nas primeiras horas de jogo que pode genuinamente afetar a primeira impressão do jogador caso seja o primeiro contato com o game.

Mesmo sendo um problema tão comum e falado, sinceramente não tenho esperanças para um eventual conserto devido a natureza desse pepino. Como o jogo não pode vir com shaders pré compilados como nos consoles, vai de jogador pra jogador ter paciência de lidar com esses stutters.

Fora isso, Sackboy no PC faz um pouco além do mínimo como um port de PC. Conta com uma lista respeitável de configurações gráficas, incluindo ray tracing para reflexos, oclusão ambiental e sombras. Como não é um mundo de jogo aberto, habilitar as opções de ray tracing se torna algo viável até mesmo em placas intermediárias como a minha RTX 2060 Super.

A diferença que essas opções causam, como (quase) sempre, são bem significantes. Principalmente no que tange aos reflexos, habilitar o ray tracing deixa o mundo mais crível e bem definido, fazendo com que as vibrantes cores e iluminação dos cenários fiquem ainda mais charmosas.

A performance do game também é bem satisfatória devido à implementação do DLSS por parte da Nvidia, entregando uma taxa estável e constante de quadros. Os desafios de plataforming ficam até mais fáceis pelo nível de controle do personagem em altas taxas de quadros.

Outro ponto que começa a ser uma pulga atrás da orelha é sobre a divulgação e marketing desses lançamentos para PC. Sackboy, por exemplo, alcançou nem a marca de mil jogadores simultâneos no dia que saiu para as plataformas digitais no PC. As vendas baixas podem, talvez, impactar a seleção de jogos que a Sony traz para os computadores. Infelizmente, Sackboy se mostrou um fiasco nesse aspecto, mesmo que o jogo seja bem sólido e divertido.

Por fim, meu tempo com o pequeno menino saco foi divertido. Infelizmente, os stutterings assombram com força esse port, deixando a desejar na qualidade técnica que vários games da Sony no PC mostraram ser competentes, como Days Gone e Marvel’s Spider-Man. Caso seja sua primeira vez jogando (como foi a minha), tenha ciência que a primeira hora do jogo pode parecer uma apresentação de PowerPoint.

Tirando esse problema, as várias opções gráficas e geral performance do jogo são satisfatórias, cumprindo o papel para qual foram designados. Para quem tiver hardware compatível, o ray tracing soma ainda mais para o visual do game que já é colorido e alegre.

Configurações da Máquina

  • Placa-Mãe: ASUS TUF B450M Plus Gaming
  • CPU: Ryzen 5 3600 @ 4.2GHz
  • GPU: RTX 2060 Super EVGA SC Ultra
  • RAM: 32GB DDR4 3200MHz

Jogo analisado no PC com código fornecido pela Sony Interactive Entertainment.

Atualização: Após o lançamento desta análise, um patch de correção foi lançado e corrigiu em boa parte os problemas técnicos citados, em especial o de stuttering. A experiência como um todo foi aprimorada e pode ser melhor usufruída por jogadores de primeira viagem.

Sackboy: A Big Adventure foi um lançamento que sofreu com diversos problemas técnicos. Depois de um patch de correção, as coisas ficaram bem mais agradáveis e fluídas, tornando assim uma aventura recomendada para quem curte um bom jogo de plataforma.

cassino online Netbet

Veredito

Por baixo dos severos problemas de stuttering que empesteiam esse port de Sackboy: A Big Adventure para PC, existe um jogo divertido e uma sólida adição ao catálogo PlayStation no Steam e EGS.

75

Sackboy: A Big Adventure

Fabricante: Sumo Digital

Plataforma: PS4 / PS5 / PC

Gênero: Ação / Plataforma

Distribuidora: Sony Interactive Entertainment

Lançamento: 12/11/2020

Dublado: Sim

Legendado: Sim

Troféus: Sim (inclusive Platina)

Comprar na

Veredict

Underneath the severe stuttering issues that plague this PC port of Sackboy: A Big Adventure, there is a fun game and a solid addition to the PlayStation catalog on Steam and EGS.