Rabbids: Party of Legends – Review

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Um dos primeiros jogos que tive contato em minha infância PC Gamer foi o primeiro Rayman, mais precisamente a versão Gold lançada na clássica Revista Poster Senha. Desde então foi uma franquia que sempre gostei bastante e passei a acompanhar muito de perto, em todo e qualquer lançamento.

Rabbids: Party of Legends
O Rabbids estão de volta em uma nova aventura no tempo. Fonte: PS5 Create.

Para quem não sabe, a série Rabbids é um spin-off de Rayman, que surgiu lá em 2006 com o clássico Rayman Raving Rabbids. Como também muito fã de minigames e modos “festa”, embarquei bem feliz na jornada. Apesar desse primeiro título não ter me viciado tanto assim, o segundo (Rayman Raving Rabbids 2) foi um grande marco em minha jornada no Nintendo Wii. Posso dizer sem qualquer dúvida que junto com WarioWare Smooth Moves e Just Dance 2 eram os três principais jogos quando se fazia algum evento em casa. Tenho a grande memória de como achava incrível um minigame de ficar falando no celular em uma sala de cinema e quando você colocava o Wii Mote na orelha escutava os “bla bla bla” dos Rabbids falando com você. Não sabia se apertava os botões para jogar ou se ria junto.

Com o passar do tempo, Rabbids acabou tornando-se uma franquia com bem querida, especialmente entre o público infantil, e também bem querida no meio da Ubisoft, que hoje esqueceu totalmente de nosso amigo original e vive colhendo frutos dos coelhinhos, principalmente com sua série de jogos exclusivos para Nintendo Switch (com participação de personagens da Nintendo). Party of Legends é então o mais recente título multiplataforma dos Rabbids, que antes estava previsto como um produto exclusivo da China, desenvolvido pela Ubisoft Chengdu Studio, tendo então agora um lançamento global no final de junho.

Rabbids: Party of Legends
Antes de iniciar qualquer minigame aparecerá uma tela explicativa para ensinar como se jogar. Fonte: PS5 Create.

Já tendo passado por alguns outro gêneros com tantos títulos até hoje, Rabbids: Party of Legends tentar voltar um pouco para suas origens de mini games e modo festa, trazendo também um pouco de nostalgia com pequenos elementos inclusos no jogo que vão alegrar os fãs de longa data, com até mesmo referências sonoras para Rayman Legends.

A história de Rabbids: Party of Legends segue o mesmo conceito maluco já visto anteriormente: os Rabbids usam sua máquina de lavar e novamente viajam no tempo e precisam consertá-la para poderem sair de onde estão. O título possui uma boa localização em português brasileiro, incluindo dublagem, o que permite a compreensão de tudo que está rolando na história. Não é nada muito denso, mas levando em consideração o contexto bem humorado da franquia, deve arrancar ao menos um sorrisinho dos jogadores. É interessante que como a ideia é ser um universo meio chinês feudal de muitos anos atrás, até mesmo as cutscenes são estilizadas em um estilo mais oriental. A ambientação do título segue muito bem a ideia proposta.

Rabbids: Party of Legends
A história é divida em quatro atos, cada um com uma pontuação calculada de maneira isolada. Fonte: PS5 Create.

Tanto o modo aventura/história como o modo festa podem ser jogados sozinho ou em um grupo local de até quatro pessoas. Caso tenha bots (computador) no time, há a opção de escolher o nível de dificuldade. A IA não é lá essas coisas de inteligente. Fiz todo o percurso no modo normal e acho que só não ganhei um jogo pois não havia entendido bem o que fazer. Se quiser um pouco de desafio, recomendo colocar na maior dificuldade. Caso vá jogar com crianças pequenas, o modo fácil também acaba sendo interessante para facilitar a brincadeira.

Falando um pouco dos minigames em si, confesso que fiquei um pouco decepcionado com a falta de diversidade. Claro que não esperava uma grande variedade de jogabilidade que nem temos em seus clássicos de Wii, mas se você comparar com outros party games, até mesmo mais indies, do próprio PS4, vai encontrar um variações um pouco maiores de jogabilidade. Apesar de ser divertido, de nada adianta ter 30, 40, 200 jogos, sendo que vários se resumem a fazer as mesmas coisas, como correr e apertar um botão para bater no amigo e ele derrubar algo e/ou perder ponto. Além de alguns jogos realmente serem ruins, como todos os musicais. A parte rítmica sempre foi muito forte nos Rabbids, tanto que serviu de piloto para a franquia Just Dance, e nesse jogo é uma verdadeira decepção. Pressionar os botões não exige ritmo algum. Os Rabbids dançando/batendo palmas não parece nada coeso com o que está acontecendo. Joguei apenas o que veio obrigatório na aventura para depois nunca mais. Passe longe se realmente for fã do gênero rítmico.

Rabbids: Party of Legends
No intervalo de alguns jogos no modo aventura existe um momento de testar sua sorte para tentar mudar o placar do jogo. Fonte: PS5 Create.

Certamente também temos pontos bons, como a criação de “remakes” de minigames clássicos da franquia, que ficaram muito bonitos neste jogo. Na verdade reforço como Rabbids: Party of Legends está bonito. Apesar de não ter muita inovação e novidade na parte de gameplay, estão de parabéns com os gráficos. Sinto que preferiram ficar numa zona segura e confortável do que já sabiam fazer do que tentar algo novo. O resultado acaba não sendo algo extremamente memorável, mas com certeza divertido.

Ao jogar você já começa com mais de 20 personagens disponíveis para escolher e pode ir liberando muito mais conforme vai avançando de “níveis”, com os pontos ganhos ao finalizar algum minigame. Esse sistema de recompensas ajuda a dar um pouco de sobrevida no título, que poderia ficar enjoativo em pouco tempo, principalmente se não tiver um grupo grande de pessoas para jogar junto. Além dos outros personagens, também é possível liberar alguns novos minigames para se jogar no modo festa.

Rabbids: Party of Legends
Alguns dos jogos podem ser competidos individualmente ou em duplas. Fonte: PS5 Create.

Infelizmente Rabbids: Party of Legends não possui troféu de platina, apenas 12 troféus relativamente simples de se pegar, precisando apenas conquistar uma certa pontuação em determinados jogos. É possível fechar esses 100% em uma única rodada do modo aventura e, caso não consiga, existe a opção de jogar apenas o minigame necessário via seleção no modo festa.

Com jogos cada vez chegando com preços maiores, fiquei surpreso de Rabbids: Party of Legends não ter lançado com um preço totalmente cheio. Para quem gosta do gênero pode ser uma boa opção para variar as opções de party games em sua biblioteca no PlayStation.

Jogo analisado no PS5 com código fornecido pela Ubisoft.

Veredito

Rabbids: Party of Legends não traz nada de inovador para a franquia, mas ainda assim consegue proporcionar muitas horas de um bom party game.

75
Rabbids: Party of Legends
Fabricante: Ubisoft Chengdu
Plataforma: PS4
Gênero: Party
Distribuidora: Ubisoft
Lançamento: 30/06/2022
Dublado: Sim
Legendado: Sim
Troféus: Sim (sem Platina)
Comprar na

Rabbids: Party of Legends doesn’t bring anything new to the franchise, but it still manages to provide many hours of a good party game.

Eric Oliveira

Eric Oliveira

Tiro na água!