ONWIN365

Mail Time – Review

Geralmente, quando vejo um jogo baseado em fetch quests, torço o nariz. São aquelas missões de pegar um pedido no ponto A, encontrar o item no ponto B e entregá-lo no ponto A novamente, o que pode passar uma sensação de que, na verdade, nada foi feito.

Enquanto não são poucos os jogos que executam essa ideia de forma preguiçosa, como uma forma de manter o jogador em longos trajetos que aumentam o tempo da jogatina, também há os que sabem fazer disso um design legítimo. Felizmente, Mail Time entra nessa segunda categoria que sabe aproveitar o conceito de forma honesta.

MailTime_20231019200129Veja o próprio nome do jogo: “hora do correio”. O fetch (buscar/ trazer) está na própria essência em torno da qual todo o resto foi construído. Você é uma entregadora de cartas e terá que andar/pular/planar muito para lá e para cá.

Como essa mecânica pode ser mais proveitosa? Ora, com contexto: o carteiro sempre entrega para alguém e sempre percorre uma região. Torne esses personagens interessantes e a exploração prazerosa e pronto, a aventura estará montada.

Foi isso que o pequeno estúdio holandês Appelmoes fez. Colocou uma carteira, profissão aqui chamada de Carta-camarada, em seu primeiro dia de trabalho, aprendendo o ofício de levar cartas e encomendas para os moradores da floresta. Sendo uma personagem fantasiosa, com direito a pulo duplo e um parapente para planar a grandes alturas, fez sentido aplicar um visual lúdico de livro infantil. Os cenários coloridos combinam com a atmosfera serena e a gameplay é sem pressão e sem riscos.

É como se entregasse um playground para o jogador explorar, admirar, encontrar e completar enquanto percorre o mundo com boas doses de plataforma livre. Não há caminhos a seguir, apenas um mundão espaçoso e povoado por uma sociedade em miniatura. Isto é, os personagens são os animais da floresta, de esquilo e coelho a pica-pau e morcego. Suas moradas são condizentes com o tamanho: há bules, xícaras e tralhas gigantescas em meio a árvores ainda maiores.

MailTime_20231020202833

Logo vemos que o mundão tem limites definidos. Certamente é espaçoso e dividido em áreas menores, como o campo de flores amarelas, as casas nas árvores, o laguinho e a fazenda atrás da grande cerca, mas Mail Time foi feito como um jogo curto e autocontido. Por um lado, a construção do terreno funciona para os propósitos pretendidos no desenvolvimento, mas esse ponto é ambivalente, uma vez que esses propósitos carecem de ambição.

Portanto, se você quer explorar e fazer entregas em um mundo singelo que prefere despertar mais de sua curiosidade exploradora e seu bom-humor do que do seu senso de desafio, vai curtir relaxar sem pressa no Resmumbosque. No entanto, se espera a satisfação de decifrar puzzles e superar adversidades de plataforma para alcançar locais ermos, Mail Time vai deixar a desejar. Assim, é necessário ter em mente a proposta descompromissada do jogo para não ter expectativas erradas.

MailTime_20231021081939

Boa parte da graça está nos personagens e nos muitos diálogos que ocorrem nesse primeiro dia de trabalho. Temos o gato Kiki, o senhorio capitalista que quer lucrar e abusar dos meios legais para ameaçar e impor o que considera seus direitos, mas não quer trabalhar para solucionar as necessidades de seus inquilinos. E Egberto, o esquilo idoso que exige que os mais novos se comportem como ele quer, mas ele mesmo sabe que não foi um exemplo de comportamento em sua juventude.

A coelhinha Cider, por sua vez, perdeu as moedas da coleção que Kiki havia emprestado, mas ela é só uma criança e precisará de ajuda para recuperar todas. E há ainda uma divertida conspiração acontecendo em segredo entre alguns indivíduos suspeitos.

MailTime_20231021090115

São 20 personagens que farão mais de 50 pedidos de busca e entrega, sempre movidos por boas conversas cômicas nas quais vemos como a protagonista, por menos experiente que seja, é consciente das contradições que formam as visões de mundo estreitas de alguns moradores do local. Vai ter sátira social no joguinho fofo, sim!

Com disposição e boa vontade, a protagonista cumpre os pedidos e conversa com os clientes, envolvendo-se com eles e sendo relevante em suas vidas. Chamo a protagonista de “ela” porque foi essa a minha escolha, mas, na verdade, o jogo conta com um criador de personagem bem simples que oferece algumas opções de cabelos, mochilas, cores e pronomes.

A parte visual é agradável e depende mais do gosto de quem joga, mas há alguns pontos que, mesmo não impactando a gameplay, mostram uma falta de polimento, como a colisão que não segue o formato de certos objetos, de forma que vemos nossa entregadora “flutuando” sobre eles. Algumas cordas em que podemos andar parecem suspensas no ar, provavelmente faltando um poste que as sustente.

Também é bastante óbvio o excesso de pop-in, isto é, quando elementos do cenário são renderizados a partir de certa distância, surgindo subitamente diante do jogador. Tive ainda três bugs relacionados à movimentação da personagem: em dois casos ela parou de se mover, mas, no outro, corria em círculos sem parar. Bastou sair para o menu principal e carregar o save novamente para resolver as questões.

MailTime_20231021081416

A tradução também merece ajustes. Ei, está tudo em português brasileiro, o que é ótimo, mas por que “Mail Scout”, a profissão da protagonista, foi traduzida como “Carta-camarada” e não como Correio-batedor, Carta-escoteiro, Caça-cartas? E por que “glide” ficou “deslizar” em vez de “planar”, que é o que realmente fazemos no jogo? Há uma porção de erros aqui e ali que mostram a falta de revisão mais apurada.

No fim das contas, todos esses pontos negativos são mais incômodos que impedimentos, sem grandes consequências. Não comprometem a experiência, mas causam prejuízo à imersão. Ainda assim, gostei bastante de Mail Time e obtive o troféu de platina após quatro horas de jogo, bastando para isso completar todos os objetivos da aventura, descritos no diário, e finalizar a história.

Jogo analisado no PS5 com código fornecido pela Freedom Games.

Winz.io

Veredito

Mail Time é um jogo breve e adorável para quem quer a experiência tranquila de vasculhar um pequeno mundo aberto enquanto se envolve com personagens divertidos e faz favores. Embora passe a sensação de que podia ser mais e careça de polimento em algumas áreas, o conto do primeiro dia de trabalho da jovem carteira é interessante e lúdico. É como um livro ilustrado no qual se pode entrar para pular, planar e curtir um ritmo relaxante.

75

Mail Time

Fabricante: Appelmoes

Plataforma: PS4 / PS5

Gênero: Aventura

Distribuidora: Freedom! Games

Lançamento: 19/10/2023

Dublado: Não

Legendado: Sim

Troféus: Sim (inclusive Platina)

Comprar na

Veredict

Mail Time is a short and sweet game for those who want the peaceful experience of exploring a small open world while engaging with fun characters and doing favors. Although it fells like it could be more ambitious and lacks polish in some areas, the tale of the young mail deliverer’s first day on the job is interesting and playful. It’s like an illustrated book that you can hop in to jump, glide and relax.