NBA 2K22 – Review

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Uma das principais constantes ao longo dos últimos anos sobre a franquia NBA 2K é o quanto a qualidade dos títulos os colocam entre os melhores jogos de esporte disponíveis no mercado. No entanto, nem só de entregar uma experiência de alto nível nas quadras vive a Visual Concepts, que tem se esforçado a cada lançamento um título com ainda mais possibilidades e elementos incorporados a ele.

Essa decisão de trazer cada vez mais e mais conteúdo serve desde o início para demonstrar que NBA 2K22 não é só mais uma “atualização de elencos” como tantos títulos de esporte anuais são acusados de serem. Mas, ao mesmo tempo, a necessidade de manter o título rentável enquanto se reinventa os modos e adiciona-se conteúdo também tem aos poucos alienado uma parte importante dos fãs.

A mudança de geração, em especial, parece ter sido um grande fator motivador para dar-se um passo à frente em vários elementos de NBA 2K22. Não só a incrível evolução gráfica da franquia continua (o que beira o absurdo, visto que já estamos falando de uma das experiências mais foto-realistas possíveis), mas o gameplay finalmente parece ter dado o passo à frente prometido em NBA 2K21.

NBA 2K22

Se tratando de um título feito primariamente para a nova geração, é importante apontar que vários dos elementos dos quais falaremos aqui não estão disponíveis no PS4. Dentre todos eles, talvez o mais gritante seja o hub do MyCareer introduzido no ano passado e expandido aqui, chamado de The City, apesar da ausência deste talvez ser mais uma vantagem da geração passada do que algo a se reclamar.

O MyCareer foi um dos principais pontos onde a 2K buscou mudar a experiência vista no título do ano passado. O mundo como um todo é maior e mais preenchido de coisas a se fazer e pontos a se visitar, finalmente entregando a visão que foi vendida no ano anterior. Ainda assim, ela está longe do ideal.

Antes, é necessário elogiar: a conexão com outros jogadores é bastante rápida e ao se explorar o mundo é possível ver dezenas de personagens espalhados pela cidade. Iniciar qualquer um dos eventos, sejam partidas nas quadras ou corridas e outras atividades secundárias também é bem rápido e a experiência como um todo é boa, mesmo sem servidores locais.

NBA 2K22

No entanto, se mover pela cidade é feito a pé,de skate ou bicicleta, mas o controle do seu personagem parece retirado diretamente de GTA 3 e não de um título lançado para a nova geração, visto o quão duros são os controles e o quão difícil se torna a tarefa de fazer qualquer coisa por mais primária que ela seja. De alguma forma, o jogo conseguiu quebrar um recorde pessoal, já que nos primeiros minutos eu já estava extremamente entediado de andar por ela e fiquei procurando opções no menu de como avançar sem precisar ir pro mundo (felizmente, existe uma).

De alguma forma, esses problemas passam longe de serem os piores vistos no modo. Apesar de ter sido um dos pioneiros no assunto e um dos mais aclamados, a narrativa por trás dos MyCareer tem, ano após ano, se demonstrado uma falha maior. De alguma forma, NBA 2K22 talvez entregue a pior de todas. Conceitualmente, contar a história de um jovem que se tornou famoso nas redes sociais por seus feitos nas quadras de rua e que precisa lutar para ganhar respeito e mostrar que merece estar nas quadras da NBA é boa e, se bem executada, poderia ter ótimos resultados.

O jogo te permite escolher entre tentar ir direto pra NBA, passar por uma curta temporada no College (que se resume a partidas do torneio da NCAA) ou ir para a G League. Independente da sua escolha, eventualmente você será escolhido no Draft por um time e precisará, aos poucos, ir galgando espaço dentro do time e conquistando mais tempo dentro da rotação do seu time.

NBA 2K22

O problema é que o jogo consegue transformar todos os personagens presentes na narrativa em criaturas absolutamente insuportáveis. Nada que acontece na história funciona ou te faz se sentir minimamente interessado na progressão do seu jogador, com diversas cenas o fazendo parecer só um garoto mimado incapaz de aceitar a necessidade de se esforçar por qualquer coisa na sua carreira.

Mas, ainda pior do que isso, é a forma como o MyCareer, que já era um exemplo emblemático do que de pior pode existir em um jogo que te força a gastar dinheiro real com microtransações para ser competitivo, se tornou ainda pior. A cidade é cheia de opções interessantes, como lojas para comprar roupas novas para o seu personagem, cortes de cabelo e quadras para jogar partidas contra outros jogadores reais.

A questão é que não só tudo que você pode fazer na cidade exige que você gaste VC, mas para evoluir o seu personagem, VC segue sendo imprescindível. E, adivinhe só? Esse ano, a sensação que se tem é que o preço dos upgrades de habilidades se tornou ainda mais caro, tornando a progressão do seu personagem ainda mais difícil.

NBA 2K22

Isso parece ter sido feito para “impedir” jogadores com nível 99 já no lançamento, mas não só não funcionou, mas tornou a experiência impossível de ser aproveitada por alguém que não esteja disposto a gastar centenas de dólares em microtransações de um jogo que será substituído no ano que vem. Isso tudo sem falar na presença de marketing e propagandas de várias empresas (até mesmo de uma vendedora de seguros) visto ao longo da cidade.

Talvez a maior surpresa para mim tenha sido que o exato oposto é visto na versão do modo carreira para a WNBA, o The W. Aqui, não há qualquer modo história ou cidade para explorar. Você simplesmente cria a sua jogadora, escolhe um time e joga, com a sua performance te fazendo ganhar MyPoints e, ao subir de nível, a qualidade da sua jogadora também sobe.

É um modo muito mais simples mas, em contraste com tudo que foi implementado no MyCareer, traz um ar refrescante e chega a ser um alívio para quem só quer se preocupar com o jogo nas quadras. Isso sem se falar no quão bom é ver o crescimento da WNBA sendo reconhecido no jogo e ver que os modelos das jogadoras não deixam absolutamente nada a desejar em comparação com os dos jogadores da NBA. Por fim, é bom apontar que o The W também tem um modo online, sendo possível jogar com seus amigos ou com outros jogadores em ligas online.

NBA 2K22

Uma outra boa opção ao excesso de microtransações do MyCareer vem, surpreendentemente, num modo mundo mais notório pelo abuso de práticas de “caça-níqueis”, que é famoso MyTeam, versão do NBA 2K para os modos de coleção de cartas. Os pulls, pelo menos nesse momento inicial, parecem muito mais justos que em anos anteriores, sendo muito raro achar jogadores de qualidade dourada ou inferior. O modo segue recheado de opções para ganhar cartas, seja pelo Triple Threat, Domination ou Challenges, e é facilmente aproveitado tanto single-player quanto online.

Mas, se você prefere evitar completamente qualquer um dos modos que te incentiva a gastar seu tão suado dinheiro mas não quer apenas jogar partidas normais no Play Now, sua melhor alternativa ainda é o MyNBA. Mesmo com as melhorias recentes feitas ao modo de gerenciamento de franquia do MLB The Show ou do Madden, esse ainda é o modo mais rico e divertido de se jogar, com o desafio de manter toda uma franquia funcionando em busca de um título da NBA. Poucas mudanças foram feitas aqui, com o jogo focando mais em tirar as besteiras e elementos de RPG implementados antes e expandir sessões importantes, como Staff e Scouting.

Cabe aqui apontar também que a Visual Concepts também trouxe um modo bastante similar para a WNBA, chamado, naturalmente, de MyWNBA. O modo funciona exatamente igual ao da NBA, com as mesmas opções e sistemas de suporte postas para te auxiliar na difícil tarefa de construir um time com a química e peças certas para levantar o título ano após ano.

NBA 2K22

Onde o NBA 2K22 realmente merece mais elogios é nas quadras. O gameplay, que já era o maior destaque da experiência, segue ainda mais espetacular, entregando talvez o título mais bem polido e dinâmico nesse aspecto. As animações parecem mais fluídas, a movimentação muito mais responsiva que anos anteriores e o medidor de arremesso agora é mais influenciado por elementos como cansaço, marcação, badges e habilidades do jogador.

O medidor de arremessos, aliás, parece mais difícil de dominar esse ano, exigindo um pouco de treino para se pegar o timing correto, mas o resultado nas quadras é muito mais próximo da realidade, já que, quanto melhor o jogador, maior é a margem de erro. Outro ponto em que parece ter recebido bastante atenção é a defesa, sendo muito mais claro o impacto que bons defensores têm na quadra.

Por fim, cabe dizer que a performance do jogo no PS5 é espetacular. Apesar de alguns leves engasgos durante as telas de loading, a experiência é o mais suave possível, com tudo carregando extremamente rápido. Os menus foram simplificados, ficando muito mais responsivos e claros para se chegar onde se deseja. E as conexões nos modos online funcionam surpreendentemente bem, mesmo sem servidores dedicados na América do Sul (apesar dos incessantes pedidos dos fãs).

NBA 2K22

No geral, NBA 2K22 é um jogo que tem melhorias incríveis contrapostas por outras absurdas e bastante negativas. Se você é fã da NBA e pretende ficar longe do modo MyCareer, você vai se divertir bastante com o jogo. Mas se o seu foco é nessa experiência e não está disposto a gastar centenas de reais para ser minimamente competitivo? Infelizmente, a franquia é cada vez menos para você.

As mudanças implementadas com o The City deixam bem claro que há uma decisão consciente de criar um “metaverse” esportivo, mas tudo que se vê aqui assusta quem só quer se divertir com um jogo de basquete. E são decisões como essa que vão tirando o brilho do jogo e vão o colocando muito mais próximo do segundo escalão de jogos de esporte do que no topo que ele já ocupou por bastante tempo.

Jogo analisado no PS5 com código fornecido pela 2K Sports.

Veredito

A experiência dentro das quadras criada por NBA 2K22 segue sendo incomparável, entregando um simulador de basquete cada vez mais próximo da realidade. Há muito a se aproveitar nos vários modos de jogo presentes, mas, infelizmente, o jogo é bastante atrapalhado pelo excesso de microtransações e as péssimas decisões do MyCareer que deixam qualquer jogador preocupado com o que o futuro reserva.

80
NBA 2K22
Fabricante: Visual Concepts
Plataforma: PS4 / PS5
Gênero: Esportes
Distribuidora: 2K
Lançamento: 10/09/2021
Dublado: Não
Legendado: Não
Troféus: Sim (inclusive Platina)
Comprar na

The on-court experience created by NBA 2K22 continues to be unparalleled, delivering a basketball simulator ever closer to reality. There is a lot to enjoy in the various game modes present, but unfortunately, the game is quite hampered by the excess of microtransactions and the bad decisions of MyCareer that leave any player worried about what the future holds.