ONWIN365

Pocky & Rocky Reshrined – Review

Pocky & Rocky, conhecido como KiKi KaiKai no Japão, é um clássico jogo de ação que nasceu nos arcades e posteriormente ganhou novas versões para o Super Nintendo. Por meio da Tengo Project, uma pequena equipe de antigos desenvolvedores dentro da Natsume, a aventura de Pocky ganha nova vida em Reshrined. Não se trata de um mero remaster, mas também não é distinto o bastante da primeira versão do Super Nintendo, para ser considerado um jogo inédito.

Em Reshrined, o jogo utilizado como base é o Pocky & Rocky de 1992, lançado exclusivamente para o SNES. O gameplay e os controles são idênticos e a forma dos sprites lembram bastante a versão clássica, no entanto, boa parte da aventura foi alterada. As duas primeiras fases guardam muitas semelhanças entre as edições, mas depois disso, o jogo toma um rumo bastante distinto, contando com bosses, inimigos e fases novas.

Isto significa que é um jogo que possui material novo o suficiente para justificar o replay dos saudosistas, mas que também serve de porta de entrada para novatos, visto que é uma reimaginação do primeiro jogo da série para os consoles.

O jogo da Natsume possui uma estrutura bem simples de gameplay. O jogador movimenta seu personagem pelas fases, se utilizando de um botão para lançar projéteis, um outro botão para utilizar um ataque melee/curta distância que também serve para repelir projéteis, um comando de esquiva rápida e um outro para ativar um ataque especial. No decorrer da jornada, existem diversos itens, como power ups, cura, amuletos protetores, entre outros objetos de suporte.

O objetivo de cada fase é simples: percorrer o cenário até o fim e eliminar os inimigos em seu caminho, seguindo uma fórmula “run and gun”, em um espaço tridimensional. Ao longo do estágio, existem chefes que dificultam um pouco a vida do jogador. O boss ao final são os mais desafiadores, mas o jogo oferece muitos recursos para vencê-los.

A trama se desenvolve em torno da influência maligna do Black Mantle. A aparição desse vilão tornou os espíritos/goblins, ao redor do santuário de Pocky, hostis e perigosos. Cabe à heroína e seu aliado guaxinim ir atrás do inimigo e restaurar a paz na região. A história é narrada por ilustrações e caixas de texto antes e depois de cada fase, com uma tonalidade mais infantil. Não é o ponto mais forte do jogo, especialmente por possuir algumas passagens meio desconexas. De certo modo, a história está lá apenas para conduzir o gameplay.

Nesta nova edição, a dificuldade apresenta mais customizações e é menos punitiva do que no original. Além de contar com um modo extra easy (que estranhamente, precisa ser desbloqueado), há vários checkpoints nas fases que tornam o gameover menos penoso. O modo hard está disponível para os veteranos e há ajustes interessantes, como o fato de inimigos serem mais agressivos, inclusive lançando mais projéteis para cima do jogador.

As novidades mais expressivas de Reshrined são as novas personagens. No jogo original, apenas Pocky e Rocky eram selecionáveis. Nesta nova edição, há mais três: Ame-no-Uzume, Ikazuchi e Hotaru Gozen. Cada personagem traz um estilo de ataque próprio, além de habilidades particulares. Por falar nisso, outra diferença em relação ao jogo fonte são duas novas habilidades – uma que é ativada ao apertar o botão de ataque repetidas vezes rapidamente e outra segurando o botão do melee. São ferramentas bem-vindas que trazem mais variedade ao combate do jogo.

O quesito mais impressionante de Reshrined é o seu aspecto audiovisual. Os cenários foram todos refeitos, contando com muito mais detalhes e backgrounds animados. A segunda fase é um exemplo de excelência em remasterização – todo o segmento inicial do vilarejo é inédito e a parte posterior foi muito lapidada. Após transitar pela vila e atravessar uma ponte, o jogador se depara com a floresta do original, mas com arbustos e árvores que se movimentam com o vento, com uma variedade de vegetação e construções, além de sprites com maior definição. Já a trilha sonora é perfeita. É espantoso o trabalho de remix feito em cima das músicas originais, no melhor sentido possível. As novas faixas também são boas e, nesse quesito, não há do quê reclamar.

É uma pena que alguns dos cenários do Pocky & Rocky original não retornaram nesta versão. Mas como mencionado acima, embora um remaster, os desenvolvedores tomaram a liberdade de fazer da edição Reshrined um produto essencialmente novo. Boa parte da história é inédita, assim como as fases. Ainda que pareça um jogo mais completo e extenso do que o original, vale destacar que algumas das novas fases são apenas boss fights. Deste modo, a longevidade da jornada em Reshrined é bem similar à do jogo original.

O jogo conta com dois modos – história e Free Mode. No formato história, o jogador assiste cutscenes entre os estágios e o personagem é pré-determinado, conforme a fase. Já o Free Mode é uma espécie de “Arcade Mode”, bem direto ao ponto, sem qualquer passagem de história e que permite jogar a campanha inteira em coop com um amigo localmente. Isso mesmo que você leu, não há modo online, infelizmente. A única funcionalidade online são os leaderboards para comparar sua pontuação com outros usuários na internet.

Reshrined também traz algumas decisões de design muito questionáveis. Nesta versão, os inimigos soltam moedas ao serem derrotados, item este que destrava algumas funcionalidades no jogo. Entre as opções destraváveis, está o modo easy. Ou seja, caso o jogador queira desfrutar do modo fácil, é preciso terminar o modo história no normal antes, tirando boa parte do propósito de um modo mais acessível para um grupo de jogadores.

Outra decisão estúpida está relacionada à liberação do Free Mode e modo coop. Para abrir tal modo, é preciso terminar a campanha no story antes ou coletar 10 mil moedas. A opção mais fácil é terminar o jogo antes e isso impede os jogadores de aproveitarem a primeira campanha de Pocky & Rocky Reshrined em coop, o que é algo lamentável. Cabe ressaltar que o jogo não conta com localização para o português.

É preciso refletir também sobre o quesito replay deste jogo. Reshrined é um produto muito breve, que pode ser finalizado em menos de duas horas em sua primeira jornada. Há o incentivo de jogar a aventura no free mode em coop depois, além da leaderboards para comparar pontuações, mas tais incentivos não devem interessar muitos jogadores. Portanto, a experiência é bastante efêmera.

Jogo analisado no PS5 com código fornecido pela Natsume.

Winz.io

Veredito

Embora pareça ser um jogo simples, Pocky & Rocky Reshrined proporciona uma boa experiência pelo seu conjunto. Seu gameplay é funcional e desafiante na medida certa, com ótimos gráficos, excelentes animações e uma trilha sonora impecável. O jogo entregue pela Tengo Project é exemplar, mas peca por algumas implementações questionáveis, pela ausência de cooperativo online e pelo fator replay limitado.

80

Pocky & Rocky Reshrined

Fabricante: Tengo Project

Plataforma: PS4

Gênero: Ação

Distribuidora: Natsume

Lançamento: 24/06/2022

Dublado: Não

Legendado: Não

Troféus: Sim (sem Platina)

Comprar na

Veredict

Despite the impression of being an unpretentious and simple game, Pocky & Rocky Reshrined provides a great time. The gameplay is functional and challenging in the right measure. The graphics are good and the animations are excellent. The soundtrack is impeccable. The game delivered by Tengo Project is exemplary in many departments, but some questionable implementations and the lack of online co-op and content compromises the overall experience.


Artigo anterior
Próximo artigo